Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right O melhor do terceiro dia do Portugal Fashion FW19/20
Notícias / Compras e estilo de vida

O melhor do terceiro dia do Portugal Fashion FW19/20

Susana Bettencourt
© Ugo Camera Susana Bettencourt apresentou a sua nova colecção

A moda continua a invadir a Alfândega do Porto. No terceiro dia de Portugal Fashion, além das apresentações de criadores bem conhecidos, o calçado também esteve em destaque.  

A instalação performativa de Brett Bailey, Sanctuary, que retrata a crise de refugiados, foi o ponto de partida para a colecção de Nuno Baltazar. O criador fez desfilar coordenados onde se destacaram peças com drapeados, plissados e com ombros e mangas volumosos. Materiais como seda, lã, viscose e algodão coexistiram com outros, como jacquard, tafetás, ottoman e rendas corduroy. No dia em que celebrou a apresentação da sua 30º colecção, Nuno Baltazar confessou à revista Elle que este será o seu último Portugal Fashion. 

 

As mangas volumosas foram um dos destaques da colecção de Nuno Baltazar
© Ugo Camera

 

Susana Bettencourt decidiu afastar-se do que era esperado e apresentar Stop the Clock. A apresentação foi muito diferente do habitual, já que as modelos, quando acabaram o percurso na passerelle, ficaram em cima de quatro plataformas no meio da sala. Minutos depois, apareceu Susana Bettencourt que convidou o público a levantar-se e a ir ver mais de perto o seu trabalho, como se de uma exposição se tratasse. Mas esta não é a colecção que vai estar à venda nas lojas durante a estação fria. A criadora decidiu começar a apresentar duas colecções por ano: a No Season, onde vai poder libertar a sua criatividade e criar coordenados menos comerciais e mais conceptuais; e a One Season Only, da qual fazem parte as peças que vão estar em loja. 

Mais tarde foi a vez de Alves/Gonçalves apresentar as propostas para a próxima estação fria. A dupla, como já é habitual, apostou no exagero das formas, mas também em peças mais clássicas e sóbrias. A maioria dos coordenados foi construída com diferentes tecidos onde se fez notar a diversidade de materiais utilizados pelos criadores. O destaque vai para o vinil preto, material principal de muitas peças statement

 

A dupla Alves/Gonçalves apresentou várias versões do mesmo vestido
© Ugo Camera

 

O dia terminou com o desfile dos sapatos e guarda-chuvas de Luís Onofre. O criador, que recentemente se tornou presidente da Confederação Europeia do Calçado (CEC), apresentou Après Ski. O resultado foram botas e botins para mulher, na sua maioria texanas ou até ao joelho, em mel, branco, cereja e cinza e, por vezes, com alguns apontamentos em padrão de cobra. Para o sexo masculino, Onofre apostou na reinterpretação de clássicos como loafers, oxfords e os monks straps. A pele e a camurça foram os materiais escolhidos.

 

Luís Onofre apresentou vários modelos de botas até ao joelho
© Ugo Camera

 

 

 

Meam, Concreto, Micaela Oliveira e oito marcas de calçado também apresentaram as suas colecções. Hoje, durante o último dia do evento, há desfiles de marcas de roupa para criança de manhã. À tarde, Marques'Almeida, Alexandra Moura, Carla Pontes e David Catalán apresentam as suas propostas para o próximo Outono/Inverno.

O melhor do Street Style do primeiro dia do Portugal Fashion FW19/20

+ O melhor do primeiro dia do Portugal Fashion FW19/20

+ O melhor do street style do segundo dia do Portugal Fashion FW19/20

+ O melhor do segundo dia do Portugal Fashion FW19/20

Fique a par do que acontece na sua cidade. Subscreva a nossa newsletter e receba as notícias no email.

Publicidade
Publicidade