Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right O melhor do segundo dia do Portugal Fashion FW19/20
Notícias / Compras e estilo de vida

O melhor do segundo dia do Portugal Fashion FW19/20

Diogo Miranda
Foto Ugo Camera Diogo Miranda apresentou as suas propostas para a estação quente

O segundo dia do Portugal Fashion trouxe o sol, que se fez sentir com alguma intensidade, e mais moda à Alfândega do Porto. Entre marcas mais comerciais e criadores conceituados, os desfiles dividiram-se entre a nova sala, no segundo piso, e o salão nobre.

A responsabilidade de abrir o segundo dia do evento coube a Sara Maia. A ex-Bloomer apresentou a sua sexta colecção e as peças que mais chamaram à atenção foram os blusões, casacos e calças em ganga tingida. A paleta de cores fez-se em tons de preto, castanho, azul e de outros mais fortes, como o laranja, o verde e o amarelo. Com Artigo 1º, Inês Torcato manteve-se fiel ao seu estilo. Pela passerelle foi possível ver coordenados unissexo que se destacaram pela alfaiataria. Brancos, pretos e castanhos reinaram, mas também houve espaço para peças em tons roxo. O desfile foi encerrado pelo músico brasileiro Jaloo, que também actuou. 

 

As colecções de Inês Torcato têm sempre elementos de alfaiataria
© Ugo Camera

 

Estelita Mendonça foi um dos designers que este ano decidiu afastar-se do conceito tradicional de desfile. Durante a sua apresentação, os modelos fizeram o percurso pela passerelle, mas quando terminaram não voltaram para o backstage. Pouco a pouco, os homens que vestiam os coordenados de Estelita foram-se sentando entre as pessoas do público. A colecção privilegiou a diversidade de materiais e a qualidade dos mesmos.

Depois de integrar pela segunda vez o calendário da Semana da Moda de Londres, Sophia Kah marcou presença no Portugal Fashion para dar a conhecer Tiger Souls aos portugueses. As propostas de Ana Sousa Teixeira, designer da marca, para a estação fria mostraram a sua capacidade de inovação, ou seja, a reinterpretação de tecidos clássicos. Vai daí, os coordenados têm como base tecidos como seda, chiffon e Georgette de seda, muitas vezes sobrepostos com um entrelaçado francês elaborado. Para fazer jus ao nome da colecção, algumas peças tinham como adorno tigres feitos de lantejoulas. 

 

Raquel Strada fechou o desfile de Sophia Kah
© Ugo Camera

 

Depois de anoitecer foi a vez de alguns dos nomes mais conhecidos da moda portuguesa apresentarem as suas propostas para o próximo Outono/Inverno. Diogo Miranda criou um conjunto de coordenados sofisticados e clássicos, inspirados na actriz Catherine Deneuve no filme Indochina. A colecção, que já tinha sido apresentada em Fevereiro, em Paris, conta com peças onde os motivos náuticos, como riscas e correntes, estão presentes. É de destacar as saias plissadas e as mangas exageradas e volumosas, criadas a partir de tecidos como tafetá.

Miguel Vieira encerrou o segundo dia do evento com a colecção Um Inverno em África. Contrariando os tons mais escuros que, normalmente, são usados durante a estação fria, os coordenados do criador trouxeram brancos, amarelos e azuis do céu para a passerelle. As silhuetas justas mas informais foram conseguidas através de bombazines, veludos (estampado e vinilizado), pêlos e lantejoulas estampadas.

 

A colecção de Miguel Vieira é feita de muita cor
© Ugo Camera

 

Além dos criadores mencionados, Katty Xiomara, Pé de Chumbo, TM Teresa Martins e Luís Buchinho também marcaram presença. Hoje a festa da moda continua com Nuno Baltazar (14.00), Micaela Oliveira (19.30), Luís Onofre (23.30) e muitos outros. 

O melhor do Street Style do primeiro dia do Portugal Fashion FW19/20

+ O melhor do primeiro dia do Portugal Fashion FW19/20

Fique a par do que acontece na sua cidade. Subscreva a nossa newsletter e receba as notícias no email.

Publicidade
Publicidade