Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Coisas para fazer em Lisboa este mês
Lisbon Legends
OCUBO

Coisas para fazer em Lisboa este mês

Quer aproveitar a cidade e não sabe por onde começar? Descubra as melhores coisas para fazer em Lisboa este mês.

Publicidade

Quer acredite quer não, o que não faltam são bons programas fora de casa, para aproveitar sempre com máscara, a devida distância social e respeito pela etiqueta respiratória, claro. Por isso, fomos à procura das melhores coisas para fazer em Lisboa este mês. E sim, a oferta cultural é bem capaz de responder ao que precisa para este tempo. Desde museus pop-up até exposições, festivais ou concertos, com muita opção gratuita. Temos a receita secreta para ter sempre coisas para fazer em Lisboa, dentro ou fora de portas. Aproveite e viva a cidade ao máximo.

Recomendado: As melhores coisas para fazer este fim-de-semana em Lisboa

 

Coisas para fazer este mês em Lisboa

EMUA
EMUA
Fotografia: Mariana Valle Lima

1. EMUA – Ephemeral Museum of Modern Art

Arte Lx Factory, Alcântara

A cada edição, a Lisbonweek dedica-se a resgatar a história, a arquitectura e a cultura de um bairro. Em 2020, lançou âncora em Alcântara, que agora, para uma despedida à altura, é tomada de assalto pelo EMUA, um museu efémero de arte urbana. Até 25 de Julho, na LX Factory, promete dar a conhecer uma forma do fazer artístico que começou como ilegal e acabou – como parte da cidade e da vida de quem nela habita – a reivindicar uma nova função para o espaço público. Num percurso pouco óbvio, vai ser possível ver uma centena de obras de artistas pioneiros, nacionais e internacionais, como Banksy, Invader, André Saraiva, Os Gêmeos, Felipe Pantone, Vhils, Futura 2000, Finok, Jason Revok e Bordalo II.

piano
piano
Fotografia: Jordan Whitfield/ Unsplash

2. Festival Internacional de Piano de Oeiras

Música Clássica e ópera Auditório Municipal Ruy de Carvalho, Oeiras

O Festival Internacional de Piano de Oeiras, que já vai na sua 4.ª edição, está de volta para seis domingos de concertos com os melhores pianistas do mundo. A iniciativa, a decorrer até 1 de Agosto, arrancou a 27 de Junho, no Auditório Municipal Ruy de Carvalho, com um recital da directora artística, a portuguesa Teresa da Palma Pereira. A programação conta ainda com concertos dos russos Grigory Gruzman (4 de Julho) e Nikolai Lugansky (1 de Agosto), do belga Jan Michiels (11 de Julho), da canadiana Angela Cheng (18 de Julho) e da romeno-francesa Suzana Bartal (25 de Julho).

Publicidade
Aurélia de Souza (1866-1922) Autoretrato
Aurélia de Souza (1866-1922) Autoretrato
Museu Nacional de Soares dos Reis, Porto

3. Tudo o que eu quero — Artistas portuguesas de 1900 a 2020

Arte Centros de artes Museu Calouste Gulbenkian, São Sebastião

Incluída no Programa Cultural da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, “Tudo o que eu quero — Artistas portuguesas de 1900 a 2020” reúne duas centenas de obras assinadas por mulheres artistas portuguesas. A mostra parte do mítico auto-retrato de Aurélia de Souza, pintado em 1900, e segue para um espólio de cerca de 200 obras de 40 mulheres artistas nacionais, como é o caso de Helena Almeida, Joana Vasconcelos, Maria Helena Vieira da Silva, Paula Rego ou Grada Kilomba, entre outras. Estão expostos desenhos, livros, instalações, vídeos, pinturas e outros objectos.

Parque dos Poetas, Oeiras
Parque dos Poetas, Oeiras
Fotografia: Vítor Oliveira

4. Festival Sete Sóis Sete Luas

Coisas para fazer Festivais Fábrica da Pólvora de Barcarena, Oeiras

A 29.ª edição do Festival Sete Sóis Sete Luas prolonga-se até 27 de Agosto na Fábrica da Pólvora de Barcarena. Mas não só. O festival, de entrada livre, decorre em 30 cidades de 12 países distintos Brasil, Cabo Verde, Croácia, Eslovénia, Espanha, França, Israel, Itália, Marrocos, Portugal, Tunísia e Turquia , promovendo o intercâmbio cultural e dando a conhecer a arte, o folclore, a gastronomia, o património arquitectónico, os costumes e a dimensão humana das regiões envolvidas. É necessário levantar os bilhetes no local do evento, a partir das 15.00 do próprio dia, para assistir aos espectáculos.

Publicidade
OCUBO
OCUBO
OCUBO

5. Il Divino Michelangelo & Il Genio Da Vinci

Arte Reservatório da Mãe d'Água, Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Após o sucesso da Immersivus Gallery no Porto, nasceu em Lisboa, no Reservatório da Mãe D’Água das Amoreiras, uma réplica desse espaço dedicado a experiências imersivas. A exposição actualmente patente é dedicada a Monet e Klimt, mas o atelier OCUBO tem uma nova proposta: “Il Divino Michelangelo & Il Genio Da Vinci”, com as obras mais icónicas de Michelangelo e Leonardo Da Vinci.

A maior exposição europeia de modelos feitos com peças Lego®
A maior exposição europeia de modelos feitos com peças Lego®
A maior exposição europeia de modelos feitos com peças Lego®

6. A maior exposição europeia de modelos feitos com peças Lego

Arte Centro de Congressos de Lisboa, Alcântara

Se não teve oportunidade de ver as mais de 100 construções com peças Lego na Cordoaria Nacional, tem até Setembro para as encontrar umas portas ao lado, no Centro de Congressos de Lisboa. Durante o Verão, poderá descobrir em família um Titanic com 11 metros de comprimento e quase três de altura, dezenas de modelos da Guerra das Estrelas e até a Montanha Solitária, ou Erebor, da trilogia O Senhor dos Anéis, de J. R. R. Tolkien, que levou mais de um ano a construir com 120 mil peças.

Publicidade
Hortas de Lisboa
Hortas de Lisboa
Museu de Lisboa

7. Hortas de Lisboa

Arte Museu de Lisboa - Palácio Pimenta, Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

As hortas sempre foram um elemento importante da paisagem urbana, sobretudo no que toca à subsistência das populações. Agora, e cada vez mais, são vistas como uma forma de sustentabilidade das cidades, com o sucessivo crescimento dos parques hortícolas municipais. Ao longo dos seis núcleos quase cronológicos da exposição "Hortas de Lisboa", patente no Palácio Pimenta, põem-se a descoberto histórias e técnicas do passado num claro cruzamento com o presente e o possível futuro destes espaços na cidade, tudo através de cartografia, pintura, vídeo e narrativas de hortelãos.

SANATORIUM
SANATORIUM
Gabriell Vieira

8. SANATORIUM

Arte Arte contemporânea MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Belém

Uma clínica efémera, que combina arte e psicologia, foi instalada no maat. Concebida pelo artista mexicano Pedro Reyes, SANATORIUM” é uma exposição que não é uma exposição, mas antes uma instalação performativa e participativa em formato de clínica temporária, na qual o visitante pode participar em nove terapias. No espaço da Central Tejo, as batas brancas dos guias dos museus e as cores das paredes (brancas e verdes claras) dão o mote para a experiência. Não é difícil esquecer-se de que está num museu e, por momentos, é como se desse realmente entrada numa clínica terapêutica.

Publicidade
Ai Weiwei
Ai Weiwei
© Bob Wolfenson

9. Rapture

Coisas para fazer Exposições Cordoaria Nacional, Belém

“Rapture” é a primeira exposição em Portugal do artista e dissidente chinês Ai Weiwei. É, também, uma das maiores que já fez, ocupando uma área de 4356 metros quadrados e combinando peças inéditas, concebidas com materiais portugueses, e algumas das suas mais mediáticas criações. “É a melhor oportunidade para os portugueses perceberem o que aconteceu ao longo da minha carreira”, considera. “Estão lá muitos trabalhos, em diferentes meios: fotografias, esculturas, instalações, murais, filmes”.

Mulheres e Resistência
Mulheres e Resistência
©DR

10. Mulheres e Resistência

Coisas para fazer Museu do Aljube, Santa Maria Maior

“Mulheres e Resistência – ‘Novas Cartas Portuguesas’ e outras lutas” é o nome da exposição no Museu do Aljube que adopta o nome do livro Novas Cartas Portuguesas, de Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa, publicado em 1972 e censurado três dias após o lançamento. O processo conhecido como Três Marias é o ponto de partida para a exposição que se alonga por outras histórias de resistência ao fascismo no feminino, desde os anos 30 do século passado, até ao 25 de Abril de 1974. Em paralelo à exposição, decorre um ciclo de cinema dedicado à luta e à resistência femininas.

Mais que fazer

Parque Florestal de Monsanto
©Arlindo Camacho

Coisas grátis para fazer em Lisboa

Coisas para fazer

São dezenas de coisas grátis para fazer em Lisboa: afinal não queremos que deixe de aproveitar o melhor que a cidade tem apenas por ter a carteira mais vazia. Há muito para fazer à borla em Lisboa. Não acredita? Então espreite a lista que se segue. Não se vai arrepender. Já lhe dissemos que é grátis?

jardim da estrela
David Clifford

Os melhores sítios para fazer piqueniques em Lisboa

Coisas para fazer Eventos alimentares

Sabe onde piquenicar em Lisboa? É a forma ideal de fugir da cidade sem chegar a sair dela. É pegar, meter na cesta e estender a toalha nesses hectares relvados jardins fora. Nestes tempos, opte pelos espaços verdes e atire-se a um lanchinho arejado.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Best selling Time Out Offers
        Publicidade