A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Televisão, Séries, Crime, Drama, Godfather of Harlem (2019)
©DR'Godfather of Harlem', de Chris Brancato e Paul Eckstein

Dez séries para ver em Março

Fica cada vez mais difícil acompanhar tanta e boa produção televisiva. A pensar nisso, organizamos-lhe a agenda.

Escrito por
Sebastião Almeida
,
Hugo Torres
e
Eurico de Barros
Publicidade

O mês de Março promete novidades na televisão e no streaming, com especial destaque para O Falcão e o Soldado do Inverno, a nova aposta do Disney+, que conta agora com novas séries e filmes do catálogo Star. Mas há mais para ver antes desta minissérie do universo Marvel, como a adaptação da trilogia literária Vernon Subutex, de Virginie Despentes, em estreia exclusiva na Filmin. Ou Sky Rojo, na Netflix, a nova criação de Alex Pina (A Casa de Papel) e de Esther Martínez Lobatos. Se não consegue acompanhar tudo o que passa na televisão, em Março, deixe-se guiar por nós. Dizemos-lhe o que há de novo.

Recomendado: As melhores séries do momento

Dez séries para ver em Março:

Terra: Histórias da Cerâmica

Ao longo de oito episódios, esta série documental portuguesa vai acompanhar ceramistas, artistas e artesãos no seu processo de criação em cerâmica, numa viagem por todo o território nacional, de Trás-os-Montes ao Algarve. Iremos conhecer pessoas de várias gerações que partilham um fazer tão ancestral quanto actual, que nos contam as suas histórias e nos revelam as suas relações através da arte da cerâmica. 

RTP2. Qui 22.50. Estreia a 3 de Março

Star Trek: Picard

Patrick Stewart regressa ao papel do comandante Jean-Luc Picard na segunda temporada de Star Trek: Picard. Neste novo lote de episódios, Picard tem de recrutar amigos, tanto antigos como novos, para enfrentar todo o tipo de perigos que ameaçam a Terra, envolvendo-se numa corrida contra o tempo em que o futuro da galáxia está em jogo, bem como enfrentar o desafio que lhe é posto por um dos seus maiores rivais. 

Amazon Prime Video. Estreia a 4 de Março (T2)

Publicidade

Winning Time: The Rise of the Lakers Dynasty

Entusiastas da NBA, adoradores de The Last Dance, prestem atenção: vem aí uma série – dramatizada – sobre a dinastia que precedeu a dos Chicago Bulls de Michael Jordan, a dos L.A. Lakers de Magic Johnson (o rookie Quincy Isaiah), Kareem Abdul-Jabbar (Solomon Hughes) e do treinador Pat Riley (Adrien Brody). É o novo projecto para televisão em que se envolve o realizador e produtor Adam McKay após – ora bem – Succession.

HBO. Estreia a 8 de Março

Our Flag Means Death

Estamos em Inglaterra, em 1717. Um rico e ocioso proprietário rural, Stede Bonnet, sente-se aborrecido e está a passar pela crise da meia-idade. Por isso, decide animar as coisas, comprar um barco, arranjar uma tripulação e tornar-se pirata. Ned Faxon e Taika Waititi são os principais intérpretes de Our Flag Means Death, uma série de comédia que é baseada numa figura real, o pirata amador Rhys Darby.   

HBO. Estreia a 8 de Março

Publicidade

Peacemaker

Criada pelo realizador e argumentista James Gunn (Guardiões da Galáxia, O Esquadrão Suicida), Peacemaker tem John Cena no papel do título e explora as origens da personagem dos comics que o actor desempenhou pela primeira vez em O Esquadrão Suicida. Peacemaker sabe que a liberdade tem um preço por vezes alto, e acredita na paz a qualquer custo, não importa quantas pessoas tenha que matar para a obter. 

HBO. Estreia a 8 de Março

Diários de Andy Warhol

Esta série documental conta a história de Andy Warhol em seis episódios, a partir dos diários que o artista escreveu em conjunto com Pat Hackett, mas é provável que venha a gerar mais falatório pela forma do que pela substância. É que, graças à tecnologia que pôs Anthony Bourdain a dizer em Roadrunner: A Film About Anthony Bourdain o que nunca disse em voz alta, o narrador será o próprio Warhol, falando sobre o que raramente falou: a sua vida privada, desde a infância em Pittsburgh até à vanguarda e aos meandros da arte nova-iorquina. A realização é de Andrew Rossi, com produção executiva de Ryan Murphy.

Netflix. Estreia a 9 de Março

Publicidade

Schitt’s Creek

Temporada final de uma série que chegou tarde a Portugal e que estamos a ver quase em modo compacto. Foi com esta leva de episódios que tocaram todas as sinetas dos fãs de televisão, ao bater o recorde de conquistas numa mesma edição dos Emmys – nove. Johnny (Eugene Levy), Moira (Catherine O'Hara), David (Dan Levy) e Alexis (Annie Murphy), os ex-milionários Rose, vêem as suas vidas entrar nos eixos na cidadezinha onde se refugiaram, mas não sem as excentricidades cómicas com que nos fascinaram.

TVCine Emotion. Estreia a 10 de Março (T6)

Os Últimos Dias de Ptolemy Grey

Samuel L. Jackson protagoniza esta minissérie de seis episódios, em que faz de um nonagenário demencial esquecido pela família e pelos amigos. Quando perde o seu cuidador de referência, passa a ser assistido por uma jovem órfã, Dominique Fishback (Judas e o Messias Negro). Juntos, descobrem um tratamento que pode ajudar Ptolemy a recuperar as suas memórias – no processo, voltam à tona verdades chocantes. Baseada no romance homónimo de Walter Mosley, é realizada por Ramin Bahrani (O Tigre Branco).

Apple TV+. Estreia a 11 de Março

Publicidade

The Curse of Von Dutch: A Brand to Die For

Parte nostalgia, parte crime da vida real, esta minissérie documental de apenas três episódios conta a história de uma marca que se tornou muito popular no início do milénio – a Von Dutch. Criada por um antigo traficante de drogas, um gangster e um colecionador de arte, teve o grande break through quando Britney Spears, Justin Timberlake ou Paris Hilton usaram em público os seus bonés. Mas um dos fundadores acabaria a ser julgado por homicídio, arrastando a Von Dutch para a desgraça. A narrativa é construída a partir de entrevistas, imagens de arquivo e encenações de muitos dos acontecimentos.

TVCine Edition. Estreia a 11 de Março

Fórmula 1: A Emoção de Um Grande Prémio

Quem é que quer ver o resumo de uma competição desportiva com meses de atraso? Bom, muita gente. Porque não é o final que conta, é o caminho, as revelações, os bastidores, a edição emocionante. Só na Netflix já o vimos funcionar com Sunderland Até Morrer ou, de forma mais distanciada (mas mais sumarenta) com The Last Dance. Formula 1: Drive to Survive (no título original) é outro desses casos, e tem sido um sucesso a cada temporada. À quarta, tem uma vantagem: a realidade foi ela própria um thriller, com o campeonato a ser decidido no último minuto entre Max Verstappen e Lewis Hamilton. Agarre-se bem.

Netflix. Estreia a 11 de Março (T4)

Publicidade

WeCrashed

Jared Leto e Anne Hathaway interpretam Adam Neumann e Rebekah Neumann, os fundadores da WeWork, uma startup que cresceu e chegou a valer 47 mil milhões de dólares, com impacto global, desbaratando-se depois em menos de um ano. É uma história de empreendedorismo, amor, ganância e narcisismo, inspirada em factos reais e baseada no podcast Wondery. Os criadores e showrunners são Lee Eisenberg e Drew Crevello.

Apple TV+. Estreia a 18 de Março

Vanda

A história real de uma mulher portuguesa, cabeleireira na Costa da Caparica, que assaltou sozinha 12 bancos à mão armada – armada, mas com uma pistola de plástico. Gabriela Barros (Pôr do Sol) é a protagonista, Vanda, que envereda pelo mundo do crime depois de ver a sua vida desmoronar quando descobre a traição do marido. Ficou conhecida como “Viúva Negra”, por se vestir sempre de negro nos ataques. Escrita por Patrícia Müller, a série conta também no elenco com Joana de Verona, João Baptista e Isabél Zuaa.

Opto. Estreia a 24 de Março

Publicidade

Obi-Wan Kenobi

Era para ser um filme, será uma série – e trará de volta Ewan McGregor ao papel de Obi-Wan Kenobi e Hayden Christensen ao de Anakin Skywalker/Darth Vader (olá, 2005!). Esta produção da galáxia Star Wars servirá para aconchegar ainda mais o Episódio III – A Vingança dos Sith e o Episódio IV – Uma Nova Esperança (onde tudo começou, nos idos de 1977). Deborah Chow (The Mandalorian) realiza os seis episódios.

Disney+. Estreia a 25 de Março

Moon Knight

O Universo Cinematográfico da Marvel abre-se a mais uma personagem: Moon Knight, ou Cavaleiro da Lua. Um “vigilante complexo”, caracteriza a Disney, que sofre de perturbação de identidade dissociativa e se desdobra em personagens de iconografia egípcia. Oscar Isaac protagoniza, num elenco com Ethan Hawke, Gaspard Ulliel e May Calamawy.

Disney+. Estreia a 30 de Março

Publicidade

Julia

Vai ser difícil esquecer Meryl Streep como Julia Child em Julie e Julia (2009) – mas Sarah Lancashire (O Vale da Felicidade) vai certamente tentar nesta reencarnação televisiva da autora de Mastering the Art of French Cooking. A série de oito episódios, três dos quais logo na semana de estreia, é obra de Daniel Goldfarb (A Maravilhosa Sra. Maisel) e vai centrar-se nas provações de Child quando tentava lançar o seu programa de culinária, que viria a ser um sucesso, numa estação prenhe de homens, sexismo e muita snobeira.

HBO. Estreia a 31 de Março

Mais séries para ver:

  • Filmes

As listas, como quase tudo nesta vida, são relativas. Mas depois de enchermos uma espécie de conselho de administração com loucos de séries televisivas e outros consultores da redacção da Time Out, chegámos a estas 25. Portanto, se vai começar a disparar insultos e a pedir justificações para as suas séries de comédia preferidas não estarem aqui avisamos já que não vai ter sucesso. Podiam ser outras, mas são estas. E pedimos desculpa às que ficaram de fora. Mais um alerta à tripulação: estas séries de comédia estão ordenadas apenas por ordem alfabética, que não queremos alimentar ainda mais a polémica. Ria-se connosco.  Recomendado: Séries a não perder este mês

  • Filmes

Começou timidamente em Portugal, com uma mão cheia de bons conteúdos e algumas apostas menos conseguidas. Com o passar dos anos, ganhou terreno, fez muitos de nós trocar as noitadas na rua pelas noites no sofá e na cama, e é difícil imaginar a vida sem saber que a temos ali. Filmes, séries, documentários, docusséries, há muito material para ver e fazer verdadeiras maratonas visuais sem sair de casa (e mesmo se o quiser fazer, é só levá-la no telefone). Junte-se à febre do streaming e conheça as melhores séries para ver na Netflix. Recomendado: As 25 melhores séries de comédia

Publicidade
  • Filmes

Ter menos coisas é sinónimo de mais tempo e liberdade para fazer o que lhe dá prazer. Mas ser minimalista não significa abdicar de todas as suas posses materiais nem deixar de consumir. Significa, sim, livrar-se do que não é essencial e aprender a consumir melhor. Para o ajudar a pôr a vida em ordem, reunimos duas séries e dois documentários sobre o poder do menos. Desde Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, do movimento The Minimalists, até à guru da organização Marie Kondo, estes são os professores e as lições de que precisa para aprender mais sobre minimalismo, organização, casas pequenas e desperdício zero.

Recomendado: Três documentários sobre sustentabilidade para ver em casa

 

  • Filmes

É verdade que os serviços de entrega de comida continuam a levar o melhor dos restaurantes às nossas casas, mas não é a mesma coisa. Ainda bem que existem séries e documentários que ajudam a matar saudades das histórias dos chefs, das paredes dos restaurantes, e muito mais. Há de tudo nesta ementa: desde clássicos modernos, como Anthony Bourdain: No Reservations e Jiro Dreams of Sushi, a fenómenos mais recentes, como Ugly Delicious. E sim, bem sabemos que o efeito destas incursões audiovisuais não é propriamente o que queremos, tendo em conta que há pouco mais a fazer do que fazer rusgas ao frigorífico. Esta lista é para comer tudo com os olhos e nada com a boca. O que já não é pouco.

Recomendado: 80 restaurantes no Porto com entregas take-away

Publicidade
  • Filmes

Há cada vez mais e melhores séries de super-heróis na televisão. Dos personagens da DC no chamado Arrowverse do canal CW – Arrow, The Flash, Legends of Tomorrow e Supergirl – à comitiva da Marvel na Netflix – Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage, Punho de Ferro, Os Defensores e O Justiceiro –, passando pelos inúmeros vigilantes (e não só) que se desdobram por outros canais e plataformas, sem se inserirem num complexo universo partilhado, com Watchmen da HBO à cabeça.

Mas não é de agora que há super-heróis na televisão: há uma ou outra velha série que merece ser revista. A começar pelos desenhos animados de Batman dos anos 90.

Recomendado: 12 grandes filmes de piratas

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade