Três sítios para comer salada de polvo no Porto

Com a chegada da estação quente, o que mais apetece são pratos frios. Descubra três sítios para comer salada de polvo no Porto

© DRSalada de polvo da Taxca

Fresca, leve e saborosa, esta é uma boa alternativa para começar a refeição. Como é também um bom petisco para comer a meio da tarde (ou a qualquer hora do dia). Sozinho ou para partilhar com os amigos, nesta lista encontra três sítios para comer salada de polvo no Porto.

Recomendado: Três sítios para comer gaspacho no Porto

Três sítios para comer salada de polvo no Porto

Fuga

Para abrir a refeição ou picar durante a tarde, a salada de polvo é um dos muitos petiscos portugueses que brilham na carta deste novo restaurante à beira-rio. As gambas ao alho e os peixinhos da horta são outras boas alternativas.

Preço: 9,50€.

Foz

Pisca

4 /5 estrelas

Se acabar o dia com os amigos a partilhar comida lhe parece uma boa ideia, então junte o grupo e vá ao Pisca. A salada de polvo é um dos petiscos que nunca deve faltar na mesa, assim como os rissóis de berbigão e os ovos rotos.

Preço: 5,50€.

Foz
Publicidade

Taxca

4 /5 estrelas

Não é fã de sandes de presunto, papas de sarrabulho e alheira com ovo estrelado? Pode ir à Taxca na mesma. Na carta, há opções mais leves, como a salada de polvo e os obrigatórios bolinhos de bacalhau.

Preço: 5€.

Baixa

Mais sítios para comer

Três sítios para comer burrata no Porto

Quando pensamos em queijo mozzarella ou em burrata, é impossivel não sermos imediatamente transportados para a costa italiana, com o mar à frente, casas coloridas atrás e um prato guarnecido com azeite e manjericão mesmo debaixo do nariz. Não o vamos levar até lá, mas quase. Aqui tem três sítios para comer burrata no Porto, uma especialidade italiana que é una meraviglia!

Por Joana Silva
Publicidade

Três sítios para comer guacamole no Porto

Seja para mergulhar os totopos ou rechear uma tosta fotogénica num brunch, já ninguém resiste a esta pasta mexicana. Nesta lista encontra três sítios para comer guacamole no Porto.

Por Teresa Castro Viana
Publicidade

Comentários

0 comments