A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Fábrica do Gelado

  • Restaurantes
  • Lisboa
Fabrica do Gelado
© Fabrica do Gelado
Publicidade

A Time Out diz

Desde a belíssima formulação do escritor francês, através do episódio das madalenas, que se tornou mais clara a ideia de que, por vezes, encontrar determinado sabor é encontrar um caminho de afetos. Diria que o fenómeno dos gelados da Fábrica se deve, sobretudo, a este mesmo exercício: longe da sofisticação (tantas vezes conseguida à base de elementos químicos ou processos de fabrico complexos), a genuinidade do microgelo perfumado destes produtos remete-nos para uma qualquer génese feliz – mesmo para aqueles que, como eu, nunca tiveram uma mamma a fazer gelado em casa –, como se houvesse um património comum de memórias fundacionais.

A poesia esboroa-se um pouco quando, chegada a nossa vez na fila, encaramos o quadro de sabores – são muitos! Dos mais clássicos, chocolate ou morango, até às especialidades da época – porque a Fábrica vai aos mercados buscar a matéria-prima no tempo dela. Encontramos nectarina, melancia, limão. As opções de fruta são, na generalidade, sorvetes, feitas apenas à base da fruta, água e açúcar, sem laticínios; esses entram nas opções cremosas, como cheese chocolat cookie (nham), pistáchio, e nata.

Destaco a surpresa do amendoim – sabor de que geralmente fujo, por temer o excesso sem zelo de açúcar. É maravilhoso! Com uma base cremosa, onde não se sente mais a gordura láctea do que a do próprio amendoim, a bolinha é totalmente preenchida pelos pedaços do fruto seco, que, nalgum passe que não sei explicar (e que não tem só a ver com a temperatura), se torna incrivelmente refrescante. O equilíbrio do açúcar é uma constante, o que nos permite chegar sem atrapalhações ao sabor das frutas, natas, chocolates e ervas frescas misturadas aqui e ali. A textura é exactamente a que se espera de um gelado caseiro – levinha (derrete rápido!), feliz. São acompanhados do melhor rolinho de bolacha da cidade.

*As críticas da Time Out dizem respeito a uma ou mais visitas feitas pelos críticos da revista, de forma anónima, à data de publicação em papel. Não nos responsabilizamos nem actualizamos informações relativas a alterações de chef, carta ou espaço. Foi assim que aconteceu.

Violeta de Vasconcellos
Escrito por
Violeta de Vasconcellos

Detalhes

Endereço
Rua do Forno do Tijolo, 26 B
Lisboa
1170-136
Horário
Dom-Qui 13.30-20.00, Sex-Sáb 13.30-21.00
Publicidade
Também poderá gostar