A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Euskalduda Studio
© Marco DuarteRabanada do chef Vasco Coelho Santos

O melhor que comemos em 2017

Em tempo de balanços, o mais apetitoso de todos: a lista do melhor que comemos em 2017 está aqui

Escrito por
Teresa Castro Viana
Publicidade

Este foi apenas mais um ano em que provámos muita e boa comida. Os dez pratos desta lista foram alguns dos mais elogiados pelos críticos Dulce Dantas Marinho, Marta Brown e Ricardo Capitão. Eis o melhor que comemos em 2017. Bom apetite.

O melhor que comemos em 2017

  • 4/5 estrelas
  • Restaurantes
  • Português
  • Foz
  • preço 2 de 4

Qualquer restaurante de petiscos tem uma tortilha de batata na carta. Mas, infelizmente, nem todas são como a do Pisca, "húmida como se quer" com "a cebola al dente" e "um leve picante", como descreveu Marta Brown.

  • 4/5 estrelas
  • Restaurantes
  • Cafés
  • Baixa
  • preço 2 de 4

Os pequenos-almoços reforçados e brunches estão na moda e os ovos nunca podem faltar. No Zenith há várias alternativas, como os que dão nome à casa: escalfados, panados e servidos "com o melhor presunto crocante" que Dulce Dantas Marinho comeu "em muito tempo".

Publicidade
  • 4/5 estrelas
  • Restaurantes
  • Taiwanês
  • Cedofeita
  • preço 2 de 4

Os bao's, pãezinhos cozidos a vapor típicos da street food de Taiwan, deliciariam o crítico Ricardo Capitão. O destaque foi para o Gua Bao, tradicional, "recheado com uma suculenta barriga de porco cozinhada a baixa temperatura", refrescado pelos coentros e pickles caseiros e com "pedaços de amendoim torrados que conferiam textura à sandes".

  • 4/5 estrelas
  • Restaurantes
  • Japonês
  • Aliados
  • preço 2 de 4

"Bastante bom": foi assim que Marta Brown classificou o ramen Tantan do RO, projecto de João Pupo Lameiras e Francisco Bonneville. Pormenores? "Muito aromático, levemente picante, com bom cachaço, carne a desfazer-se, ceboleto fresco a dar sabor ao caldo, o ovo no ponto e os noodles idem".

Publicidade
  • Restaurantes
  • Italiano
  • Pinheiro Manso
  • preço 2 de 4

As pizzas napolitanas não abundam na cidade mas as de Il Fornaio 178 deixaram Marta Brown rendida. A Pesto, "com presunto DOP, rúcula, e pesto, bem composta em quantidade de ingredientes, apenas com a massa, os queijos e o molho a irem ao forno" chegou à mesa "com as bordas tostadinhas e a massa com a altura e humidade certas".

  • 4/5 estrelas
  • Restaurantes
  • Foz
  • preço 3 de 4

Quando foi ao Cafeína, o clássico restaurante de Vasco Mourão, o crítico Ricardo Capitão gostou muito do que comeu. O Chateubriand "tenro e saboroso", envolvido com molho bearnês, veio acompanhado por espargos verdes, cogumelos shiitake e um folhado de batata, "três ingredientes da terra, bem preparados".

Publicidade
  • Restaurantes
  • Vegetariano
  • Cedofeita
  • preço 1 de 4

As malgas de arroz do Época já são famosas na cidade mas foi a tosta, um prato "simples, bom e eficaz", que fez as delícias de Dulce Dantas Marinho. Servida num pão "ligeiramente ácido por causa da fermentação lenta e natural feita ali mesmo", era barrada com uma pasta verde de acelgas e estragão e servida com "dois ovos estrelados no ponto", couve crespa e sriracha.

  • 4/5 estrelas
  • Restaurantes
  • Português
  • Porto
  • preço 2 de 4

Depois de ter aparecido em Parts Unknown, o programa de Anthony Bourdain, a francesinha d'O Afonso ganhou fama. Ricardo Capitão gostou de tudo: do pão "torradinho e fofo", da carne do bife "saborosa", da mortadela com bagos de pimenta preta, da "linguiça salgada", do queijo e do molho "ligeiramente picante".

Publicidade
  • Restaurantes
  • Fusão
  • Baixa
  • preço 2 de 4

"E se o tutano com crosta de camarão crocante pode parecer estranho, a verdade é que nos levou numa viagem aos confins da Ásia", escreveu Ricardo Capitão na crítica ao restaurante do chef Pedro Braga. "A textura gelatinosa da medula, as especiarias asiáticas, a lima e os coentros por cima fizeram deste prato arrojado um petisco divinal que nos deixou, literalmente, agarrados ao osso."

  • 5/5 estrelas
  • Restaurantes
  • Cozinha contemporânea
  • Bonfim
  • preço 4 de 4

Neste último ano, o Euskalduna Studio tornou-se uma referência no mundo da restauração no Porto e em Portugal. Quando Dulce Dantas Marinho foi lá jantar, apaixonou-se pela comida, especialmente pela rabanada: "Um pedaço de pão embebido numa doçura leitosa e consistente, com uma bola de gelado de queijo da Serra ao lado."

O melhor que se come no Porto

  • Restaurantes

Todos os restaurantes que constam nesta lista foram visitados pelos nossos críticos, de forma anónima, como se fossem clientes normais. Ora, isso significa que na lista dos melhores restaurantes no Porto só entram aqueles onde comemos bem ou muito bem. Guarde esta compilação bem perto do coração (ou do estômago) e dê-lhe uso sempre que necessário. Não precisa de agradecer. Bom apetite.

  • Restaurantes
  • Europeu contemporâneo
  • preço 4 de 4

Os restaurantes estrelados não abundam no Porto, é verdade, mas todos os que existem merecem uma visita. Tire umas horas do dia, arranje a melhor companhia e não pense no extracto bancário. Não é todos os dias que se faz uma refeição num restaurante com estrela Michelin.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade