Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Filmes

Filmes

Do pequeno ao grande ecrã, os filmes em cartaz, o que vem a caminho e as nossas críticas, listas de filmes e notícias de cinema

Os Tudors, um reinado à flor da pele

Os Tudors, um reinado à flor da pele

Os Tudors, um sucesso nos anos de estreia, volta à televisão – com um particular enfoque na beleza humana.

Conteúdo patrocinado

Dez séries novas que vão estrear nos próximos tempos
Filmes

Dez séries novas que vão estrear nos próximos tempos

Não param de se estrear séries nos canais tradicionais, nos pagos e em streaming, para ficarmos entretidos enquanto a pandemia durar e tivermos que estar fechados e em segurança em casa. Fomos examinar a nova leva de títulos propostos até ao final deste mês pelos vários canais, sobretudo os especializados, e pelos serviços de streaming, e fizemos uma selecção o mais aberta e variada possível, nos géneros, registos e na proveniência. As novidades escolhidas incluem séries como Mrs. America, The Big C, Dispatches From Elsewhere , Penny Dreadful: City of Angels e até uma produção da Coreia do Sul, Extracurricular.  Recomendado: Guia TV: filmes para ver em tempo de ficar em casa

As principais estreias de cinema adiadas devido à Covid-19
Filmes

As principais estreias de cinema adiadas devido à Covid-19

O impacto do novo coronavírus sobre a indústria do cinema pode chegar aos cinco mil milhões de euros, e já obrigou a adiar as estreias de alguns dos filmes mais aguardados dos próximos meses. Desde a continuação de Um Lugar Silencioso, de John Krasinski, ao novo capítulo da saga Velocidade Furiosa, de Justin Lin, passando pela próxima película de 007: Sem Tempo Para Morrer, realizada por Cary Joji Fukunaga, ou a nova aposta da Marvel com Viúva Negra, há cada vez mais estreias adiadas pela Covid-19. Mantenha-se a par dos principais filmes que não vão chegar tão cedo aos ecrãs e saiba quando os vai poder ver.  Recomendado: 19 filmes originais Netflix que tem de ver  

O melhor da Netflix: filmes e séries para maratonas sem fim
Filmes

O melhor da Netflix: filmes e séries para maratonas sem fim

Às vezes o mais difícil é escolher. Por onde começar ou o que ver a seguir. Os amigos não são unânimes nas sugestões: todos têm a sua série ou filme favorito e o complicado é acompanhar o andamento da carruagem. Depois, há aquele filme de que todos estão a falar. E para complicar as contas, novos títulos a serem adicionados todas as semanas. Parece uma canseira, mas não desespere nem se desoriente. Estamos cá para o ajudar. Diga-nos como se sente e o que procura e diremos o que ver a seguir na Netflix. Recomendado: As melhores séries do momento

As melhores razões para ligar a televisão esta semana
Filmes

As melhores razões para ligar a televisão esta semana

É certo e sabido que somos adeptos de passeios pela cidade, idas ao cinema e ao teatro, jantares fora, concertos e uns bons copos. Mas agora não dá. A ordem é para ficar em casa tanto quanto possível e evitar aglomerados de pessoas. E, assim como assim, até sabe bem ficar em casa agrafado à televisão. Para que não desperdice estes valiosos momentos de zapping, damos-lhe as melhores razões para ligar a televisão esta semana. Porque há programas que ainda vale a pena ver em directo e estreias que não vai querer perder. Recomendado: Os eventos que pode ver na internet, em streaming

As melhores séries de televisão

As melhores séries do momento
Filmes

As melhores séries do momento

Não param de se estrear novas e boas séries. Com a chegada da Netflix, HBO, Amazon Prime e outras tantas ao radar nacional, a vida ficou bastante mais complicada. No bom sentido, claro; é que o que não falta são produções muito bem conseguidas para ver, da segunda temporada de Narcos: Mexico à chegada de Feud: Bette and Joan, a série que nos conta a rivalidade entre as actrizes Bette Davis e Joan Crawford. Tente evitar as maratonas nocturnas – ou não –, tenha atenção aos spoilers que aqui vai ver e siga as nossas sugestões das melhores séries do momento. Recomendado: As séries originais Netflix que tem de ver

Sete séries a não perder em Abril
Filmes

Sete séries a não perder em Abril

O mês começou cinzento e com chuva. Quer desculpa melhor para continuar em casa e manter o afastamento social? Abril será longo, mas há novas séries e regressos aguardados que nos irão manter entretidos por muito tempo no sofá. É o caso da quarta temporada de La Casa de Papel que chega já na primeira semana do mês, ou da estreia da nova aposta da RTP, A Espia, com Daniela Ruah, Maria João Bastos e Diogo Morgado nos papéis principais de um thriller de espionagem passado na Segunda Guerra Mundial. Ricky Gervais está de volta à Netflix com a segunda temporada de After Life – e sim, o cão também aparece. Já a HBO estreia Mrs. America, protagonizada por Cate Blanchett, e a terceira temporada de Killing Eve promete uma reviravolta inesperada. Se se sentir indeciso com tanta oferta, não se preocupe. Escolhemos as sete séries que merecem a sua atenção este mês. Relacionado: 25 filmes portugueses obrigatórios

Séries novas para ver nos canais abertos
Filmes

Séries novas para ver nos canais abertos

Há ainda muitas pessoas que não assinam a Netflix nem a HBO e não aderiram ao streaming, e não subscrevem canais pagos, logo não têm acesso às séries que passam neles. Foi a pensar nelas que elaborámos esta selecção de séries que se vâo estrear até ao final do mês e no início de Abril nos canais de televisão convencionais, temáticos ou não. E há bastante coisa para ver, desde The Halcyon Hotel, passada num luxuoso hotel londrino durante a II Guerra Mundial, até ao enredo dramático e policial da espanhola Gigantes, ambientada nos meios do crime de Madrid.  Recomendado: Filmes para ver em tempo de ficar em casa

As 23 séries da HBO que tem de ver
Filmes

As 23 séries da HBO que tem de ver

Desde que chegou a HBO (para não falar nos outros serviços de streaming que apareceram entretanto) ficou ainda mais complicado gerir a agenda – e não falamos apenas da vida social, mas do calendário de estreias de séries. A pensar nisso, fizemos-lhe uma selecção das séries na HBO que vale a pena ver e que nunca o farão perder tempo. Recuperamos os clássicos que não pode perder e as novidades que têm dado que falar. De Os Sopranos e A Guerra dos Tronos até à aclamada Zero Zero Zero, de Roberto Saviano, estas são as 23 séries na HBO que tem de ver. Recomendado: O melhor da Netflix   

Dez séries na Amazon Prime Video que valem a pena
Filmes

Dez séries na Amazon Prime Video que valem a pena

Hoje, o difícil é escolher. As plataformas de streaming revolucionaram o mercado dos filmes e séries e é lá que se encontra o melhor da ficção e não-ficção. A Amazon de Jeff Bezos não quis ficar de fora da corrida e criou a sua plataforma, o Prime Video. Em 2016, o serviço ficou disponível em Portugal para gáudio dos amantes da arte de fazer streaming e elaborou um catálogo com conteúdos para todos os gostos. Fazem parte do cardápio clássicos como Seinfeld ou A Teoria do Big Bang e séries aclamadas pela crítica nos últimos anos como Mr. Robot, The Walking Dead ou The Good Wife. Recomendado: As séries originais que tem de ver na Amazon Prime

Oito séries originais que tem de ver na Amazon Prime
Filmes

Oito séries originais que tem de ver na Amazon Prime

No mundo das plataformas de streaming e da criação de conteúdos originais, há um rol significativo de opções por onde escolher. A Amazon de Jeff Bezos lançou, em 2016, o seu serviço pago de streaming de séries e filmes em Portugal, que continua a conquistar novos assinantes, e a apostar na criação de conteúdos originais feitos e protagonizados por nomes sonantes. A adaptação da obra de Philip K. Dick, The Man in The High Castle foi uma das primeiras apostas bem-sucedidas. Seguiram-se Transparent, The Marvelous Mrs. Maisel, Fleabag e muitas outras. Recoste-se e desfrute das melhores séries que este serviço online tem para lhe dar. Recomendado: As melhores séries de comédia de sempre

Listas de filmes para se perder em frente ao ecrã

Os melhores filmes musicais deste século
Filmes

Os melhores filmes musicais deste século

A exemplo do western, o filme musical é um género clássico cuja morte é regularmente anunciada. Mas a verdade é que continuam a ser feitos musicais nos Estados Unidos e também, a espaços, na Europa. Certo é que a força não é a mesma que fez de títulos como O Feiticeiro de Oz ou Serenata à Chuva pedaços inesquecíveis de cinema, mas se as grandes produções dentro do género continuam a levar gente às salas de cinema e, mais tarde, aos sofás de casa, é um claro sinal de que alguma coisa continua a ser bem feita. Na lista que se segue encontra alguns desses exemplos; cinema bem feito, com um toque fresco, com uma visão diferente, com uma prestação memorável. São os melhores filmes musicais deste século. Recomendado: Os melhores filmes de luta no cinema

Os melhores filmes gay
Filmes

Os melhores filmes gay

Nas últimas décadas, o preconceito parece ter-se esbatido. Não é que a posição da indústria em relação ao assunto seja unânime, mas há cada vez mais espaço para grandes histórias que, numa outra altura, teriam ficado arquivadas na gaveta. Ainda bem que assim o é, caso contrário, títulos como Felizes Juntos, de Wong Kar-Wai, Os Rapazes Não Choram, de Kimberly Pierce ou Moonlight, de Barry Jenkins nunca teriam chegado à tela. Na lista abaixo estão 13 filmes gay essenciais a qualquer cinéfilo, mas há sempre espaço a mais. Arranje tempo e não lhes tire os olhos de cima. Recomendado: Os melhores filmes italianos sobre amor e traição

Dez filmes de adolescentes para ver na Netflix
Filmes

Dez filmes de adolescentes para ver na Netflix

Vamos à parte honesta: a adolescência é um interminável conjunto de situações estranhas, experiências novas, inesperadas, castigos sociais, dores de crescimento, paixões não correspondidas (ou sim). É também um poço sem fundo para todo o tipo de urgências, porque tudo é hoje, porque crescer é a única coisa que interessa, porque a idade adulta parece incrível. E como é que se retrata tudo o que cabe na psique de um teenager? Não há uma resposta empírica. O que há, são tentativas infindáveis, ao longo de décadas, em traduzi-las no ecrã para que tudo pareça um bocadinho mais simples. E a Netflix tem no seu catálogo alguns dos títulos que vão resumindo – mal ou bem – aqueles anos. Eis dez filmes de adolescentes para ver na Netflix. Recomendado: 13 filmes românticos para ver na Netflix

Ir de viagem com o cinema: Sete filmes para ver o mundo sem sair de casa
Filmes

Ir de viagem com o cinema: Sete filmes para ver o mundo sem sair de casa

Graças ao cinema, podemos viajar para todo o mundo sem sair de casa. Numa altura tão crítica como aquela que estamos a viver, em que não podemos sequer deixar os nossos lares, eis um conjunto de filmes em que podemos ir livremente, e sem gastar um cêntimo, até ao Tibete com Brad Pitt, ao principado do Mónaco de iate de luxo com Adam Sandler e Jennifer Aniston, ao Mali de carro com Jean Reno, surfar na Califórnia na companhia de Helen Hunt, ou ir à Tanzânia com John Wayne, entre outros. Recomendado: Guia TV: filmes para ver em tempo de ficar em casa

Os piores e os melhores filmes da Marvel
Filmes

Os piores e os melhores filmes da Marvel

Por muito que a gente adore o Homem-Aranha de Sam Raimi (e até ache alguma piada a O Incrível Hulk de Ang Lee), o universo cinematográfico da Marvel só começou a ganhar forma em 2008, com o Homem de Ferro de Jon Favreau. E passados mais de dez anos encontra-se em grande, com filmes como Black Panther, de Ryan Coogler, a ganharem Óscares. Mas não foi fácil chegar até aqui. Sabendo que nos estamos a pôr a jeito das caixas de comentários, elencámos os 23 capítulos desta narrativa épica estreados até à data. Eis os piores e os melhores filmes da Marvel. Recomendado: Filmes 'Star Wars': dos melhores aos piores

Os piores e os melhores filmes de ‘Star Wars’
Filmes

Os piores e os melhores filmes de ‘Star Wars’

Será O Império Contra-Ataca, realizado por Irvin Kershner em 1980, o melhor de todos os filmes de Star Wars? E será mesmo A Ameaça Fantasma (1999), de George Lucas, o pior? Mas onde se encaixam aventuras paralelas como Rogue One (2016), de Gareth Edwards, ou Han Solo (2018), creditado a Ron Howard, no meio disto tudo? Agora que parece ter chegado ao fim a saga dos Skywalker, iniciada há muito tempo, numa galáxia muito, muito distante, respondemos a estas e outras perguntas com uma lista em que cabem todos os filmes da série. Recomendado: As melhores personagens de Star Wars

Últimas críticas

Retrato da Rapariga em Chamas
Filmes

Retrato da Rapariga em Chamas

Não era fácil ser mulher e pintora, pelo menos na França de finais do século XVIII, ainda antes da revolução. Uma das restrições académicas impedia as mulheres de desenharem modelos masculinos nus, como conta Marianne (Noémie Merlant), pintora e filha de pintor, a certa altura de Retrato de Uma Rapariga Em Chamas. Neste filme de Céline Sciamma (Maria-Rapaz, Bando de Raparigas), Marianne foi contratada por uma nobre (Valeria Golino) para pintar o retrato da filha, Héloïse (Adèle Haenel). Esta acabou de sair de um convento e vai casar-se com um aristocrata que não a conhece. O retrato vai servir para que o noivo veja como a noiva é. Mas há um problema. Assim como Marianne tinha de desenhar os modelos masculinos nus às escondidas quando estava a ter aulas de pintura, também terá de pintar Noémie sem que esta saiba. É que a irmã da jovem matou-se atirando-se de uma falésia, e Noémie foi tirada do convento para ocupar o seu lugar no casamento combinado. E está relutantíssima em ser pintada (“Já esgotou um pintor antes de si”, revela a mãe à pintora). Assim, Marianne vai ter que fingir ser uma dama de companhia temporária. E terá que pintar o quadro baseada em apontamentos tirados quando Noémie não está a ver, ou à socapa. Com a condessa fora por algum tempo, fica apenas com elas uma jovem criada (Luàna Bajrami), o que dá mais liberdade de movimentos à artista. A primeira parte do filme assemelha-se ao primeiro retrato que Marianne faz da sua m

A Time Out diz
4 /5 estrelas
Family Romance, LLC
Filmes

Family Romance, LLC

Existe no Japão uma empresa chamada Family Romance, LLC, cujos empregados são actores que interpretam, em diversas situações, parentes, amigos ou pessoas próximas dos clientes. Por exemplo: um alcoólico vai casar a filha e a mulher contrata um funcionário da Family Romance, LLC, para ele passar pelo marido na cerimónia e evitar assim um possível embaraço social face à sua família e à do noivo, e aos restantes convidados. Em vez de rodar um documentário convencional sobre esta empresa nipónica, Werner Herzog foi mais longe em Family Romance, LLC, elaborando uma ficção tão contígua da realidade que se pode confundir com esta. O realizador alemão convenceu Ishii Yuchii, o dono e director da Family Romance, LLC, a interpretar-se a si mesmo (ou uma “personagem” muito próxima dele), numa sucessão de sketches encenados que exemplificam várias das situações que os seus empregados protagonizam, da mais inofensiva (uma vencedora da lotaria que quer reviver a emoção do momento em que lhe foi anunciado que tinha ganho) à mais surreal (um funcionário dos caminhos de ferro contrata Yuchii para ele o personificar perante o seu director, arcar com as culpas de um erro profissional e pedir-lhe perdão). O fio condutor do filme, e a sua componente mais complexamente ficcionada, tem Yuchii a fingir ser o pai de uma adolescente, que ela nunca conheceu por ser bebé quando este abandonou a mãe, com a qual nunca casou. Só que Yuchii se apega à rapariga, ela a ele, e

A Time Out diz
4 /5 estrelas
O Caminho de Volta
Filmes

O Caminho de Volta

Já vimos este filme muitas vezes. Um homem com um talento especial fica com a vida destroçada por uma tragédia, perde o norte, começa a beber e aliena os que lhe são mais próximos. Até que lhe é dada uma oportunidade para conseguir a redenção pessoal, através de uma actividade que, além de o ajudar a recuperar confiança e dignidade, ajuda outras pessoas a serem melhores. O Caminho de Volta, de Gavin O’Connor, é mais um filme a contar esta história. Só que o faz com uma sobriedade e um domínio da elipse que o desvia dos lugares comuns melodramáticos e das expectativas de resolução confortável. E nisto é muito ajudado por Ben Affleck no papel do ás do basquetebol que uma tragédia familiar atirou para a bebida e uma existência amorfa e turva. Affleck fez o filme após ter andado a tratar o seu alcoolismo, e parece que estudou Clint Eastwood para conseguir esta interpretação em soberbo underacting, em que menos é sempre mais, e é construída, tal como o filme e a equipa liceal que a personagem treina, pela acumulação de pequenas coisas.

A Time Out diz
3 /5 estrelas
Os Melhores Anos da Nossa Vida
Filmes

Os Melhores Anos da Nossa Vida

Passaram mais de 50 anos sobre Um Homem e uma Mulher (1966). Após o infeliz Um Homem e uma Mulher: 20 Anos Depois (1986), o francês Claude Lelouch volta a juntar Jean-Louis e Anne (Jean-Louis Trintignant e Anouk Aimée, quase nonagenários e serenamente imperiais). Ele está numa casa de repouso e muito esquecido, mas ainda continua a amar Anne, mesmo que não a conheça quando ela o vai visitar. Lelouch vai buscar imagens do original e joga com a memória, o sonho, o espaço e o tempo neste filme crepuscular mas nunca pesaroso, sugerindo que os filhos de Jean-Louis e Anne vão dar continuidade à sua paixão.

A Time Out diz
3 /5 estrelas
Bora Lá
Filmes

Bora Lá

Diga-se logo a abrir que este ‘Bora Lá não está ao nível de animações mais recentes da Pixar, como Coco, The Incredibles 2: Os Super-Heróis ou Toy Story 4. Mas tal como um grande clube de futebol não é capaz de ganhar todos os jogos que disputa, ou um campeão de Fórmula 1 não consegue triunfar em todos os grandes prémios em que corre, também um estúdio com os pergaminhos da Pixar não está obrigado a produzir uma obra-prima em cada filme. E não sendo uma dessas, ‘Bora Lá é, mesmo assim, uma fita bastante agradável, técnica e narrativamente superior à maior parte da concorrência e com várias coisas que se recomendam. Uma delas, e a principal, é ter uma história que remete para uma época em que os jogos de vídeo ainda não estavam tão vulgarizados nem eram tão numerosos e sofisticados como hoje, e um dos jogos mais populares do mundo, com um tema de fantasia, era jogado não num computador, mas sim num tabuleiro: o Dungeons & Dragons. ‘Bora Lá passa-se num mundo em muitas coisas semelhante ao nosso, só que habitado por criaturas dos universos da mitologia, da fantasia e da espada e feitiçaria. Esse mundo onde outrora a magia e as grandes demandas aventurosas eram a norma, começou a ser invadido pela inovação tecnológica. Em pouco tempo, a magia foi esquecida e a aventura posta de parte ou desvirtuada e comercializada, dando lugar aos electrodomésticos, aos telemóveis, aos aviões, aos carros e à fast food. Basta dizer, e como exemplo sign

A Time Out diz
3 /5 estrelas
Ver mais críticas

Outros filmes em cartaz

Liberté
Filmes

Liberté

O novo filme do catalão Albert Serra tem Helmut Berger à frente do elenco, passa-se no século XVIII e centra-se em três aristocratas franceses dissolutos, expulsos de França por Luís XVI, que entram em contacto na Alemanha com um nobre libertino e livre pensador, para ali continuarem com as suas práticas perversas.

A Minha Vida Como JT Leroy
Filmes

A Minha Vida Como JT Leroy

Uma jovem chamada Savannah Knoop (Kristen Stewart) passa seis anos a fingir ser quem não é: uma escritora transgénero chamada JT Leroy, o pseudónimo literário da sua cunhada (Laura Dern). Justin Kelly assina esta fita baseada em factos reais.

Bloodshot
Filmes

Bloodshot

Vin Diesel personifica o herói do comic homónimo, um soldado de elite morto em combate que é trazido de volta à vida com superpoderes, nesta adaptação ao cinema assinada por Dave Wilson, um técnico de efeitos especiais que tem aqui a sua primeira realização.

Galveston - Vingança e Redenção
Filmes

Galveston - Vingança e Redenção

Ben Foster, Elle Fanning e Beau Bridges são os principais intérpretes deste thriller de acção realizado por Mélanie Laurent. Um criminoso alcoólico e uma jovem prostituta resgatam a irmã desta das mãos do padrasto, e enfrentam o patrão mafioso daquele.

Golpada Final
Filmes

Golpada Final

Este policial de acção conta uma história verdadeira. Em 1975, um grupo de marginais de terceira categoria tentou dar, em Rhode Island, a maior golpada da história do crime nos EUA: roubar mais de 30 milhões de dólares à Máfia. Com Don Johnson e Chazz Palminteri.

Inner Ghosts - Fantasmas Interiores
Filmes

Inner Ghosts - Fantasmas Interiores

O português Paulo Leite estreia-se na realização com este filme de terror de produção luso-brasileira. Uma antiga médium recebe uma visita do Além, que lhe dá um aparelho com o qual ela pode fazer coisas maravilhosas. Mas a sua utilização tem um preço.

Mais filmes em cartaz

Os melhores filmes de...

Brad Pitt
Filmes

Brad Pitt

Falar de William Bradley Pitt é falar de pedaços cinematográficos como Snatch – Porcos e Diamantes, Sete Pecados Mortais ou Clube de Combate. É, também, falar do Óscar que nunca recebeu, e de toda a injustiça que nesse tópico possa caber. Mas isso não o impediu de continuar a dar vida a histórias icónicas – personagem atrás de personagem, a carreira de Pitt foi-se fazendo com escolhas serpenteantes de papéis, cruzando caminhos com alguns dos nomes mais importantes da indústria. Tarantino, os irmãos Coen, Soderbergh, Ridley Scott ou  Fincher fizeram-nos chegar clássicos onde as prestações do oklahoman se imortalizaram. E esta é a lista que o mostra, com os melhores filmes de Brad Pitt. Recomendado: Os melhores filmes de Keanu Reeves

Leonardo DiCaprio
Filmes

Leonardo DiCaprio

À beira de fazer 45 anos, Leonardo Wilhelm DiCaprio é uma das poucas figuras do cinema americano que pode reivindicar o estatuto de estrela de cinema e ser, ao mesmo tempo, um actor considerado e respeitado. DiCaprio conseguiu ultrapassar a imagem de ídolo juvenil adquirida no início da carreira, sobretudo graças à sua participação em Titanic, e distinguir-se sob a direcção de vários dos mais exigentes realizadores de Hollywood. Enquanto esperamos pela estreia do seu novo filme, Once Upon a Time in Hollywood, de Quentin Tarantino, onde contracena com Brad Pitt, seleccionámos oito dos seus papéis imperdíveis. São os melhores filmes de Leonardo DiCaprio. Recomendado: Os melhores filmes de Kate Winslet

Robert Redford
Filmes

Robert Redford

Robert Redford já tinha anunciado, em 2016, a vontade de se reformar. Agora confirmou, numa entrevista à Entertainment Weekly, que The Old Man and the Gun, de David Lowery, que se estreia a 8 de Novembro em Portugal, será o último filme em que o vamos ver. A seguir, o actor e realizador de 81 anos não mais aparecerá na tela, mas não descarta a hipótese de continuar a trabalhar como realizador. Em vésperas do fim de uma longa, prestigiada e premiada carreira de actor que começou na televisão, há quase 60 anos, recordamos alguns dos melhores filmes do americano, à frente e atrás das câmaras.

Robert Rodriguez
Filmes

Robert Rodriguez

Filho de mexicanos, mas nascido e criado no Texas, Robert Rodriguez é uma figura de culto de um certo cinema americano. O mundo descobriu-o no início dos anos 90, quando filmou El Mariachi por apenas sete mil e poucos dólares e fez dois milhões de dólares de bilheteira só nos Estados Unidos. De então para cá, dividiu o seu tempo entre violentas homenagens ao cinema de série B com aspirações hollywoodescas (de Aberto Até de Madrugada a Machete), adaptações de banda desenhada (como Sin City – A Cidade do Pecado ou o novo Alita: Anjo de Combate) e até aventuras para toda a família (a série Spy Kids). Alguns dos seus filmes deixam um pouco a desejar, mas outros valem muito a pena. Estes são os melhores filmes de Robert Rodriguez.

Spike Lee
Filmes

Spike Lee

Apesar do engajamento político de Spike Lee e da estridência da sua expressão cinematográfica, o seu mais recente filme, BlacKkKlansman: O Infiltrado, acaba por ser bastante moderado. Isso podia não ser um problema, se não fosse também um filme menor do realizador, sem a tensão nem a pertinência de películas como Não Dês Bronca, de 1989, ou A Última Hora, de 2002, entre outros marcos da sua obra. Recordamos os melhores filmes do clelebrado cineasta americano, no activo desde o final dos anos 70.