A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Luísa Abreu na sala117
© Filipe Braga'A Corrida' de Luísa Abreu na sala117

A reabertura de oito galerias no Porto

Depois de dois meses fechadas, as galerias estão de volta com exposições que ficaram suspensas ou projectos nascidos durante a quarentena. Eis oito que já pode visitar (em segurança, é claro).

Escrito por
Maria Monteiro
Publicidade

Depois de um par de meses em confinamento, sem olhares e mentes curiosas a admirá-la, a arte volta a ter encontro marcado com o público. Aos poucos, e obedecendo a todas as regras de segurança impostas pela Direcção-Geral de Saúde, o circuito de galerias de arte da cidade volta a mexer, reabrindo com exposições que tiveram um tempo de vida bem mais curto que o previsto, outras que estavam previstas no calendário expositivo e nunca chegaram a abrir ou, ainda, aquelas que mostram e reflectem as vivências dos artistas durante o período de confinamento. Vivemos dias atípicos, mas prolíferos no que diz respeito à criatividade, também uma forma de responder ao assombro da realidade. Escolhemos oito galerias que já reabriram ou vão reabrir no Porto. Não se esqueça de levar máscara e higienizar as mãos à entrada.

Recomendado: Como se preparam as galerias de arte para o futuro?

A reabertura de oito galerias no Porto

  • Arte
  • Galerias
  • Cedofeita

A galeria de ilustração, que se viu forçada a encerrar o seu espaço em Lisboa devido à acentuada quebra de vendas durante a quarentena, reabriu na sua primeira casa a 22 de Maio. Ainda em luta pela sobrevivência, lançou recentemente o projecto Bóia, que juntou 45 ilustradores e o estúdio de impressão MAGO Studio para produzir trabalhos que estão disponíveis na loja ou online por 12,30€ – valor que reverte a 100% para o seu relançamento.

Seg-Sex 14.00-19.00

  • Coisas para fazer
  • Cedofeita

Durante o confinamento, a Circus continuou a espalhar cor e energia online. Há algumas semanas, desafiou artistas como Lara Luís, André Albuquerque e Oker a desenhar máscaras comunitárias, que rapidamente esgotaram. Ao mesmo tempo, criou o #NãoSomosUmaIlha, projecto que convidava artistas e colaboradores a partilhar os projectos e locais da cidade dos quais sentiam falta. A galeria reabriu no início do mês e no dia 5 de Junho vai inaugurar a exposição Vera, Seda, Cavalo, Vapor de André da Loba.

Seg-Sáb 14.00-18.00

Publicidade
  • Arte
  • Galerias
  • Cedofeita

A mais antiga galeria de Miguel Bombarda voltou a receber visitantes a 18 de Maio, depois de se ver impedida de mostrar as exposições Manga Cava, de José Loureiro, e amor-próprio, de Ana Vidigal (no Espaço 351, dedicado aos pequeno formatos). Ambas tinham inauguração marcada para 14 de Março, mas, com o confinamento, estiveram apenas disponíveis em vídeo no Facebook e presencialmente sob marcação telefónica. Agora, podem ser visitadas até dia 31 de Julho.

 Ter-Sex 10.00-12.30/15.00-19.30 Seg-Sáb 15.00-19.30

  • Arte
  • Cedofeita

Forçada, como muitos aniversariantes, a soprar as velas sem uma multidão em torno da mesa, a Ap’Arte já reabriu, precisamente, com a exposição que assinala os seus dez anos. Anteriormente disponibilizada através de uma visita virtual, celebra uma década de mais de 100 exposições com artistas emergentes e consagrados, nacionais e internacionais. Pode ver obras de vultos da história da arte do século XX, como Vieira da Silva, Joan Miró, Pablo Picasso, Salvador Dalí, assim como reputados artistas contemporâneos como Paula Rego, Joana Vasconcelos ou Manuel Cargaleiro. 

Ter-Sáb 11.00-14.00/14.30-19.00

Publicidade
  • Arte
  • Galerias
  • Porto

Sessenta dias. Este é aproximadamente o número de dias em que a Kubikgallery esteve encerrada ao público, e que dá nome à exposição colectiva com que regressou, a 23 de Maio. Pedro Tudela, Pedro Vaz, Flávia Vieira, Tomás Abreu, António Olaio, Sérgio Fernandes, Valter Ventura, Salomé Lamas, Hernâni Reis Baptista e Ana Linhares são os artistas participantes, que apresentam obras que “retratam a questão do isolamento social, uma reflexão de atelier em confinamento”, lê-se em comunicado. 60 Dias poderá ser visitada até 11 de Julho e também está disponível online, na Viewing Room recentemente lançada.

Ter-Sáb 14.30-18.30

  • Arte
  • Galerias
  • Baixa

Após dois meses, a sala117 voltou a 23 de Maio com A Corrida, a segunda exposição da artista plástica Luísa Abreu na galeria. Os visitantes são convidados a mergulhar no “espaço de jogo de tabuleiro que se estende massivamente pelas paredes da sala maior da galeria”, ocupado por “peças realizadas com materiais distintos, que se sobrepõem e escondem por todo o espaço expositivo”, descreve o texto de apresentação. Este conceito relaciona-se com os mais recentes processos de trabalho e pesquisa da artista, focados no “ambiente de jogo, movimento e território”. A exposição está patente até 11 de Julho.

Ter-Sáb 15.00-19.00

Publicidade
  • Arte
  • Porto

Também a 23 de Maio regressou Trabalhos de Penélope, exposição de Flor Campino que deveria ter estado patente entre 14 de Março e 30 de Abril. A artista, também autora do poema Monólogo de Penélope, que integra o livro Lume dos Dias (ed. Edições Afrontamento, 2011), apresenta obras de tapeçaria e pintura que se associam “no monólogo de uma Penélope ocupada a dobrar a meada dos dias” e pode ser vista até 25 de Julho.

Qui-Sab 15.00-19.00/Restantes dias por marcação

  • Arte
  • Galerias
  • Bonfim

Diana Policarpo, vencedora do Prémio Novos Artistas Fundação EDP em 2019, apresenta a sua primeira exposição individual na Lehmann + Silva, galeria no Bonfim que reabre a 3 de Junho. Overlay, cuja abertura ao público estava programada para 20 de Março, teve de ser adiada, mas continua a ser um dos momentos altos do ano expositivo da galeria. Nesta exposição, a artista visual “propõe-nos um interessante e desafiante mergulho num território novo, que se organiza tanto espacial quanto temporalmente, justamente, em “overlay”, por camadas”, escreve Ana Anacleto no texto da exposição. Pode visitá-la até 1 de Agosto.

Qua-Sáb 10.30-13.00/15.00-19.00

Mais arte no Porto

  • Arte
  • Galerias

Que o Porto é uma cidade cheia de arte já nós sabemos. Ora, o que o leitor pode não saber é onde encontrar essa mesma arte. Na rua? Sim, claro. Mas também pode entrar sem medos numa das melhores galerias de arte no Porto. Entra, dá uma vista de olhos, e se quiser levar um pedacinho de arte para casa mal não lhe vai fazer. Pelo contrário.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade