A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Netflix corta relações com Kevin Spacey

Por
Claudia Lima Carvalho
Publicidade

Era um dos nomes maiores do serviço de streaming, protagonista da série que pôs as plataformas digitais lado a lado com a televisão, mas na hora do escândalo nem isso valeu a Kevin Spacey, acusado já por várias pessoas de assédio sexual.

Já esta semana, a Netflix tinha revelado que House of Cards não iria para além da sexta temporada, que deverá chegar no próximo ano, mas agora o serviço de streaming revelou ter quebrado todas as relações contratuais com Kevin Spacey.

Em comunicado, a Netflix admite até continuar com House of Cards se os produtores conseguirem dar seguimento à história sem Frank Underwood. Além disso, a Netflix revelou ainda que não vai lançar o filme Gore, protagonizado e produzido por Spacey. O filme sobre o escritor Gore Vidal estava já em fase de pós-produção.

Tudo começou com Anthony Rapp, actor de Star Trek: Discovery, que numa entrevista contou como Kevin Spacey o tinha assediado quando tinha apenas 14 anos. Spacey não tardou a responder, mas até a resposta causou polémica.

O premiado actor pediu desculpas a Rapp, classificando o seu comportamento de “profundamente inapropriado”, justificando ainda que estaria bêbado quando tudo aconteceu. No mesmo tweet, Spacey revelou ainda ser homossexual. A mistura dos dois temas não caiu bem, estando o actor a ser também acusado de dar uma tom negativo à homossexualidade e de querer desviar as atenções do escândalo em que se vê envolvido.

Escândalo, esse, que tem ganhou proporções nos últimos dias, com mais pessoas a acusar o actor de assédio, entre as quais estão alguns membros da equipa de House of Cards.

+ Netflix cancela House of Cards

Últimas notícias

    Publicidade