Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Clara Não e Cara Trancada desconstroem a sexualidade feminina no Selina Porto
Notícias / Arte

Clara Não e Cara Trancada desconstroem a sexualidade feminina no Selina Porto

A sexualidade feminina é tratada com humor no trabalho de Clara Não
© Marco Duarte A sexualidade feminina é tratada com humor no trabalho de Clara Não

É já a partir desta quarta-feira que Clara Não e Cara Trancada (projecto de Carolina Gil Lourenço) invadem as paredes do Selina Porto com a exposição O Prazer é Todo Meu para falar de sexualidade feminina e romper com os tabus associados à relação da mulher com o seu corpo.

A exposição está integrada no programa da segunda edição do Porto Femme - Festival Internacional de Cinema no Feminino e inclui uma série de desenhos e ilustrações em que as duas artistas partem de perspectivas pessoais para reflectir sobre o prazer feminino com ironia e humor.

A relação penetração/masturbação vs. prazer, a aversão à palavra “vagina”, a normalização da masturbação feminina e a sua importância no autoconhecimento do corpo são alguns dos temas abordados. “O prazer deve ser valorizado, privilegiado e falado”, lê-se no texto de apresentação.

O Porto Femme - Festival Internacional de Cinema no Feminino quer “criar um espaço de visibilidade para as mulheres do e no mundo cinematográfico”. Até 22 de Junho, vai ocupar, além do Selina - onde haverá todas as quartas de Junho cinema ao ar livre dedicado às mulheres -, o Cinema Trindade, o Maus Hábitos e a Biblioteca Almeida Garrett.

+ Clara Não: "É preciso criar os filhos de uma forma feminista"

+ Três motivos para conhecer o Selina Porto

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments