A Deriva dos Olhos

Teatro
0 Gostar
Guardar
A Deriva dos Olhos

O caos, a impotência, a exaustão, a destruição do desejo e um possível caminho para a metamorfose acabam por formar uma espécie de construção poética neste espectáculo de Bruno Senune. O artista procura formas de metamorfosear o corpo para que este se adapte aos lugares da vida, ao limbo entre o equilíbrio e a queda.

Biblioteca de Marvila. Rua Luís de Sttau Monteiro, C4.10-16 de Março 21.30 (excepto dia 11: 19.00).

LiveReviews|0
1 person listening