Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os novos bares em Lisboa que tem mesmo de conhecer

Os novos bares em Lisboa que tem mesmo de conhecer

Juntamos a sede à vontade de conhecer novidades e deixamos-lhe uma lista dos novos bares que abriram em Lisboa

Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade
Desordem
©Duarte Drago

Juntamos a sede de conhecer novidades à vontade de beber cocktails e deixamos-lhe uma lista (em constante actualização) dos novos bares que abriram em Lisboa nos últimos meses. A noite lisboeta está bem viva e a prova disso são os novos hóspedes que vão aparecendo – e ainda bem. As novidades são das mais diversas espécies, dos cocktails e seus derivados à cerveja artesanal. Nesta página espere sempre isto: os bares mais frescos da cidade. Por agora, estes são os novos bares em Lisboa que tem mesmo de conhecer. E se lhe dizemos isto é porque fomos lá, experimentámos e aconselhamos vivamente. Já decidiu onde é que vai beber um copo?

Recomendado: Os melhores bares de Lisboa

Os novos bares em Lisboa que tem mesmo de conhecer

Alfaiataria Cais do Sodré
Duarte Drago
Bares, Bares

Alfaiataria

Cais do Sodré

Depois de três anos na Rua de São João da Mata, entre Santos e a Lapa, a Alfaiataria teve de encontrar outro espaço porque o prédio onde estava “foi vendido”, explica a dona, Vanessa Vargas. De bar intimista para 40 pessoas – sempre a rebentar pelas costuras – e praticamente museu com máquinas antigas e outras preciosidades ligadas ao corte e costura, a Alfaiataria quadruplicou de tamanho e mudou-se em Outubro para o Cais do Sodré. O novo espaço, uma antiga loja de peças de tractores e afins na Rua de São Paulo, tem arcos pombalinos, um balcão com nove metros, uma zona para dançar e uma sala de jogos com mesa de snooker. 

Dali
Manuel Manso
Noite

Dalí

Lisboa

Chama-se Dalí e apesar da decoração com guitarras nas paredes não é um bar de rock. É um novo espaço para beber um copo, comer pratos de várias partes do mundo na “cozinha surreal”, como lhe chamam, e ouvir música. Além das cervejas artesanais nacionais, há grande variedade de cervejas estrangeiras, uma aposta em “vinhos surpreendentes” e uma preocupação com as bebidas brancas, para satisfazer, por exemplo, quem está com desejos de um “whisky japonês”. A ideia é criar um melting pot de bairro, com tardes dedicadas a comidas específicas e banda sonora a condizer. 

Publicidade
Focus
Jose Fura
Noite

Focus

Alcântara

Dos mesmos donos do Tamariz, no Estoril, o Focus, às portas da LX Factory, quer transformar a noite de Lisboa com um conceito de “noite premium”, diz o CEO da Fullest. “Queremos mudar a noite, com gente gira.” Modéstia à parte, o espaço quer ser “o melhor de Lisboa”. Tem capacidade para 800 pessoas e também se presta a eventos de empresas, com cozinhas incluídas. Este Focus vai abrir portas todas as sextas e sábados com um “público mais adulto, com capacidade financeira” e um bom serviço de bar.

Água de Beber
Manuel Manso
Noite

Água de Beber

Chiado/Cais do Sodré

No final de Agosto, o Água de Beber, um dos mais queridos (e pequenos) bares brasileiros da cidade despediu-se com uma “saideira”, uma festa que durou cinco dias, com concertos dos principais músicos que passaram pela casa no Cais do Sodré ao longo dos seus seis anos de vida. Agora na Rua dos Poiais de São Bento, o novo espaço é tão grande em comparação com o bar anterior (onde as pessoas acabavam por se concentrar na rua) que o conceito se alterou um pouco. Por enquanto, e por causa dos vizinhos, os concertos ainda estão em stand-by. O boteco quer ser conhecido pelos petiscos, como os pastéis de vento (5€ seis), os espetinhos (4-6€), as coxinhas de frango ou de jaca (2€), o quibe frito (5€ oito) e o caldo de feijão (3€) que já era servido no outro bar – com uma novidade, aqui também há caldo de mandioca e de mocotó.

Publicidade
Desordem
©Duarte Drago
Bares, Bares

Desordem

Cais do Sodré

Chama-se Desordem, e o “nome surgiu em conversa”, diz Luís Gasparinho, “por ficar ao lado da Ordem dos Arquitectos". A cerveja custa 2 euros e os cocktails andam entre os 8 e os 9 euros. Há os da moda, como o Moscow Mule (8€), a Paloma (9€) e o Negroni (8€), bebidas mais caras como a tequila Gran Patron Bordeos (50€) e em breve será anunciada uma nova lista de cocktails de autor. A ideia do bar é acompanhar também a mudança “de qualidade”, diz Luís, que se espera na zona depois da inauguração do hotel que ocupará o quarteirão do lado.

Collect Bar
©Inês Félix
Bares, Bares

Collect

Cais do Sodré

É um quatro em um: bar, hamburgueria, loja de discos e rádio. A Collect ocupou o antigo Duplex, no Cais do Sodré e é um dos sítios para sair à noite em Lisboa. No piso de baixo, que dá para a rua, funciona agora uma hamburgueria e um bar de cocktails, aberto do meio-dia às duas da manhã aos dias de semana – três da manhã ao fim-de-semana. Em cima, é uma loja de discos e também o quartel-general da rádio online da Collect, onde se pode assistir in loco aos sets dos DJ convidados.

Mais bares em Lisboa

Pavilhão Chinês
©Inês Félix
Noite, Cafés/bares

Os melhores bares históricos em Lisboa

Luzes a meio gás, madeiras e veludos a forrar o espaço, sala de jogos, cocktails trabalhados e cartas com selecções vastas, que vão dos chás aos pratos. Os bares históricos de Lisboa carregam um misticismo que serve de cápsula do tempo. E é por isso que lhes deve uma visita.

By the Wine - Sala
©Ana Luzia
Bares

Os melhores bares de vinho em Lisboa

Apetece-lhe fazer uma pausa? Nesta lista, para se aconchegar ao fim do dia, reunimos os melhores bares de vinho da cidade, às vezes acompanhados de petiscos igualmente saborosos.

Publicidade
Damas Bar
©Ana Luzia
Bares, Cafés/bares

Os melhores bares com música ao vivo em Lisboa

Quantas vezes pensou em sair de casa em busca de música? Não dizemos música para fazer o corpo abanar até que o sol nasça, mas um espaço onde beber uma cerveja e ouvir uns quantos acordes não seja difícil. Descubra estes bares com música ao vivo em Lisboa.

Publicidade