A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Please Please Please
© Gregory Batardon'Please Please Please'

Teatro Nacional São João revela programação para os próximos meses

O TNSJ anunciou que vai estrear duas produções próprias e que o edifício-sede vai encerrar para obras de modernização e reabilitação até Outubro.

Por
Margarida Ribeiro
Publicidade

Entre Abril e Julho, os espaços geridos pelo Teatro Nacional São João vão receber uma dezena de apresentações, incluindo cinco estreias (duas produções próprias), três espectáculos internacionais e quatro co-produções. O edifício-sede encontra-se temporariamente encerrado para obras de reabilitação e modernização, por isso a programação vai concentrar-se no TeCA - Teatro Carlos Alberto e no Mosteiro de São Bento da Vitória

Os espectáculos que dão início à programação fazem parte da agenda do Festival DDD - Dias da Dança. É o caso de Please Please Please, em cena entre 22 e 23 de Abril no TeCA, e do Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica, com a peça Amarillo exibida online de 3 a 5 de Maio – e Um Museu Vivo de Memórias Pequenas e Esquecidas, apresentada presencialmente no TeCA, nos dias 7 e 8 de Maio.  

Entre as estreias que vão pisar o palco, está a peça Espectros, uma obra de 1881 do norueguês Henrik Ibsen, o próximo dramaturgo a ser destacado por Nuno Cardoso, director artístico do Teatro Nacional São João. É uma produção própria da casa, que vai estar em cena no Teatro Carlos Alberto, entre 20 de Maio e 6 de Junho, e vai contar com a interpretação do elenco "quase" residente da instituição (Afonso Santos, Joana Carvalho, João Melo, Maria Leite, Mário Santos e Rodrigo dos Santos). 

165998095
© Lothar KnoppEspectros

Além disso, Nuno Cardoso, em colaboração com Rodrigo dos Santos, vai pôr em cena Sonoque partilha os mesmos temas e o espaço cénico de Espectros, mas é dedicado ao público com idades entre os 6 e os 9 anos, apelando à participação activa das crianças, que vão ajudar a construir esta peça. Acontece no TeCA, nos dias 4 e 5 de Junho, e vai ser apresentada em escolas durante os dias 1 e 3 do mesmo mês. 

KastroKriola, obra que resulta da colaboração entre o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, o Ministério da Cultura de Portugal e o TNSJ, vai estar em destaque, no Mosteiro de São Bento da Vitória, de 10 a 12 de Junho. Depois, ruma a Cabo Verde, onde vai estar em exibição entre 25 de Junho e 5 de Julho. Esta não é a única produção do TNSJ a fazer rondas nacionais e internacionais, muitas outras vão passar por cidades como Lisboa, Bragança, Espanha e Luxemburgo. 

As restantes co-produções da casa, que vão ser apresentadas no Teatro Carlos Alberto, incluem Jacques ou a Submissão, de Eugène Ionesco, uma proposta do Ensemble – Sociedade de Actores, que já se estreou online no início do mês e que pode ser vista no Teatro Carlos Alberto, de 28 de Abril a 2 de Maio. Já entre 10 e 13 de Junho, é a vez de Perfil Perdido, uma encenação de Marco Martins. A partir de dia 1 e até 10 de Julho, vai estar em cena Duelo, de Heinrich von Kleist, com direcção cénica de Carlos Pimenta e interpretação de Miguel Loureiro.

Entre Julho e Setembro, o São João vai participar no De Volta à Praça, um projecto saltimbanco que também conta com a colaboração do Coliseu do Porto e de vários municípios da região do Norte. Os espectáculos “mais ou menos circenses" Circlus e Rasto são da responsabilidade de duas companhias portuenses: o Teatro da Palmilha Dentada e a Companhia Erva Daninha.

A reabertura do Teatro Nacional São João está marcada para Outubro, altura em que será inaugurada uma exposição sobre os 100 anos do edifício-sede. Entre 22 e 24 do mesmo mês, vai ser organizado um colóquio sobre os teatros nacionais na Europa.

+ Festival Dias da Dança vai ter programação online e presencial

+ Cultura em Expansão apresenta programação online de acesso gratuito

Descubra a edição desta semana, digital e gratuita, da Time Out Portugal

Participe no Time Out Index e conte-nos o que sente pela sua cidade

Últimas notícias

    Publicidade