Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Manual de sobrevivência para a época balnear
Praia do Senhor da Pedra
© João Saramago Praia do Senhor da Pedra

Manual de sobrevivência para a época balnear

No Norte, a época balnear começa no dia 27 de Junho e termina a 30 de Agosto. Saiba quais são as recomendações para esta altura.

Por Renata Lima Lobo
Publicidade

Apesar de já serem permitidos os banhos de mar e de sol, só a 27 de Junho é que arranca oficialmente a época balnear no Norte, com as praias vigiadas. A certeza é de que este ano muitas coisas serão diferentes entre a areia e o mar, após o Governo ter lançado um cardápio de regras a seguir, apoiado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS) e pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA). A pensar nisso, dizemos-lhe qual a melhor forma de molhar o pezinho na água. A são e a salvo.

Recomendado: As melhores praias no Porto e arredores

 

1. Leve a fita métrica

A da caixa de costura ou a da caixa de ferramentas, tanto faz. As novas regras do areal recomendam o distanciamento físico por questões sanitárias, por isso, não arrisque. Quando estender a toalha, verifique se está pelo menos a 1,5 metros da pessoa mais próxima que não pertença ao seu grupo. E tenha em atenção o espaço que ocupa, este não pode ultrapassar os dois metros quadrados. É nessa área que vai ter de fazer caber a toalha, o guarda-sol e outros objectos que leve consigo. Entre chapéus de sol, a fita métrica tem de marcar três metros de distância.

2. Equipe-se para a aventura

Falando em objectos, o seu saco precisa de novos conteúdos. Não arrisque ir para a praia com apenas uma máscara. Tenha sempre pelo menos mais uma de reserva, não vá acontecer um acidente com uma onda inesperada ou com a bola de Berlim que comprou ao vendedor ambulante. Abasteça-se também de uma boa quantidade de desinfectante para as mãos, proporcional ao tempo que planeia ficar na praia. Mas, atenção, a sua lista de artigos habituais para um dia de sol terá de ser mais reduzida, porque bolas e raquetes vão ter de ficar em casa ou no carro. A não ser que fique satisfeito só a dar uns toques, porque estão proibidas as actividades desportivas que envolvam duas ou mais pessoas.

Publicidade

3. Conheça o código da estrada do areal

Já deve ter lido nas notícias que as praias poderão ter sinalética à entrada, que dá conta dos níveis de ocupação. Verde para ocupação baixa, amarelo para elevada e vermelho para uma ocupação plena. Os concessionários e autarquias estão responsáveis por instalar esses equipamentos e pelo menos uma startup portuguesa, a Smart City Sensor, já tem um protótipo com semáforos pronto. Mas há mais regras para a circulação. Podem ser definidos corredores de sentido único, paralelos e perpendiculares à linha da costa, onde é permitido circular sempre pela direita, a 1,5 metros dos veraneantes de outro grupo.

4. Descarregue a Info Praia

A app da Agência Portuguesa do Ambiente não é nova, mas vai passar a ter uma novidade. Desde 6 de Junho que já é possível consultar o nível de ocupação das praias através da Info Praia – uma grande vantagem para aqueles que ficam indecisos entre sair ou não de casa sem saber como está o nível de ocupação do areal. Além desta funcionalidade, a app inclui informações úteis sobre as praias, como direcções, qualidade da água ou se tem infra-estruturas de apoio, como parque de estacionamento, duche e sanitários.

Publicidade

5. Seja pé de chinelo

Noutros tempos, a tentação de andar descalço para ir buscar um gelado ao bar era grande. Agora não pode. Nas zonas de passagem, bar e sanitários há agora o dever de utilizar calçado (e máscara nos espaços fechados). Evite ir à praia só com um par de ténis/sapatilhas, que ficam com areia nas costuras para o resto do ano, e tenha sempre aquele belo par de chinelos ao pé.

6. Não se esqueça de cuidar da praia

Bem sabemos que vai ter muitas regras em que pensar e que pode esquecer-se de uma antiga muito importante: mantenha a praia limpa. Nas cidades já se vêem máscaras e luvas abandonadas no chão e há o receio de que o mesmo venha a acontecer junto ao mar. À saída, leve consigo todos os resíduos que produziu (beatas incluídas), que devem ser colocados dos respectivos contentores. O destino das máscaras e das luvas é o contentor de indiferenciados.

Publicidade

7. Escolha a Bandeira Azul

Esta é a pior altura para brincar com a saúde, por isso, o melhor é escolher as praias com a melhor água e o areal mais limpo. A 20 de Maio, Dia do Mar e da Marinha Portuguesa, a Associação Bandeira Azul da Europa galardoou 360 praias portuguesas (costeiras, fluviais e uma marina) com a Bandeira Azul, uma lista que pode consultar em bandeiraazul.abae.pt e que inclui muitas praias de Matosinhos, Porto, Vila Nova de Gaia, Almada e Oeiras. Os quatro critérios para uma praia poder hastear este símbolo de qualidade ambiental são: a informação e educação ambiental; a qualidade da água; a gestão ambiental e equipamentos; e a segurança e serviços.

8. Barre-se com protector solar

Mesmo que tenha arriscado sair à rua nos últimos meses, esses níveis de serotonina devem estar em baixo. Como não fez os devidos treinos de esplanada, é importante começar a receber vitamina D sem ser em comprimido. O melhor é começar com um creme de protecção elevada (um factor 50, por exemplo) para barrar pelo corpo todo.

Publicidade

9. Finte o trânsito

Muitas praias portuguesas têm ciclovia junto à estrada e as bicicletas podem ser a melhor forma de chegar ao destino, mesmo que não faça o percurso completo a pedalar. Segundo as novas regras para a época balnear, fica interdito o estacionamento fora dos parques e zonas licenciados para o efeito. Para evitar uma situação de estacionamento selvagem, estacione o carro um bocadinho mais longe e tire a bicicleta da bagageira para percorrer a recta final. Além de poupar tempo no trânsito e à procura de lugar, ainda faz exercício.

10. Sejam amigos

Não aborreça os seus vizinhos com música alta, toalhas próximas ou bolas pelo ar. Não estamos em tempo de cabeças encostadas ou perdigotos de discussão a viajar pelo areal. Seja invisível, mesmo com esse novo bronze que está prestes a acontecer.

Mais praias para ir a banhos

Praia de Leça
©Luis Ferraz

As melhores praias no Porto e arredores

Coisas para fazer

Está calor e quer ir dar um mergulho para refrescar? Nós dizemos-lhe onde estão as melhores praias no Porto e arredores. E como gostamos muito de si, dizemos-lhe ainda qual a distância desde o centro da cidade até lá, bem como algumas curiosidades pelo meio. Tudo para que tenha um belo dia passado na praia, estendido de perna ao sol.

Praia Fluvial da Lomba
© DR

As melhores praias fluviais no Porto e arredores

Atracções Praias

E porque nem só de mar vivem as praias de Portugal, dizemos-lhe quais as melhores praias fluviais no Porto e arredores, mas também aconselhamos que conheça as do Minho ou as de Aveiro. Faça-se à estrada e aproveite os dias de sol para banhos de água doce e passeios à beira-rio. A melhor parte é que estes sítios são, regra geral, mais pacíficos. Isto significa que pode estender a toalha sem ter de se preocupar com a proximidade do vizinho, sabendo à partida que encontrar um lugar de estacionamento não vai implicar 30 minutos de espera em filas intermináveis. A quantidade de espaços verdes nestes lugares é outra vantagem. Confira. Recomendado: As melhores praias no Porto e arredores

Publicidade
Praia do Quião
© João Saramago

As melhores praias do Minho

Coisas para fazer

Areais de perder de vista, bares com bons comes e bebes, muitas ondas e muito vento, claro, um bom aliado para quem pratica windsurf, por exemplo. Agora que o Verão está instalado, fizemos-lhe uma compilação das melhores praias do Minho para que possa aproveitar esta época balnear ao máximo. Damos-lhe sugestões do que ver e fazer nas redondezas, o que comer nos restaurantes e como chegar aos sítios sem dramas ou complicações. Pegue na toalha, no protector solar e nesta lista, e faça-se à estrada. Boas férias. Recomendado: As melhores praias fluviais no Porto e arredores

Praia da Barra
Fotografia: Marco Duarte

As melhores praias de Aveiro

Coisas para fazer

As opções são tantas, que escolher o melhor sítio para estender a toalha e tomar uns banhos de sol torna-se uma tarefa difícil. Para lhe simplificar a vida, fizemos-lhe esta lista com as melhores praias de Aveiro. Nela dizemos-lhe tudo o que precisa de saber sobre cada uma e temos sugestões capazes de agradar a gregos e troianos. Prefere uma praia situada em plena Reserva Natural com dunas a marcarem presença? Check. Gosta de um areal generoso e boas ondas para surfar? Check também. Da nossa parte o trabalho está feito, agora é consigo.  Recomendado: As melhores praias do Porto e arredores

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade