A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
'The Nevers' é a nova aposta sobrenatural da HBO
© Keith Bernstein/HBO'The Nevers' é a nova aposta sobrenatural da HBO

Cinco séries a não perder em Abril

Agora que todos passamos mais tempo em casa, não há desculpa para não acompanhar a nova produção televisiva que se avizinha.

Sebastião Almeida
Escrito por
Sebastião Almeida
Publicidade

Abril, águas mil. Quer desculpa melhor para continuar em casa e manter o afastamento social? O mês será longo, mas há novas séries que nos irão manter entretidos por muito tempo no sofá. É o caso das nove temporadas de Seinfeld, que ficarão disponíveis no NOS Play, o serviço de streaming da operadora; ou de The Nevers, aposta sobrenatural da HBO que fica disponível lá para meio do mês. Para ver, há ainda Mare of Easttown (com Kate Winslet) ou Welcome to Utmark, produção norueguesa que chega à plataforma de streaming a 18 de Abril. Já a Netflix estreia The Serpent, uma adaptação da história real do assassino em série Charles Sobhraj, protagonizada por Tahar Rahim (O Mauritano). Se se sentir indeciso com tanta oferta, não se preocupe. Escolhemos as cinco séries que merecem a sua atenção este mês.

Relacionado: 25 filmes portugueses obrigatórios

Cinco séries para ver em Abril:

1. Slow Horses

Gary Oldman é, em Slow Horses, o brilhante e irascível líder de um grupo de agentes secretos britânicos que estão instalados numa instalação abandonada do MI5, Slough House, por terem cometido graves erros durante as suas carreiras, como terem-se esquecido de dossiers secretos em transportes públicos, beberem demais ou terem arruinado uma operação de vigilância. Agora, passam o dia a transcrever escutas telefónicas.

Apple TV+. Estreia a 1 de Abril

2. Um Lobo Como Eu

Gary vive com a filha Emma nos subúrbios de Adelaide, na Austrália, e estão a recuperar da morte da mãe da adolescente. Um dia, sofrem um acidente de automóvel e a condutora do outro carro, Mary, consegue acalmar Emma do ataque de pânico que esta teve. Gary e Mary começam a encontrar-se e a sair juntos. Só que Mary tem um segredo que não consegue partilhar com ninguém. Mas o universo uniu-os por uma razão.

Amazon Prime Video. Estreia a 1 de Abril

Publicidade

3. Tokyo Vice

Depois de Miami Vice, série e filme, Michael Mann propõe algo semelhante mas no Japão. Em Tokyo Vice, o realizador de O Último dos Moicanos é produtor executivo e dirige o piloto. Este é o ponto de partida para a história de Jake Adelstein (Ansel Elgort, West Side Story), um jornalista americano contratado para trabalhar num maior títulos da imprensa nipónica, que embarca numa perigosa descoberta do submundo e do crime organizado de Tóquio em conjunto com o detective Hiroto Katagiri (Ken Watanabe, Cartas de Iwo Jima). J. T. Rogers (Oslo) é o criador deste drama criminal em oito episódios, tendo-o adaptado a partir do livro de memórias do próprio Jake Adelstein, repórter de carne e osso.

HBO. Estreia a 7 de Abril

4. The Kardashians

Estávamos em 2020 quando Kim anunciou o fim do reality show que meio mundo gosta de desdenhar, apesar de (secretamente?) se manter a par do clã Kardashian-Jenner. 14 anos e 20 temporadas depois, Keeping Up With the Kardashians acabou. Na pior altura – com Kylie Jenner grávida (o bebé já nasceu, resta saber o nome, depois de ter sido anunciado como Wolf); com Kim e Kanye num divórcio que tem tido tanto de polémico como de problemático; com Khloé a tentar de reconciliar-se com Tristan Thompson, para acabar traída novamente; com Kourtney embrulhada num novo amor, com Travis Barker; com Kendall aparentemente na vida de sempre; e com Kris, a “momager”, ao leme de tudo. Felizmente, não há ponto sem nó nesta família, e tudo (controladamente, claro) foi acompanhado pelas câmaras. O resultado é The Kardashians. A receita é praticamente a mesma, apesar de se notarem diferenças na realização e na forma de se apresentarem ao mundo.

Disney+. Estreia a 14 de Abril

Publicidade

5. Anatomia de um Escândalo

Adaptada do bestseller homónimo de Sarah Vaughan, esta minissérie circula entre o thriller psicológico e o drama judicial, explorando escândalos pessoais e políticos da elite britânica. É o novo projecto televisivo de David E. Kelley (Big Little Lies), assinado a meias com Melissa James Gibson (House of Cards), e conta no elenco com Rupert Friend como James Whitehouse, o político em ascensão envolvido num tumulto que lhe vai pôr em causa a carreira e a família, com Sienna Miller no papel da sua mulher, Sophie.

Netflix. Estreia a 15 de Abril

6. Boneca Russa

Nadia Vulvokov (Natasha Lyonne) é a protagonista desta comédia dramática à moda de Groundhog Day. Na primeira temporada, a protagonista está presa num loop temporal em que, de uma forma ou de outra, acaba sempre por morrer na festa do seu 36.º aniversário. Às tantas, descobre que não está sozinha nesta experiência sobrenatural. Há muito que se aguarda este regresso, lançado com uma única frase: “Quando o Universo se mete contigo, deixa-o.”

Netflix. Estreia a 20 de Abril (T2)

Publicidade

7. The Dropout: A História de uma Fraude

Tal como Dopesick (Disney+), esta série é baseada numa história de fraude nos EUA na área da Saúde e com desfecho judicial recente. Aliás, neste caso a ex-empresária Elizabeth Holmes, fundadora de uma empresa de biotecnologia que amealhou financiamentos milionários ao afirmar ter revolucionado as análises ao sangue, ainda está à espera de ouvir a sentença. Pode passar 20 anos na cadeia. É interpretada por​​ Amanda Seyfried.

Disney+. Estreia a 22 de Abril

8. Barry

Três anos depois, eis a temporada três desta comédia negra sobre um assassino a soldo que está a tentar melhorar de vida e deixar de ser mercenário. Barry (Bill Hadler) que ser actor, e já se desenvencilhou de muitos dos factores externos que o mantinham na senda do crime. No entanto, talvez haja algo na sua personalidade que o compele a continuar. Multipremiada, esta série terá aqui mais oito episódios e consta que a quarta temporada já está alinhavada pelos argumentistas, sob a alçada do criador Alec Berg (Seinfeld, Calma, Larry).

HBO. Estreia a 24 de Abril (T3)

Publicidade

9. We Own This City

Mais um drama criminal da HBO baseado em factos reais, também descritos em livro, desta feita por um jornalista de investigação do Baltimore Sun, Justin Fenton. Este descreve a corrupção que abalou o departamento da polícia local há poucos anos, visando em particular oito elementos de uma unidade especial que foram acusados por organização criminosa, roubo, extorsão e fraude. A minissérie marca o regresso de David Simon, criador de The Wire e ele próprio antigo repórter do mesmo jornal, às ruas de Baltimore. Aqui, partilha o argumento com George Pelecanos, tal como havia acontecido em The Deuce.

HBO. Estreia a 25 de Abril

10. 4400

Eis um inusitado grupo de refugiados – 4400, para sermos exactos. São pessoas que desapareceram ao longo do último século e que, de repente, se vêem transportadas para Detroit, hoje. Enquanto tentam perceber a causa do fenómeno, vão se familiarizando com o presente e redescobrindo as vidas que deixaram para trás, e que seguiram sem eles. Nem sempre são recebidos de braços abertos. Esta série de ficção científica é um remake da versão original, que está prestes a fazer 20 anos e se estendeu por quatro temporadas.

SYFY. Estreia a 25 de Abril

Publicidade

11. Bang Bang Baby

Original italiano da Amazon, esta série de dez episódios centra-se em Alice (Arianna Becheroni), uma adolescente que se vê envolvida, pelo amor que tem ao pai, na sociedade criminal de Milão. A história passa-se nos anos 1980 e a cultura pop desse tempo, nomeadamente a música e a televisão, são um escape – e uma arma da imaginação – para esta jovem. O actor, argumentista e realizador Andrea Di Stefano (O Informador) é o criador.

Amazon Prime Video. Estreia a 28 de Abril

12. Shining Girls

Kirby Mazrachi (Elisabeth Moss) é a sobrevivente de um inesperado e violento ataque, que a deixa num limbo metafísico: para ela, a realidade está constantemente a alterar-se. É arquivista num jornal de Chicago, mas o seu sonho era ser jornalista. Quando percebe que um homicídio recente tem ligação ao seu trauma, alia-se a um repórter veterano, Dan Velazquez (Wagner Moura), para descobrir o que se passa. São oito episódios, adaptados do romance homónimo de Lauren Beukes, que deixou as grandes editoras num alvoroço.

Apple TV+. Estreia a 29 de Abril

Mais séries para ver:

  • Filmes

As listas, como quase tudo nesta vida, são relativas. Mas depois de enchermos uma espécie de conselho de administração com loucos de séries televisivas e outros consultores da redacção da Time Out, chegámos a estas 25. Portanto, se vai começar a disparar insultos e a pedir justificações para as suas séries de comédia preferidas não estarem aqui avisamos já que não vai ter sucesso. Podiam ser outras, mas são estas. E pedimos desculpa às que ficaram de fora. Mais um alerta à tripulação: estas séries de comédia estão ordenadas apenas por ordem alfabética, que não queremos alimentar ainda mais a polémica. Ria-se connosco.  Recomendado: Séries a não perder este mês

  • Filmes

Começou timidamente em Portugal, com uma mão cheia de bons conteúdos e algumas apostas menos conseguidas. Com o passar dos anos, ganhou terreno, fez muitos de nós trocar as noitadas na rua pelas noites no sofá e na cama, e é difícil imaginar a vida sem saber que a temos ali. Filmes, séries, documentários, docusséries, há muito material para ver e fazer verdadeiras maratonas visuais sem sair de casa (e mesmo se o quiser fazer, é só levá-la no telefone). Junte-se à febre do streaming e conheça as melhores séries para ver na Netflix. Recomendado: As 25 melhores séries de comédia

Publicidade
  • Filmes

Ter menos coisas é sinónimo de mais tempo e liberdade para fazer o que lhe dá prazer. Mas ser minimalista não significa abdicar de todas as suas posses materiais nem deixar de consumir. Significa, sim, livrar-se do que não é essencial e aprender a consumir melhor. Para o ajudar a pôr a vida em ordem, reunimos duas séries e dois documentários sobre o poder do menos. Desde Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, do movimento The Minimalists, até à guru da organização Marie Kondo, estes são os professores e as lições de que precisa para aprender mais sobre minimalismo, organização, casas pequenas e desperdício zero.

Recomendado: Três documentários sobre sustentabilidade para ver em casa

 

  • Filmes

É verdade que os serviços de entrega de comida continuam a levar o melhor dos restaurantes às nossas casas, mas não é a mesma coisa. Ainda bem que existem séries e documentários que ajudam a matar saudades das histórias dos chefs, das paredes dos restaurantes, e muito mais. Há de tudo nesta ementa: desde clássicos modernos, como Anthony Bourdain: No Reservations e Jiro Dreams of Sushi, a fenómenos mais recentes, como Ugly Delicious. E sim, bem sabemos que o efeito destas incursões audiovisuais não é propriamente o que queremos, tendo em conta que há pouco mais a fazer do que fazer rusgas ao frigorífico. Esta lista é para comer tudo com os olhos e nada com a boca. O que já não é pouco.

Recomendado: 80 restaurantes no Porto com entregas take-away

Publicidade
  • Filmes

Há cada vez mais e melhores séries de super-heróis na televisão. Dos personagens da DC no chamado Arrowverse do canal CW – Arrow, The Flash, Legends of Tomorrow e Supergirl – à comitiva da Marvel na Netflix – Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage, Punho de Ferro, Os Defensores e O Justiceiro –, passando pelos inúmeros vigilantes (e não só) que se desdobram por outros canais e plataformas, sem se inserirem num complexo universo partilhado, com Watchmen da HBO à cabeça.

Mas não é de agora que há super-heróis na televisão: há uma ou outra velha série que merece ser revista. A começar pelos desenhos animados de Batman dos anos 90.

Recomendado: 12 grandes filmes de piratas

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade