A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Ammar
© Marco DuarteLombo de robalo com terrina de porco do Ammar

Seis pratos surf and turf que tem de provar no Porto

Carne ou peixe? Ambos. Não se costumam misturar, mas como apoiantes da integração, sugerimos-lhe seis pratos surf and turf que tem de provar no Porto

Escrito por
Teresa Castro Viana
Publicidade

A barriga de porco, raviólis e amêijoas da Esquina do Avesso, a curva da truta no Pinhão do The George Restaurant & Terrace e a salada de tataki de lombo de boi, gambas e lulas da Casa de Pasto da Palmeira estão entre os seis pratos surf and turf que tem de provar no Porto, cujos preços variam entre os 8€ e os 22€. Se, como nós, também apoia a integração e quer evitar o drama da escolha entre o peixe e a carne, estas especialidades são ideais para si.

Recomendado: Dez pratos de bacalhau para provar no Porto

Seis pratos surf and turf que tem de provar no Porto

  • 5/5 estrelas
  • Restaurantes
  • Restaurantes
  • Bonfim
  • preço 2 de 4

Este prato, que acabou de entrar na carta do Apego, é um dos que vale a pena provar no restaurante de Aurora Goy, uma das chefs revelação na cidade. Com porco ibérico cozinhado a vácuo, agrião, avelã tostada, lingueirão, panisse (creme de grão de bico que é apenas corado na frigideira), ceboleto grelhado e salicórnia, leva ainda um molho à base dos sucos da carne e do Bulhão Pato em que se cozinham os lingueirões. Melhor do que isto é quase impossível.

Preço: 17€

  • Restaurantes
  • Restaurantes
  • Vila Nova de Gaia
  • preço 3 de 4

Uma posta de bacalhau cozida a baixa temperatura é servida com um puré de feijão preto e enchidos, picanha com 30 dias de maturação e butelo de Vinhais (um enchido feito com ossos e com a carne agarrada ao espinhaço e às costelinhas do porco, envolvido pela bexiga ou pelo bucho do animal). Há ainda um carpaccio de toucinho de porco Bísaro a acompanhar, paprica fumada e couve biológica em alho doce. São estes os elementos que compõem o the ultimate surf and turf do chef Ricardo Cardoso.

Preço: 22€

Publicidade
  • Restaurantes
  • Petiscos
  • Leça da Palmeira
  • preço 2 de 4

Os protagonistas do prato fazem lembrar a carne de porco à alentejana, um ícone da gastronomia portuguesa e um surf and turf como deve ser. Contudo, a inspiração do chef Nuno Castro levou-o a construir um prato de "influência asiática", onde brilham o óleo de sésamo, o molho de soja e os coentros. A barriga de porco é assada durante quatro horas a baixa temperatura e é aquecida num caldo de legumes e aparas de carne na hora de servir. A ela juntam-se raviólis recheados com a carne da costela e amêijoas.

Preço: 10€

  • Restaurantes
  • Português
  • Vila Nova de Gaia
  • preço 3 de 4

É o prato de assinatura deste restaurante em Vila Nova de Gaia, com consultoria do chef Pedro Limão, e faz a ligação entre as terras, o rio e os animais da região do Douro. No prato convivem barriga de porco do Pinhão seca ao sol e truta, envolvidas por um vinagrete feito com a calda de cozedura da barriga. A gema de ovo curada com sal, açúcar e poejo – com um sabor agridoce e um aspecto tosco a fazer lembrar os rebuçados da Régua – é a cereja no topo do bolo. Perdão, do tártaro. De boas ideias está este prato cheio.

Preço: 8€

Publicidade
  • Restaurantes
  • Petiscos
  • Foz

Fresca, ideal para partilhar com amigos ou para devorar sozinho com um copo de vinho, esta salada é uma campeã de vendas na carta da Casa de Pasto da Palmeira, assinada por João Pupo Lameiras. Às proteínas, salteadas com folhas de lima kaffir e citronela, juntam-se manga, coentros, caju e, no topo, novelo de porco. O que é? Nada mais, nada menos do que porco frito no wok até ficar em fios. Ganha, portanto, uma "textura ligeiramente seca e um sabor salgado e doce", explica o chef.

Preço: 14€

  • 3/5 estrelas
  • Restaurantes
  • Leça da Palmeira
  • preço 3 de 4

O nome revela os ingredientes do prato, mas não a forma como são confeccionados. Nada tema, estamos cá para isso. O peixe começa por ser grelhado no carvão e, depois, é glaceado no dashi (que é como quem diz, coberto com o caldo à base de lascas de bonito, alga kombu, atum fresco, soja, mirin e saquê). A terrina de porco, cozida durante quatro horas, é prensada e laminada e os noodles são cozidos em água e no dashi, para absorverem o sabor. Como se tudo isto não fosse suficientemente guloso, o prato é ainda rematado com um molho de peixe feito com espinhas de peixe magro assadas, legumes e especiarias tailandesas.

Preço: 16,50€

Mais para comer no Porto

  • Restaurantes

Nesta lista encontra os melhores restaurantes da Baixa portuense que prestam culto à comida boa e bem feita. Por aqui vai encontrar comida tradicional portuguesa representada por bons cozidos e pratos de bacalhau no forno; comida do mundo, como ramens, pizzas napolitanas e baos bem recheados, mas não só. Também temos comida saudável, representada por tábuas, tostas, saladas e wraps cheios de legumes e frutas; e ainda espaços que se dedicam ao fine dinning, com pratos de autor, feitos por chefs a pensar em si. Guarde esta lista consigo e bom apetite.

  • Restaurantes

A gastronomia asiática encontra cada vez mais espaço na cidade e o sushi e o sashimi estão longe de ser os seus únicos representantes. Uma outra especialidade, que vale a pena provar, é o tataki, um método de cozinhar peixe ou carne, no qual estes alimentos são selados e, posteriormente, grelhados muito levemente, sobre uma chapa quente ou directamente na grelha. O objectivo? Ficarem tostados por fora e crus por dentro e muito saborosos. Se ainda não provou, esta lista com três sítios para comer tataki de salmão no Porto pode ser a motivação que lhe faltava.

Publicidade
  • Restaurantes

Anda com vontade de comer um bom prato de comida tradicional portuguesa? Então esta lista com três sítios para comer pataniscas de bacalhau no Porto foi feita a pensar em si. Como petisco para começar a refeição ou como prato principal, acompanhadas por um arroz malandro de tomate ou de feijão vermelho, as pataniscas podem ser apreciadas de várias formas. O bacalhau, a farinha e os ovos para a massa são obrigatórios, mas os temperos ficam ao critério de cada um. Sente-se à mesa de um destes restaurantes e bom apetite.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade