Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os 15 melhores filmes com Brad Pitt

Os 15 melhores filmes com Brad Pitt

Deu vida a personagens inesquecíveis e ganhou a admiração de público e crítica. Recorde os melhores filmes com Brad Pitt

Brad Pitt
©IMDB
Por Tiago Neto |
Publicidade

Falar de William Bradley Pitt é falar de pedaços cinematográficos como Snatch – Porcos e DiamantesSete Pecados Mortais ou Clube de Combate. É, também, falar do Óscar que nunca recebeu, e de toda a injustiça que nesse tópico possa caber. Mas isso não o impediu de continuar a dar vida a histórias icónicas – personagem atrás de personagem, a sua carreira foi-se fazendo com escolhas serpenteantes de papéis, cruzando caminhos com alguns dos nomes mais importantes da indústria, incluindo realizadores do calibre de Quentin Tarantino, Steven Soderbergh, Ridley Scott, David Fincher ou os irmãos Coen. Estes são alguns dos melhores filmes com Brad Pitt.

Recomendado: Os melhores filmes com Keanu Reeves

Os 15 melhores filmes com Brad Pitt

1

"Entrevista Com o Vampiro", Neil Jordan (1994)

Quando o repórter Malloy (Christian Slater) encontra um jovem que diz ser um vampiro com 200 anos (Brad Pitt), o mote está criado para avançar com uma entrevista onde Louis (Pitt) abre o jogo e conta a sua história. Da vida como mortal em Nova Orleães à morte da mulher e ao consequente desespero que o leva a ser seduzido por um vampiro, Lestat (Tom Cruise) e que resulta na sua transformação, tudo é revelado.
2

"12 Macacos", Terry Gilliam (1995)

Décadas depois de uma catástrofe viral que atingiu o planeta, a espécie humana está confinada à sobrevivência em grutas subterrâneas. Para compreender a tragédia e procurar um antídoto, Cole (Bruce Willis) viaja até ao passado onde cruza caminhos com uma organização conhecida como o Exército dos 12 Macacos. Contudo, a viagem não corre como previsto e Cole aterra num manicómio, em 1990, onde estão Jeffrey Goines (Brad Pitt) e Kathryn Railly (Madeleine Stowe). 

 

Publicidade
3

"Sete Pecados Mortais", David Fincher (1995)

O detective Somerset (Morgan Freeman) e o seu novo parceiro, o detective Mills (Brad Pitt), embarcam numa investigação perturbadora. Há um assassino à solta (Kevin Spacey) que parece focado em vingar os sete pecados mortais da humanidade. Para isso, deixa um rasto de sangue correspondente a cada um dos pecados. Quando a investigação aquece, a dupla de detectives vê-se numa situação complicada onde se vão deparar com uma escolha que influenciará o desfecho. 

4

"Conhece Joe Black?", Martin Brest (1998)

O milionário William Parrish (Anthony Hopkins) tem os dias contados: espera-o um ataque cardíaco como fim. Mas a vida – ou a morte – trocam-lhe as voltas quando conhece precisamente a encarnação do ceifeiro, Joe Black (Brad Pitt). De "férias" no mundo dos mortais, Black, na pele de um jovem, lida de perto com Parrish mas algo inesperado acontece e a filha do milionário desenvolve um interesse pela personagem da morte, sem se aperceber da verdadeira identidade.

Publicidade
5

"Clube de Combate", David Fincher (1999)

Primeira regra: não se fala do Fight Club. Segunda regra: não se fala do Fight Club. Terceira regra: quando alguém diz "stop", a luta está terminada. É assim que um dos mais aclamados filmes da sétima arte funciona. A história leva-nos à cabeça do narrador (Edward Norton), da sua existência dual e da forma como a personagem de Tyler Durden (Pitt) desconstrói e desafia a sociedade normativa um combate de cada vez.

6

"Snatch – Porcos e Diamantes", Guy Ritchie (2000)

Neste clássico de Guy Ritchie há de tudo: enganos, mal-entendidos, traições, porcos, cães, assaltos, tudo cuidadosamente (pouco) pleaneado. O filme cruza histórias de vários personagens, de criminosos a especialistas em diamantes, mas a prestação de Pitt é incontornável, com um sotaque de difícil execução e o pugilismo como hobbie, que vai surpreendendo dentro do ringue. Mas a que custo? Conte ver por lá também Benicio Del Toro, Jason Statham, Lennie James ou Dennis Farina. Resta saber: "d'ya like dags?"

Publicidade
7

"Ocean's Eleven – Façam as Vossas Apostas", Steven Soderbergh (2001)

Se os Rat Pack o fizeram melhor em 1960? Não sabemos. Mas a versão que Soderbergh trouxe aos ecrãs em 2001 convenceu público e crítica. A história é simples contada mas de difícil execução. Ou assim acredita Rusty Ryan (Brad Pitt) quando ouve o plano de Danny Ocean (George Clooney) sobre assaltar o cofre de um casino de Las Vegas e pôr ao bolso 150 milhões de dólares. Para isso, é necessário reunir outros nomes, todos especialistas numa área. É aí que entra Frank Catton (Bernie Mac), Virgil Malloy (Casey Affleck) ou Linus Caldwell (Matt Damon).

8

"Babel", Alejandro Iñárritu (2006)

No filme do mexicano Iñárritu, um trágico incidente que envolve o casal de americanos Richard (Brad Pitt) e Susan (Cate Blanchett) em Marrocos desencadeia uma série de eventos para quatro famílias em diferentes países do mundo. Na luta para superar o isolamento, o medo e o abandono, cada personagem descobre que a família é a melhor solução.

Publicidade
9

"O Assassínio de Jesse James Pelo Cobarde Robert Ford", Andrew Dominik (2007)

É um dos nomes que passou a fazer parte do folclore americano, numa espécie de Robin Hood dos tempos modernos. Jesse James (Brad Pitt), um dos mais famosos fora-da-lei do seu tempo, é procurado pela lei em dez estados. O seu caminho cruza-se, a certo ponto, com Robert Ford (Casey Affleck), um adolescente que o idolatrava e o tinha como uma espécie de mentor. Mas o magnetismo de Jesse foi o seu próprio inimigo e Ford acaba a traí-lo. O filme foi nomeado para duas estatuetas da Academia.

 

10

"Destruir Depois de Ler", Ethan e Joel Coen (2008)

Destruir Depois de Ler, o sucessor do aclamado Este País Não É Para Velhos, chegou num contexto bem diferente. Osborne Cox (John Malkovich) é um ex-agente da CIA que decide compilar as suas memórias com segredos de Estado incluídos. A sua mulher (Tilda Swinton), que o trai com Harry (George Clooney), decide que é altura de o deixar. O problema começa quando o disco que contém as memórias de Cox acaba perdido. Chad Feldheimer (Pitt) e Linda Litzke (Francis McDormand), ambos funcionários de um ginásio, encontram-no e começam uma senda louca de chantagem e atropelos para lucrar com o achado.

Publicidade
11

"O Estranho Caso de Benjamin Button", David Fincher (2008)

Nesta epopeia de Fincher, Benjamin Button (Brad Pitt) sofre de um curioso problema que o faz envelhecer ao contrário. A história conta as aventuras e desventuras de crescer como um idoso, incapaz de controlar o tempo, que rejuvenesce inevitavelmente, ao mesmo tempo que nos deixa em perspectiva com a nossa própria existência. Tudo com um fio condutor, a relação com Daisy (Cate Blanchett).

12

"Sacanas Sem Lei", Quentin Tarantino (2009)

Foi em 2009 que Quentin Tarantino reuniu um grupo de judeus à volta da figura do Tenente Aldo Raine (Brad Pitt) com um único objecivo: matar nazis. Matar, torturar, tirar-lhes o escalpe, lembrá-lhes que o terror tem uma cara e eliminar a raiz do problema: Hitler. Paralelamente Shoshanna (Mélanie Laurent), sobrevivente do massacre que lhe roubou a família – às mãos do Coronel Hans Landa (Christoph Waltz) das SS – planeia o mesmo, ainda que por outros meios. As histórias acabam por se cruzar num desfecho digno de Tarantino.

Publicidade
13

"A Árvore da Vida", Terrence Malick (2011)

Dividiu a crítica e o público mas a história que Terrence Malick contou em 2011 com A Árvore da Vida continua a ter a brilhante prestação de Pitt – um pai distante e ambicioso que é contada por entre outra, a do filho, Sean Penn (em adulto) e da mãe, Jessica Chastain, até que uma tragédia familiar vem abalar o equilibrio da família.

14

"Moneyball – Jogada de Risco", Bennett Miller (2011)

É um filme à americana, sobre um desporto – ou passatempo, como lhe chamam – à americana, numa história de superação à americana. Mas Moneyball tem mais que se lhe diga. Billy Beane (Brad Pitt) está perante uma situação complicada. A sua equipa de basebol está continuamente a perder os melhores jogadores para os concorrentes. Percebendo o problema, Beane procura uma solução com a ajuda de Peter Brand (Jonah Hill), um economista que, através de teorias e estatísticas, o ajuda a criar uma equipa potencialmente perfeita. O filme foi nomeado para seis Óscares.

Publicidade
15

"Era Uma Vez em... Hollywood", de Quentin Tarantino (2019)

Eis uma intricada e imensamente divertida narrativa que junta factos e ficção, colocando personagens inventadas no epicentro de acontecimentos trágicos reais e desafiando a história a fazer o seu pior. O novo filme de Quentin Tarantino é uma carta de amor a Hollywood, cuja ironia é impulsionada pelo desempenho de Brad Pitt, no papel de Cliff Booth, um duplo de cinema que esconde um lado negro. Leonardo DiCaprio também está magnífico na pele do actor Rick Dalton.

Os melhores filmes de...

Filmes

Dustin Hoffman

Ganhou dois Óscares, uma data de Globos de Ouro e prémios BAFTA, foi nomeado um ror de vezes, mais de 50, e no entanto sempre pareceu um tipo discreto. Com o seu nariz, diz-se. O que lhe valeu alguns amargos, e uma integridade artística a toda a prova. Parabéns, pá. E obrigado por estes sete filmes imperdíveis.

Filmes

Jeanne Moreau

Patti Smith comparou-a a “uma vedação de arame farpado em chamas.” E essa pode muito bem ser a melhor definição do trabalho de Jeanne Moreau, a actriz que se tornou ícone da nova vaga do cinema francês, mas não ficou por aí. Além do teatro, entrou em dezenas de filmes. Muitos maus, ou assim-assim. Mas nestes sete que seguem, A Moreau é sempre sublime.  

Publicidade
OS HOMENS DO PRESIDENTE (1976)
©DR
Filmes

Robert Redford

Ele já tinha anunciado, em 2016, a vontade de se reformar. Agora confirmou que O Cavalheiro com Arma, de David Lowery, é o último filme em que o vamos ver. Para assinalar o fim de uma longa, prestigiada e premiada carreira de actor que começou na televisão, há quase 60 anos, recordamos alguns dos melhores filmes de Robert Redford, à frente e atrás das câmara.

Publicidade