O melhor guia de Lisboa

Restaurantes, bares, concertos, exposições, lojas e muito mais em Lisboa

Cinco exposições a não perder nos próximos meses
Coisas para fazer

Cinco exposições a não perder nos próximos meses

A agenda de exposições de Lisboa vai de vento em popa. Há cinco, pelo menos, que não pode perder, dos tesouros vindos directamente do Vaticano para as Janelas Verdes, às que, em Março, marcam a abertura definitiva do novo edifício do MAAT. Aponte já na agenda, porque estas são daquelas exposições que não inauguram todos os dias.

Os restaurantes indianos mais picantes da cidade
Restaurantes

Os restaurantes indianos mais picantes da cidade

Nesta lista não faltam chamuças, caris de camarão, pães naan quentinhos e boa comida indiana. São oito restaurantes, cada um com as suas especialidades e um deles perito em fazer dosas, uns crepes gigantes que se comem na Costa do Malabar, voltada a Ocidente, do lado do Oceano Índico. Será que as suas papilas gustativas aguentam esta viagem pelos melhores restaurantes indianos em Lisboa?

Estas creches são para miúdos de quatro patas
Coisas para fazer

Estas creches são para miúdos de quatro patas

Está a ver o infantário dos seus filhos? Onde os deixa todas as manhãs antes de ir trabalhar, para que educadores tomem conta deles e ralhem sempre que se portam mal? Agora imagine um sítio a funcionar da mesma forma – mas para cães. Dava jeito, não era? Boa notícia: já existe. Em Lisboa, dois espaços acolhem os seus familiares de quatro patas durante o dia. Fomos visitá-los e voltámos a sacudir os pêlos da roupa para contar tudo.O Instituto Animal nasceu para ser uma escola de treino para cães, mas os clientes começaram a querer deixar lá os bichos durante o dia. Sílvia Machado, fundadora e directora do espaço, acabou por responder a essa necessidade. E foi assim que em Outubro de 2016 a creche começou a funcionar. Por enquanto, ainda só tem uma turma de cães, mas a expectativa é que o número aumente à medida que o projecto comece a ser mais conhecido. A lotação máxima de cada uma será de 15 alunos, e mesmo assim o trabalho já vai ser tramado para controlar as brigas e as crises de ciúmes. Já o Mestre Patas surgiu para solucionar as dificuldades dos próprios donos. Dirce e Lachlan são namorados e quando adoptaram o Fred depararam-se com o problema do "sozinho em casa". Na altura tentaram perceber que soluções existiam em Lisboa, mas não encontraram nada à sua medida. Os serviços de dog sitting e dog walking não resolviam o problema do cão de água português, que sofria de ansiedade de separação e não conseguia ficar sozinho em casa. Os hotéis também não os convenciam, porque

Depois das seis
Coisas para fazer

Depois das seis

Esta semana, bailamos segunda e sexta. A fazer a ponte entre estes dois destinos, passamos por uma experiência gastronómica única, e damos um salto ao cinema e ao teatro. Sempre com um dente de alho na manga.  

Prémios Time Out – Vote na Novidade do Ano 2016
Coisas para fazer

Prémios Time Out – Vote na Novidade do Ano 2016

Os Corvos Time Out já saíram do ninho. Estão em voo por Lisboa e no dia 24 deste mês aterram nas mãos dos vencedores. O prémio Novidade do Ano 2016, como sempre, é escolhido por si. A lista de finalistas está feita, defendida e justificada pela equipa Time Out. Os vencedores nesta e nas restantes categorias (Exposição, Chef, Restaurante, Loja, Marca, Evento, Filme, Disco, Actor, Peça, Ideia, Espaço Nocturno, Evento Gay, Livro e Lisboeta do Ano) serão divulgados na revista que chega às bancas dia 25 de Janeiro. Vote aqui na Novidade do Ano e vote já.  Fill out my online form. // var zms1ae61fdhqgk;(function(d, t) { var s = d.createElement(t), options = { 'userName':'timeoutlondon', 'formHash':'zms1ae61fdhqgk', 'autoResize':true, 'height':'759', 'async':true, 'host':'wufoo.com', 'header':'show', 'ssl':true}; s.src = ('https:' == d.location.protocol ? 'https://' : 'http://') + 'www.wufoo.com/scripts/embed/form.js'; s.onload = s.onreadystatechange = function() { var rs = this.readyState; if (rs) if (rs != 'complete') if (rs != 'loaded') return; try { zms1ae61fdhqgk = new WufooForm();zms1ae61fdhqgk.initialize(options);zms1ae61fdhqgk.display(); } catch (e) {}}; var scr = d.getElementsByTagName(t)[0], par = scr.parentNode; par.insertBefore(s, scr); })(document, 'script'); //

Últimas notícias

“Powerless”: Longa vida aos super-humanos
Blog

“Powerless”: Longa vida aos super-humanos

A primeira comédia no universo da DC Comics vem com lembrete: há mais vida para além dos super-heróis. Agora, felizmente, há uma empresa que nos protege desses embates. A produção da NBC estreia dia 2 de fevereiro nos EUA Para trás ficaram todos os ogres de último nível. Todos os cavalos de oito pernas. Na era das séries televisivas quem não é super-herói – com um fato de licra bem apertado – arrisca-se a não ser ninguém. Aparentemente 2017 traz boas notícias e não, não é o regresso do Shrek (desculpa verdinho, mas o teu tempo já foi). “Powerless” – próxima série da NBC, que estreia a 2 de fevereiro nos EUA – devolve a vida aos normais. Bom, é claro que ser normal é um conceito dúbio, portanto esclareçamos. Numa existência onde os super-heróis, e respetivos inimigos, são quase tantos como os humanos, onde destruir arranha-céus é quase tão regular como os festivais de música em 2017, há que saber sobreviver. A primeira comédia no universo da DC Comics é protagonizada por Vanessa Hudgens que interpreta Emily Locke, a diretora de pesquisa e desenvolvimento da Wayne Security, uma divisão da Wayne Enterprises (sim, que quanto mais referências a Batman isto tiver melhor), liderada por Van Wayne (Alan Tudyk), primo de Bruce Wayne ou Batman para os mais distraídos. Nesse futuro pós-moderno lá teremos – ou os que lá chegarem – que estar perto de empresas como esta. A Wayne Security desenvolve aparelhos cujo objetivo é que possamos viver com a esperança de não virar mero escombro de

Millennials na passerelle
Blog

Millennials na passerelle

Cheguem esses rabos para lá, senhores jornalistas. O duelo, que já tinha começado lá atrás, chegou em força à fila da frente e adivinhem só quem ganhou. São instagrammers, são socialões, no limite, são pessoas que existem e que têm meio mundo de olhos postos no que vestem, no que dizem e por onde andam. Tê-los por perto começa a ser fundamental para marcas e designers. Qual a diferença entre lurex e lamé? Em que década nasceu a mini-saia? Neste campeonato, ninguém precisa da enciclopédia da moda. O importante é escolher embaixadores à imagem e semelhança do público que se quer alcançar e, se antes, as madames se conquistavam pelo artigo da Vogue, agora, os jovens adultos querem o que o gajo com pinta vestiu para ir ao Starbucks no sábado de manhã. Afinal, para as marcas, os cool kids estão mais para ampolas de rejuvenescimento do que outra coisa.   Fittings with Domenico Dolce. @dolcegabbana #dgfamily Uma foto publicada por Tinie Tempah (@tiniegram) a Jan 15, 2017 às 5:17 PST   Mas agora, o fenómeno subiu de nível. No último desfile da Dolce & Gabbana, em Milão, os millennials saltaram da fila mais cobiçada de todas e viraram estrelas de passerelle: o actor Cameron Dallas, o modelo Lucky Blue Smith, o rapper Tinie Tempah e os simplesmente sensacionais Brandon Thomas Lee e Luka Sabbat – todos abaixo dos 23 anos, todos com quantidades generosas de seguidores nas redes socais. O sucesso foi instantâneo e não foi preciso esperar pelo início do desfile para ver

João Rodrigues e Feitoria são os grandes vencedores dos Prémios Mesa Marcada
Blog

João Rodrigues e Feitoria são os grandes vencedores dos Prémios Mesa Marcada

João Rodrigues, do restaurante Feitoria – Altis Belém, não ganhou uma estrela Michelin no final do ano passado, mas foi o grande vencedor da 8ª edição dos prémios Mesa Marcada que lhe atribuíram ontem na Embaixada, no Príncipe Real, o primeiro lugar na categoria Chefs e na categoria Restaurantes.  José Avillez seguiu-o e ficou em segundo lugar tanto na categoria Chefes, como na de Restaurantes, com o Belcanto. Voltou, no entanto, a subir ao palco para receber o Prémio Especial Graham’s Restaurante Novo do Ano, pelo Bairro do Avillez. O Ocean foi o restaurante eleito para o terceiro lugar e Henrique Sá Pessoa, o chef que ocupou também esta posição. O galardão Mesa Diária, uma das categorias especiais, foi arrecadado pelo terceiro ano consecutivo pela Taberna da Rua das Flores, de André Magalhães (que faz parte da nossa lista de melhores restaurantes de Lisboa), e o prémio Chefe Revelação do Ano foi para as mãos de Pedro Pena Bastos, do restaurante Esporão, em Reguengos de Monsaraz. O Loco, de Alexandre Silva (que subiu 18 lugares no Top 10 Restaurantes em relação a 2015) venceu o Prémio Especial Estrella Damm Destaque do Ano, categoria para o qual estavam também nomeados o Kanazawa e o Esporão.

“The Crown”: cada vez mais provável contar com mais quatro temporadas
Blog

“The Crown”: cada vez mais provável contar com mais quatro temporadas

Nos Globos de Ouro, The Crown recebeu dois grandes prémios – melhor actriz, para Claire Foy, e melhor série na categoria Drama. Por isso, não é de estranhar que quando a Time Out falou com o produtor da série, Stephen Daldry estivesse a prever um longo futuro para a série da Netflix sobre a família real britânica. “Estamos a meio das negociações neste momento,”, garantiu Daldry quando questionado sobre se o mundo podia esperar mais episódios de The Crown. Já sabemos que vai existir uma segunda temporada este ano – está agora a ser gravada – mas Daldry já está a olhar mais à frente, para as três temporadas que se seguirão. “Estamos a negociar as temporadas três, quatro e cinco com a Netflix. Estou muito entusiasmado com a ideia de chegar com a história a Harold Wilson (Primeiro Ministro inglês) e aos anos 60. Esta série é um grande presente para marrões de História como eu.” Pelos nossos cálculos, The Crown poderá estar entre nós até 2020 – assumindo que fazem uma temporada por ano – e possivelmente até depois disso. A primeira temporada só conseguiu cobrir cerca de cinco anos da vida da rainha, e a série foi proposta à Netflix num conjunto de dez temporadas. Até pode parecer de mau gosto, mas existe uma dúvida inevitável: será que a Isabel II, agora com 90 anos, estará viva quando a série terminar? E será que “The Crown” terá o final mais natural possível: o seu funeral? Estamos cá para ver.   Mais notícias de entretenimento + Séries de televisão: acabou-se a vida soci

Mais notícias do Blog

Especial Frio

Vaga de frio em Lisboa: o que fazer quando o Inverno aperta
Coisas para fazer

Vaga de frio em Lisboa: o que fazer quando o Inverno aperta

Esplanada, com este frio? Enquanto não chover, somos a favor de esplanadas, e as três que lhe sugerimos já a seguir são aquecidas e até providenciam mantas. Mais quentes são as lareiras que descobrimos e onde vale a pena recuperar a temperatura corporal (os pratos e os cocktails também ajudam, pode confiar). Vá aonde for, importante é estar equipado a rigor. Aproveite os saldos para encher o armário das tendências mais tórridas deste Inverno.  Recomendado: Os três melhores sítios para beber chocolate quente

As sobremesas mais gulosas para enfrentar o frio
Restaurantes

As sobremesas mais gulosas para enfrentar o frio

Há brownies com bolas de gelado por cima, cheesecakes com coberturas a pingar de açúcar, pavlovas feitas a partir de suspiros gigantes e mousses de chocolate tão espessas que são capazes de resistir a qualquer intempérie. Fique a conhecer algumas das sobremesas mais doces da cidade.

Oito peças clássicas para ouvir junto à lareira
Música

Oito peças clássicas para ouvir junto à lareira

O frio e outras inclemências invernais convidam a que se fique em casa? É uma boa oportunidade para recordar algumas peças de compositores de séculos passados a quem a estação inspirou magnífica música

Sete cafés em Lisboa para se abrigar do frio
Restaurantes

Sete cafés em Lisboa para se abrigar do frio

É tempo de pôr uma camisola quentinha, esquecer as idas à praia e procurar abrigo em cafés acolhedores. Damos-lhe sete ideias, uma por cada dia da semana.

Óscares 2017

10 filmes na Netflix que ganharam o Óscar de Melhor Filme
Filmes

10 filmes na Netflix que ganharam o Óscar de Melhor Filme

Todos os filmes desta lista ganharam o Óscar de Melhor Filme. Estão na Netflix e são bons à primeira, à segunda e à terceira.

Os filmes que ganharam mais Óscares
Filmes

Os filmes que ganharam mais Óscares

Titanic, Ben-Hur, a terceira parte da trilogia O Senhor dos Anéis ou West Side Story-Amor sem Barreiras estão entre os filmes recordistas de Óscares na história do cinema.   Recomendado: Os filmes mais esperados até aos Óscares

Óscares: Sete filmes que não deviam ter ganho
Filmes

Óscares: Sete filmes que não deviam ter ganho

Como o cinema é uma arte, a sua interpretação é sempre subjectiva. A obra-prima de uns é lixo estético para outros e vice-versa. Não há volta a dar. Mesmo quando O Touro Enraivecido perde para Gente Vulgar, ou o preconceito rouba o prémio a O Segredo de Brokeback Mountain. Mas que há injustiças, há. Lá vão, subjectivamente, sete.   Recomendado: Os filmes que ganharam mais Óscares

Silêncio: Adam Driver e Andrew Garfield falam sobre o novo filme de Martin Scorsese
Filmes

Silêncio: Adam Driver e Andrew Garfield falam sobre o novo filme de Martin Scorsese

“Que pássaro é aquele?”. É sábado de manhã e é demasiado cedo, mas Adam Driver, que parece satisfeito com o café e o salmão fumado do seu café favorito (o quase vazio Brooklyn Heights Cafe), está a descrever-nos uma cena do filme. “Estávamos a gravar nas colinas de Taiwan e o Marty estava constantemente a ouvir o chilrear de um pássaro específico e a perguntar a toda a gente: “Que som é este? Que pássaro faz este som?”. Para ele, era muito importante saber isso e eu não me lembro de qual era o pássaro! Foi um detalhe que eu não absorvi, mas o Marty teve uma abertura incrível ao conseguir ter consciência, no meio de tudo o que se estava a passar, de como o espaço envolvente estava a afectar a história.”   Marty é, obviamente, Martin Scorsese, o Sumo Sacerdote do cinema nos Estados Unidos da América, responsável por Cavaleiros do Asfalto, Tudo Bons Rapazes e, por vezes, de projectos que desafiam até os seus admiradores mais acérrimos. Desta vez, o filme que faz isso mesmo é Silêncio, um projecto de longa data que é muito especial para o realizador e que só ficou completo quase 30 anos depois de ter começado a ser desenvolvido. Baseado no romance controverso de Shusaku Endo, de 1966, sobre a fé e como pode ser posta à prova, o filme narra o dilema de dois missionários jesuítas do século XVII que viajam de Portugal para o Japão – na altura um território desconhecido para o Ocidente.   Na versão de Scorsese, Silêncio é mais do que um candidato aos Óscares, mais do que uma obra

Tudo o que precisa de saber sobre os Óscares

Comer e beber em Lisboa

Os três melhores sítios para comer tapioca
Restaurantes

Os três melhores sítios para comer tapioca

Se está determinado a ser mais saudável, troque o pão e as panquecas por tapioca. Com recheios salgados ou doces, estes crepes de farinha de mandioca, sem glúten, estão a fazer sucesso em Lisboa. Saiba onde.  Recomendado: Os melhores restaurantes saudáveis em Lisboa

Onde comer bem no Príncipe Real
Restaurantes

Onde comer bem no Príncipe Real

É o bairro com as lojas mais alternativas, as noites mais coloridas e os restaurantes do momento. A oferta é variada e não desilude. Asiáticos, italianos, cozinhas de autor: abram alas para a família real de restaurantes do Príncipe Real.    Recomendado: Os melhores restaurantes na Avenida da Liberdade

Os melhores sítios para tomar café em Lisboa
Restaurantes

Os melhores sítios para tomar café em Lisboa

O que era simples tornou-se complexo. As novas cafetarias moem o café na hora e filtram-no através de processos delicados. Foram dias de insónias, mas aqui está a lista dos melhores sítios para tomar café em Lisboa.

As melhores sopas de Lisboa
Restaurantes

As melhores sopas de Lisboa

Qual é a sopa do dia? “De legumes”. Mas que legumes? “Isso não sei”. Até há pouco, esta conversa com o empregado de mesa repetia-se vezes sem conta nos restaurantes da cidade. E era uma tristeza. Uma falta de consideração para com a sopa. Ora, felizmente, há cada vez mais cozinheiros para quem a sopa não é apenas uma panela com cenouras e batatas trituradas. Aliás, algumas das que lhe propomos demoraram horas a serem preparados e são mais complexas do que muitas receitas de chef.

Saiba de outros sítios onde comer e beber na cidade

Coisas para fazer em Lisboa

Monumentos de Lisboa: dez estátuas de A a bronze
Arte

Monumentos de Lisboa: dez estátuas de A a bronze

As estátuas são como aquele amigo que está sempre lá, mas com quem nunca conseguimos combinar um café. Estas estão entre os monumentos de Lisboa obrigatórios. 

Cinco coisas que não sabe sobre a exposição de Amadeo de Souza-Cardoso, em 1916
Coisas para fazer

Cinco coisas que não sabe sobre a exposição de Amadeo de Souza-Cardoso, em 1916

Não, a viagem no tempo não é gratuita. A partir de dia 12 de Janeiro, o Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado assinala aquela que foi a primeira grande exposição individual de Amadeo de Souza-Cardoso, em Portugal. Um século depois e 33 obras a menos, primeiro no Porto e agora em Lisboa, o génio é recordado, se bem que sem o alarido de outros tempos. Vejamos.  Mais do que vender, provocar É Marta Soares, uma das curadoras da actual exposição, que o diz. E a verdade é que dinheiro não era coisa que lhe fizesse falta, propriamente. Os preços eram puxadotes, ainda assim, ficavam a baixo dos malhoas e columbanos da vida. Já a exposição, parece que foi bancada pelo pai do artista, sem restrições de orçamento e como convinha a um Amadeo desejoso de fazer ondas. Adeus Paris. Olá Manhufe A troca não parece justa, mas foi necessária. Quando inaugura a exposição, a 1 de Novembro de 1916, no Jardim Passos Manuel, Amadeo já se tinha mudado para Portugal há dois anos. Veio com a mulher, Lúcia, e assentou arraiais na sua terra-natal, Manhufe, em Amarante. Para trás, deixou um apartamento bem recheado, mas também uma guerra mundial, onde ser chamado para combater não dava mesmo jeito nenhum. Um caos organizado Tanto no Porto como em Lisboa, Amadeo de Souza-Cardoso foi o seu próprio curador. Escolheu os espaços, organizou e dispôs as obras como bem entendeu. E, claramente, a julgar pelo catálogo da época, só mesmo o próprio para se orientar. O registo dificultou a vida a quem t

As melhores barbearias em Lisboa
Compras

As melhores barbearias em Lisboa

Elas voltaram em força e é raro o bairro que não tenha, pelo menos, uma barbearia. Entre casas centenárias, que, naturalmente, exibem o charme da idade, e novos negócios que ganham fama além-fronteiras, como a Figaro's, que esta semana abriu um novo espaço na Baixa, dedicámo-nos a escolher as melhores barbearias em Lisboa. Recomendado: As melhores lojas para homem em Lisboa

As melhores feiras e mercados de Lisboa
Compras

As melhores feiras e mercados de Lisboa

Lisboa tem espaço para todas as bancas e mais algumas. E se há variedade! Em palácios, à sombra de contentores, paredes meias com museus ou em jardins. Da moda à decoração e ao design, passando por produtos frescos do dia e traquitanas.

Lisboa fora de horas
Coisas para fazer

Lisboa fora de horas

Damos-lhe várias razões para ter insónias. Adeus João Pestana.

Entreter os miúdos sem gastar um tostão
Miúdos

Entreter os miúdos sem gastar um tostão

Ficar em casa com os miúdos pode não custar dinheiro, mas dá cabo dos nervos a muitos crescidos. 

Mais coisas para fazer na cidade

Filmes e Séries

Os 10 melhores filmes de Meryl Streep
Filmes

Os 10 melhores filmes de Meryl Streep

Faça lá as contas: 80 papéis, 19 nomeações aos Óscares, 3 vitórias. Se isto não merece um prémio de carreira, então não sabemos o que merece. A 74ª edição dos Globos de Ouro distinguiu Meryl Streep, de 67 anos, com o prémio Cecil B. DeMille. Enquanto o discurso da actriz norte-americana se tornou viral, nós fomos à procura dos seus 10 melhores filmes. 

Dez grandes monstros extraterrestres do cinema
Filmes

Dez grandes monstros extraterrestres do cinema

Os marcianos de Tim Burton e de Steven Spielberg, o Alien de Ridley Scott, a Coisa de Howard Hawks e John Carpenter, e até palhaços carnívoros do espaço sideral, todos têm lugar nesta selecção de perigosos extraterrestres.

Séries de televisão: acabou-se a vida social em 2017
Filmes

Séries de televisão: acabou-se a vida social em 2017

2017 vai ser um grande ano para os viciados em séries de televisão. Desde as novas temporadas de séries como Game of Thrones e Stranger Things, a novas apostas da Marvel na Netflix, como The Punisher e Iron Fist, sem esquecer o regresso de séries que nem os fãs mais optimistas sonhavam em voltar a ver, como Star Trek que que está de volta à vida dos trekkies.  Estas são as séries de televisão que nos vão tirar horas de sono, e de vida social, em 2017.    Recomendado: Sete séries clássicas que gostávamos de voltar a ver

Seis papéis de Carrie Fisher fora de 'Guerra das Estrelas'
Filmes

Seis papéis de Carrie Fisher fora de 'Guerra das Estrelas'

Woody Allen, John Landis, Rob Reiner ou Joe Dante foram alguns dos realizadores de primeiro plano que dirigiram a falecida Carrie Fisher nos melhores filmes que ela fez fora do universo de Guerra das Estrelas.

Os melhores e os piores filmes da Disney
Filmes

Os melhores e os piores filmes da Disney

Será que os filmes da Disney são sensatos, divertidos e visualmente interessantes – perfeitos para toda a família? Ou são uma lamechice que só serve para fazer lavagem cerebral às crianças? Todas a gente tem uma opinião sobre os mais de 50 filmes de animação que foram lançados ao longo dos anos pela empresa de Walt Disney, a começar pela Branca de Neve, em 1937, até à galinha dos ovos de ouro que foi Frozen: O Reino do Gelo. Mas quais são afinal os que merecem um lugar de destaque na prateleira? E quais os que mais valia serem esquecidos? A Time Out Londres fez uma lista com os melhores e os piores filmes da Disney.

Sete grandes filmes futuristas
Filmes

Sete grandes filmes futuristas

No cinema o lugar do futuro é geralmente na ficção científica. Uma espécie de albergue capaz de acolher tudo que, nos melhores casos, nasce da observação do presente para depois fantasiar e projectar uma ideia e apresentar uma visão – quase sempre má sobre como vai ser a vidinha, é certo, mas com o futuro nunca se sabe. Estes sete filmes futuristas tentaram isso mesmo, e são sete que vale mesmo a pena ver.  Recomendado: Sete filmes épicos de ficção científica