A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
NEWSLETTER_NYCK_20201218_02-Muppets-2048x1536
Walt Disney Pictures'Os Marretas' fica agora disponível no Disney+

Oito séries a não perder em Fevereiro

O mês é mais pequeno, mas nem por isso as plataformas de streaming parecem guardar apostas. Apontamos as séries que vai valer a pena ver.

Sebastião Almeida
Escrito por
Sebastião Almeida
e
Eurico de Barros
Publicidade

Os serviços de streaming não param de dar ao mundo séries frescas e boas. Em Fevereiro, por exemplo, a Netflix estreia Cidade Invisível, uma produção sobrenatural brasileira, e Tribes of Europa, série alemã que nos transporta para 2074, quando a Europa está dividida em pequenos estados tribais. Mas também a HBO promete com Vitals, série documental gravada num hospital de Barcelona durante o pico da pandemia de covid-19. Há ainda novidades para ver na televisão nacional: é o caso de Até que a Vida nos Separe, produção da RTP sobre uma família convencional. Aí vão oito séries a não perder em Fevereiro.

Recomendado: Minisséries da Netflix que tem de ver

Oito séries a não perder em Fevereiro:

1. Mr. & Mrs. Smith

Donald Glover – também conhecido como Childish Gambino – uniu esforços criativos com uma das argumentistas da sua série anterior, Atlanta, para fazer um remake do filme de 2005. Com Francesca Sloane, criou uma versão da história em que dois desconhecidos são contratados por uma agência de espiões que lhes dá um matrimónio de disfarce: passam a ser Mr. & Mrs. Smith. Mas a mentira tem perna curta e, quando começam a apaixonar-se, as missões de alto risco deixam de ser o maior problema que têm em mãos.

Prime Video. Estreia a 2 de Fevereiro

2. Angelyne

Nos anos 80, uma misteriosa mulher loira tomou conta dos outdoors de Los Angeles, aparecendo em fotografias sugestivas num Corvette cor-de-rosa. Os cartazes tinham apenas uma palavra: “Angelyne”. Interpretada por Emmy Rossum, Martin Freeman e David Krumholtz, esta série baseia-se num artigo da revista Hollywood Reporter e conta a história da mulher que se chamava a si mesma “a rainha cor-de-rosa do universo”.

TVCine Edition. Estreia a 7 de Fevereiro

Publicidade

3. Calma, Larry

Larry David regressa para a 12.ª e última temporada desta comédia sem guião em que interpreta uma versão de si mesmo, num enredo cheio de trivialidades que depressa se transformam numa cadeia de eventos catastróficos. Aclamada pela crítica, colecionou até agora 51 nomeações ao Emmy e duas vitórias, mais cinco nomeações ao Globo de Ouro e uma vitória, entre muitas outras distinções. Ted Danson (The Good Place), Vince Vaughn (Os Fura-Casamentos) e Tracey Ullman (Tracey Ullman’s Show) integram o elenco.

HBO Max. Estreia a 5 de Fevereiro (T12)

https://media.timeout.com/images/106091025/image.jpg
Renata Lima Lobo
Jornalista

4. Tokyo Vice

Com duas figuraças de Hollywood na equipa – Michael Mann e John Lesher –, esta série é inspirada no relato em primeira mão do jornalista Jake Edelstein e tem dez novos episódios no horizonte. Edelstein (Ansel Elgort) vai trabalhar para um jornal em Tóquio e, perante a frieza com que é recebido, decide por sua iniciativa investigar duas mortes suspeitas. O que levará aos Yakuza e, nesta temporada, bem fundo aos perigos do submundo da máfia nipónica.

HBO Max. Estreia a 8 de Fevereiro (T2)

Publicidade

5. Halo

Esta série de ficção científica esteve quase uma década em produção, antes da estreia, em 2022. Não admira por isso que a segunda temporada tenha sido aprovada mesmo antes de se saber se a primeira ganhava tracção junto da audiência. Foi uma aposta ganha (tanto quanto era possível ganhar num serviço de streaming de menor dimensão, o Paramount+). Agora, a adaptação dos videojogos homónimos, que explora uma história em que a humanidade luta pela sobrevivência com seres extraterrestres em pleno século XXVI, está de volta para resolver o cliffhanger em que nos deixou.

SkyShowtime. Estreia a 9 de Fevereiro (T2)

6. The New Look

Ben Mendelsohn é Christian Dior; Juliette Binoche, Coco Chanel; e John Malkovich é Lucien Lelong. Este é o trio mais sonante do drama biográfico que acompanha o aparecimento de Dior no mundo da moda e de como o “new look”, título informal da sua primeira colecção, o impulsionou para o topo da indústria, de que Chanel era até então dona e senhora. Todd A. Kessler, responsável pela segunda e terceira temporadas de Os Sopranos, é o criador da série, que já foi renovada para uma segunda leva de episódios mesmo antes de se estrear.

Apple TV+. Estreia a 14 de Fevereiro

Publicidade

7. Constellation

Jo (Noomi Rapace) é uma astronauta que sofre um desastre em órbita e regressa à Terra sozinha. Mas o alívio dá lugar ao desespero, quando percebe que há coisas que não batem certo. Um piano em casa que não reconhece, uma filha que estranha. Talvez esteja a ficar louca. O Espaço é uma experiência que pode ser traumática e toldar a mente humana de formas inesperadas e incompreensíveis. Ou haverá algum mistério obscuro a esconder a verdade?

Apple TV+. Estreia a 21 de Fevereiro

8. Ted

A criação de Seth MacFarlane está de regresso aos ecrãs. Desta vez, numa série que recua à adolescência de John Bennett, que nos filmes de 2012 e 2015 é interpretado por Mark Wahlberg. John recebe um urso de peluche aos oito anos e pede um desejo: que o urso ganhe vida. O desejo torna-se realidade. No cinema, Ted já é uma celebridade e a parelha está na vida adulta. Na série, é o jovem actor Max Burkholder (Parenthood) que veste a pele de John, enquanto MacFarlane continua a emprestar a voz a Ted, agora no ano de 1993 e em casa, com os pais Matty e Susan (Scott Grimes e Alanna Ubach).

SkyShowtime. Estreia a 22 de Fevereiro

https://media.timeout.com/images/106091025/image.jpg
Renata Lima Lobo
Jornalista
Publicidade

9. Avatar: O Último Airbender

Nascida como série animada no seio da Nickelodeon no início do milénio, esta fantasia que parte dos elementos da natureza para uma parábola anti-militarista teve direito à adaptação cinematográfica em imagem real e é nessa condição de carne e osso que volta a ser contada em episódios. Aang acorda de um sono secular para descobrir uma guerra entre nações que só ele, o único capaz de comunicar com o mundo dos espíritos, pode resolver. Para isso, tem de dominar ar, água, terra e fogo. Até lá, não pode deixar-se capturar.

Netflix. Estreia a 22 de Fevereiro

10. Shōgun

James Clavell já tinha uma carreira consolidada em Hollywood (escreveu, por exemplo, A Grande Evasão de John Sturges, protagonizado por Steve McQueen) quando decidiu avançar para um romance passado no Japão feudal do século XVII. Publicou-o em 1975. Cinco anos mais tarde, a história sobre um marinheiro inglês tornado samurai e usado como peão nas lutas entre senhores da guerra locais pelo poder máximo, dito Shōgun, chegou à televisão. Desde então, tentou-se por diversas vezes produzir um remake à altura. É agora.

Disney+. Estreia a 27 de Fevereiro

Mais séries para ver:

  • Filmes

As listas, como quase tudo nesta vida, são relativas. Mas depois de enchermos uma espécie de conselho de administração com loucos de séries televisivas e outros consultores da redacção da Time Out, chegámos a estas 25. Portanto, se vai começar a disparar insultos e a pedir justificações para as suas séries de comédia preferidas não estarem aqui avisamos já que não vai ter sucesso. Podiam ser outras, mas são estas. E pedimos desculpa às que ficaram de fora. Mais um alerta à tripulação: estas séries de comédia estão ordenadas apenas por ordem alfabética, que não queremos alimentar ainda mais a polémica. Ria-se connosco.  Recomendado: Séries a não perder este mês

  • Filmes

Começou timidamente em Portugal, com uma mão cheia de bons conteúdos e algumas apostas menos conseguidas. Com o passar dos anos, ganhou terreno, fez muitos de nós trocar as noitadas na rua pelas noites no sofá e na cama, e é difícil imaginar a vida sem saber que a temos ali. Filmes, séries, documentários, docusséries, há muito material para ver e fazer verdadeiras maratonas visuais sem sair de casa (e mesmo se o quiser fazer, é só levá-la no telefone). Junte-se à febre do streaming e conheça as melhores séries para ver na Netflix. Recomendado: As 25 melhores séries de comédia

Publicidade
  • Filmes

Ter menos coisas é sinónimo de mais tempo e liberdade para fazer o que lhe dá prazer. Mas ser minimalista não significa abdicar de todas as suas posses materiais nem deixar de consumir. Significa, sim, livrar-se do que não é essencial e aprender a consumir melhor. Para o ajudar a pôr a vida em ordem, reunimos duas séries e dois documentários sobre o poder do menos. Desde Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, do movimento The Minimalists, até à guru da organização Marie Kondo, estes são os professores e as lições de que precisa para aprender mais sobre minimalismo, organização, casas pequenas e desperdício zero.

Recomendado: Três documentários sobre sustentabilidade para ver em casa

 

  • Filmes

É verdade que os serviços de entrega de comida continuam a levar o melhor dos restaurantes às nossas casas, mas não é a mesma coisa. Ainda bem que existem séries e documentários que ajudam a matar saudades das histórias dos chefs, das paredes dos restaurantes, e muito mais. Há de tudo nesta ementa: desde clássicos modernos, como Anthony Bourdain: No Reservations e Jiro Dreams of Sushi, a fenómenos mais recentes, como Ugly Delicious. E sim, bem sabemos que o efeito destas incursões audiovisuais não é propriamente o que queremos, tendo em conta que há pouco mais a fazer do que fazer rusgas ao frigorífico. Esta lista é para comer tudo com os olhos e nada com a boca. O que já não é pouco.

Recomendado: 80 restaurantes no Porto com entregas take-away

Publicidade
  • Filmes

Há cada vez mais e melhores séries de super-heróis na televisão. Dos personagens da DC no chamado Arrowverse do canal CW – Arrow, The Flash, Legends of Tomorrow e Supergirl – à comitiva da Marvel na Netflix – Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage, Punho de Ferro, Os Defensores e O Justiceiro –, passando pelos inúmeros vigilantes (e não só) que se desdobram por outros canais e plataformas, sem se inserirem num complexo universo partilhado, com Watchmen da HBO à cabeça.

Mas não é de agora que há super-heróis na televisão: há uma ou outra velha série que merece ser revista. A começar pelos desenhos animados de Batman dos anos 90.

Recomendado: 12 grandes filmes de piratas

Recomendado
    Também poderá gostar
    Também poderá gostar
    Publicidade