O melhor de Viana do Castelo

A cidade tem mar, rio e montanha, boa gastronomia, hotéis históricos e lojas singulares. Há coração em Viana do Castelo
©DR Santuário de Santa Luzia
Publicidade

Em Viana come-se peixe e carne de primeira, dorme-se em espaços novos e em casas históricas recuperadas (e em chocolate), aprende-se a domar as ondas, compram-se peças de autor e alimentos a granel. Uma cidade que é amor à primeira vista.

O melhor de Viana do Castelo

Porta 93
©DR

Comer e Beber

Viana do Castelo é uma terra que pertence ao mar – era daqui que partiam os navios da pesca de bacalhau – e isso está reflectido na sua gastronomia. O peixe mais fresco está na Tasquinha da Linda (Doca das Marés A-10), um restaurante instalado num antigo armazém de pesca que recebeu o galardão Bib Gourmand 2018 do Guia Michelin. Aqui só servem peixe e marisco e a ementa varia consoante o que o mar oferecer nesse dia. A um preço médio de 25€ por refeição poderá experimentar pratos como a sapateira recheada, o polvo à galega ou a cataplana de peixe e marisco em caçarola de cobre.

São mais de mil as receitas de bacalhau registadas em Portugal, algumas delas baptizadas com 
o nome dos seus criadores. É o caso do bacalhau à Margarida da Praça, a cozinheira do centenário restaurante vianense. O Margarida da Praça (Largo 5 de Outubro, 58) reabriu em 2017 com uma nova ementa que aposta em receitas com história. O chef Ruben Gregório fez assim renascer o bacalhau
 da casa, uma receita de lombos assados com batata cozida e cebolada generosamente regada com azeite. Há menus executivos a 9€ e 11€.

O Porta 93 (Avenida Conde da Carreira, 28; na foto) é um restaurante orgulhoso das suas raízes mas com vontade de fazer algo novo delas. A chef Mariana Parra Neto conduz uma cozinha de autor que apoia os produtores locais e a melhor matéria-prima da região. Ao almoço serve-se um menu a 12€.

Se o seu corpo pede carne, siga para o Ritual (Rua de Viana, 112/114). No rés-do-chão saboreie 
as tapas, cocktails e vinhos. No primeiro andar, o restaurante aposta nas carnes, com especial dedicação às maturadas. Experimente um quilo de costeletão maturado (40€ para duas pessoas), a entrecôte (20€) ou o bife da vazia com crosta de alheira (14€).

FeelViana Hotel
DR

Dormir

Acordar com o aroma do mar 
é um sonho tornado realidade num dos mais recentes hotéis de Viana. No meio do pinhal,
a poucos passos da praia do Cabedelo, o FeelViana (na foto) foi concebido como uma fusão entre o relaxamento e a prática desportiva. Ou seja, pode
 ficar a marinar o corpo no spa ou aproveitar as diferentes valências desportivas no ginásio e na praia. Com preços a partir dos 114€ por noite, tem 46 quartos, nove bungalows, um lounge debruçado sobre a praia, bar, restaurante, spa e piscina interior.

No centro histórico da cidade há óptimas opções de alojamento em casas históricas recuperadas. Amantes de chocolate, atenção ao hotel Fábrica do Chocolate (Rua do Gontim, 70), que ocupa
 o espaço que durante mais de
 90 anos albergou a produção
 da Avianense. É hoje um hotel com 18 quartos (a partir de 
84€ por noite), com um museu interactivo, restaurante e tratamentos de chocoterapia. Uma delícia.

Ao lado da estação de comboios, a Casa Melo Alvim (Av. Conde da Carreira) é o solar mais antigo da cidade, somando mais de 500 anos de história e ostentando detalhes de arquitectura que vão do estilo manuelino ao romântico. Há 20 quartos e suítes com preços a partir dos 65€ por noite.

A Dona Emília Guesthouse (Rua Manuel Espregueira, 6) foi criada em homenagem a uma senhora que combateu a ditadura e batalhou pelos direitos das mulheres. No rés-do-chão pode descobrir uma galeria, uma 
loja e uma oficina de bicicletas.
O primeiro andar dispõe de 
uma cozinha, dois balneários 
e três quartos que podem ser adaptados a diferentes tipologias (duplo, triplo ou com camaratas para grupos, a partir de 55€ por noite). No segundo piso estão as três suítes, uma biblioteca e uma galeria de arte privada.

Publicidade
Kitesurf
©DR

Ao Ar Livre

Viana tem rio, mar, montanha 
e um centro histórico com uma morfologia excelente para andar de bicicleta, que pode alugar
 na mercearia À Moda Antiga.
 A correr ou em duas rodas, percorra a ciclovia da frente atlântica da cidade ou a ecovia do rio Lima.

Afife é uma das praias mais procuradas do Norte, pela grande extensão do areal e pelas condições para a prática de surf e bodyboard. Se nunca tiver experimentado, a escola Afife Boardriders Club trata do assunto a partir de 25€.

A praia do Cabedelo é apreciada pela proximidade da cidade e pelas actividades náuticas potenciadas pelo vento. O FeelViana Sports Center aproveita estas condições naturais excepcionais com propostas variadas destinadas aos mais experientes e aos que se querem iniciar em actividades como o kitesurf, stand up paddle, bicicletas, windsurf, bodyboard, vela, ioga na natureza e muito mais. O hotel aluga todo o material e disponibiliza aulas.
É só escolher.

Objectos Misturados
©DR

Compras

A Objectos Misturados (Rua Mateus Barbosa, 32; na foto) é um
 sítio habitado por criaturas, monstrinhos e bonecos que provavelmente ganham vida quando as luzes se apagam.
É uma galeria de ilustração,
um ateliê e uma loja de artigos capazes de colorir os olhos de miúdos e não só. São objectos para usar, decorar ou brincar, concebidos por mentes criativas que se dedicam ao design e ao artesanato contemporâneo. Dá vontade de voltar a ser criança.

Magia é coisa que também 
não falta na Conto de Fadas (Alameda 5 de Outubro), uma loja especializada em caixas de música com carrosséis, caixas de bailarina, globos de neve e fadas.

Recheada dos sabores e saberes portugueses, os de outrora e os de agora, À Moda Antiga (Largo João Tomás da Costa, 63) é uma mercearia com um cantinho bistrô. O Armazém 66 (Rua da Bandeira, 66) acarinha as criações portuguesas contemporâneas – lápis que
 se transformam em árvores, árvores que se transformaram em gravatas, jardins suspensos, vinhos biodinâmicos. Se procura peças lá para casa, não perca o mobiliário vintage da Laranja (Rua dos Manjovos, 
22) e a Modernística (Rua 
Gago Coutinho, 12), focada em mobiliário e design nórdico dos anos 1960.

Precisa de abastecer a despensa? Os hipermercados são uma coisa do passado. Lojas adeptas da sustentabilidade, como o Mercado a Granel (Rua de Aveiro, 69), são o novo futuro. Frutos, leguminosas, massas, farinhas, biscoitos, especiarias 
e até petiscos para os patudos, tudo pode ser comprado avulso, sem plástico desnecessário. A Sensiteas (Rua Grande, 25) é especializada em chás e infusões, mas também disponibiliza especiarias e aromas. A granel, claro. Na Gusteli (Rua Gago Coutinho, 42) há prateleiras recheadas de chocolates, quase todos artesanais, de várias marcas, sabores e proveniências. É mais um novo recanto de
 uma Viana do Castelo que está
 a crescer ao seu próprio ritmo: devagar, para ir cada vez mais longe.

Mais maravilhas do Minho

Paiisa - Brunch
©DR
Restaurantes

Os melhores brunches em Braga

Não é almoço nem pequeno-almoço, é o melhor dos dois mundos. Fomos à procura dos melhores brunches bracarenses e fizemos-lhe esta lista deliciosa. Aproveite. Bom fim-de-semana e boa pequeno-almoçarada.

Gana
©DR
Compras, Chocolates e doces

As melhores marcas de chocolate do Minho

Nos doces laboratórios de Braga, Barcelos ou Caminha não falta quem afine receitas clássicas ou invente combinações surpreendentes a partir de um ingrediente essencial: o chocolate. Conheça seis marcas minhotas que tratam o produto do caco como um rei.

Publicidade
Petinga Doce
©DR
Restaurantes

As melhores pastelarias no Minho

Umas são relíquias centenárias que souberam preservar a identidade e a qualidade, outras acabam de chegar e trazem vitalidade e imaginação. Umas esmeram-se em bolos tradicionais, outras inventam — e bem. De Braga a Guimarães, de Viana do Castelo a Arcos de Valdevez, de Barcelos a Esposende, conheça algumas das casas que dão bom nome à doçaria no Minho.

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com