Três sítios para comer falafel no Porto

Farto de bacalhau e peru? Desejoso de provar um prato vegetariano? Então conheça três sítios para comer falafel no Porto

© João SaramagoFalafel do Vícios de Mesa

Com adeptos fiéis espalhados pela cidade, este petisco típico do Médio Oriente é também um prato de eleição de muitos turistas. Descubra três sítios para comer falafel no Porto e viaje à primeira dentada.

Três sítios para comer falafel no Porto

Sabores do Sebouh

Este restaurante é um clássico e uma das poucas alternativas com comida do Médio Oriente no Porto. O falafel pode ser servido como refeição, no pão ou no prato, ou apenas como petisco para pegar e ir a comer pelo caminho.

Preço: a partir de 1,20€

Cedofeita

BoLa Falafel

O primeiro restaurante 100% kosher do país abriu no Porto. O falafel, super estaladiço, é acompanhado por pão pita caseiro e também pode ser servido sobre um prato de hummus. Se preferir, pode pô-lo no pão e levá-lo para comer mais tarde.

Preço: a partir de 6€

Porto
Publicidade

Vícios de Mesa

Feito com grão-de-bico, coentros, salsa, hortelã e cominhos, o falafel do Vícios de Mesa, restaurante do Maus Hábitos, é servido com arroz com salsa e curcuma, salada com pesto de rúcula e um molho com alcaparras, mostarda e limão.

Preço: 7,50€

Santa Catarina

Outras sugestões

Os melhores restaurantes vegetarianos no Porto

Não, no Porto não existe só comida pesada, e os espaços que dão primazia ao reino vegetal têm cada vez clientes mais fiéis. Há pratos única e exclusivamente vegetarianos, opções vegan e menus que respeitam a sazonalidade dos ingredientes, muitas vezes de origem biológica ou de pequenos produtores locais. É disto que temos à mesa nos melhores restaurantes vegetarianos no Porto.

Por Teresa Castro Viana

Seis sítios para comer smoothie bowls no Porto

O que são, afinal, smoothie bowls? Taças repletas de energia, com muita fruta, decoradas a preceito com flores comestíveis, cores berrantes e superalimentos, que lhe dão mais força que os espinafres do Popeye. Haja saúde.

Por Teresa Castro Viana
Publicidade

Comentários

0 comments