A Time Out na sua caixa de entrada

'Síndrome': Olga Roriz leva a dança contemporânea a Matosinhos

Por Patrícia Santos
Publicidade

Marque encontro com a dança contemporânea a 9 de Novembro, às 21.30, no Teatro Municipal Constantino Nery, que vai servir de palco a Síndrome, criação da Companhia Olga Roriz, considerada a Melhor Coreografia pelo Prémio Autores 2018, da Sociedade Portuguesa de Autores. O bailado, dirigido por Olga Roriz, também responsável pela cenografia, pelos figurinos e pela selecção musical, conta com interpretações de André de Campos, Beatriz Dias, Bruno Alexandre, Bruno Alves, Carla Ribeiro, Francisco Rolo e Marta Lobato Faria.

Terra, troncos, folhas de papel e pedras são alguns dos elementos que ajudam a construir o cenário. Tratam-se de “restos”, como explicou a coreógrafa ao Diário de Notícias, em 2017. “Restos de casas, restos de vidas, restos também do anterior espectáculo, Antes que matem os elefantes”, que encontra em Síndrome uma espécie de continuação.

De acordo com Olga Roriz, este novo espectáculo começou a nascer quando, ao ver imagens dos refugiados que chegavam à Europa, ou morriam na tentativa, quis explorar esse tema. Esteve então num campo de refugiados e no Porto de Pireus, em Atenas, e depois resolveu ir à raiz do problema, pelo que o foco se voltou para a guerra na Síria.

Síndrome, traz assim o essencial do Antes que matem os elefantes, graças aos corpos dos bailarinos, os mesmos nas duas interpretações. "Apesar de estarmos a começar uma coisa nova, era inevitável que o peso desse passado passasse para aqui", revelou Roriz. E propôs: "Podia até ser interessante um dia ver os Elefantes e depois o Síndrome - e perceber que aquelas pessoas que estão aqui são as que sobreviveram dali".

O bilhete tem um custo de 7,50€. Crianças até aos 14 anos, estudantes e maiores de 65 anos pagam apenas 5€.

+ A viagem de Inês Marinho pela Bulgária em exposição no Catraio

D. Quixote e Sancho Pança apresentam-se no Palácio do Bolhão esta sexta-feira

Últimas notícias

    Publicidade