A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Televisão, Séries, Gangs of London (2020)
©Sky UKGangs of London de Gareth Evans e Matt Flannery

Seis séries para ver em Dezembro

O ano está a acabar, mas há bons trunfos guardados para ver na televisão. Deixamos-lhe seis séries para ver este mês.

Sebastião Almeida
Escrito por
Sebastião Almeida
e
Eurico de Barros
Publicidade

Este ano, o Natal é diferente, mas entre a correria das compras de Natal e tudo o resto que tem de fazer, vale a pena guardar tempo para ver estas séries de televisão. Há boas apostas vindas de todo o lado, da RTP à Netflix, da HBO à Amazon Prime Video. Mas é Gangs of London que gera grande expectativa, uma produção sobre gangsters britânicos que se tornou um fenómeno fora de Portugal e chega finalmente ao catálogo da HBO por cá. Na RTP, as atenções viram-se para a adaptação de Crónica dos Bons Malandros, livro de Mário Zambujal, numa série realizada por Jorge Paixão da Costa.

Recomendado: Seis novas séries da Netflix que vale a pena ver

Seis séries para ver em Dezembro:

Schitt’s Creek

Ainda vale a pena desligar o streaming e optar pela boa e velha televisão por cabo (bom, velha mais ou menos). Uma das melhores razões para o fazer é Schitt’s Creek, comédia de culto que chegou com atraso a Portugal e cujas temporadas o TVCine tem estreado ao longo do ano. Vamos na quinta, na qual a família Rose está finalmente a prosperar na cidadezinha do interior que haviam comprado quando ainda eram milionários. Johnny (Eugene Levy), no motel; David (Dan Levy), no Rose Apothecary; Moira (Catherine O’Hara), com um renovado entusiasmo; Alexis (Annie Murphy), com a vida romântica e profissional finalmente encarreirada; todos estão a sair da… porcaria, digamos assim.

TVCine Emotion. Estreia a 2 de Dezembro (T5). Qui 22.10

Harlem

Os fãs de O Sexo e a Cidade vão ter um Inverno em cheio, refastelados no sofá. Não só a entourage de Carrie Bradshaw está de volta (já lá vamos) como terão uma série novinha em folha para ver, esta que aqui trazemos, uma comédia romântica igualmente centrada num grupo de amigas em Nova Iorque. O elenco, no entanto, é muito mais diverso – e não é só no carácter das personagens. Harlem passa-se, bom, no Harlem, centro nevrálgico da cultura negra americana, e narra os sonhos e ambições de Camille (Meagan Good), uma académica especializada em rituais de galanteio; de Tye (Jerrie Johnson), a criadora de uma app de encontros para a comunidade queer; de Quinn (Grace Byers), uma designer de moda com consciência social; e de Angie (Shoniqua Shandai), uma aspirante a actriz e cantora que vive, de graça, com Quinn. Tracy Oliver (Viagem de Meninas) é a criadora.

Amazon Prime Video. Estreia a 3 Dezembro

Publicidade

Landscapers

Na estreia como criador e argumentista, Ed Sinclair atira-se a um crime da vida real que deixou o Reino Unido boquiaberto na década passada. Trata-se do assassinato de William e Patricia Wycherley às mãos da filha, Susan, e do genro, Christopher, que depois enterraram os corpos no seu jardim de Nottinghamshire. O casal manteve uma elaborada mentira ao longo de 15 anos, dizendo que William e Patricia se encontravam a aproveitar os bons ares da Irlanda e resgatando as pensões de ambos, até serem descobertos – e posteriormente condenados a penas perpétuas. Olivia Colman (The Crown) interpreta Susan, obcecada por velhos westerns, e David Thewlis (Nu) é Christopher. Will Sharpe (Giri/Haji) é o realizador desta minissérie de apenas quatro episódios, apresentada como comédia negra.

HBO. Estreia a 6 de Dezembro

Klangor

A oferta polaca de séries para televisão conquistou audiência internacional recentemente, muito graças à Netflix. Mas é na Filmin que se estreia uma das propostas mais desafiadoras vindas daquele país. Trata-se de um noir nórdico de oito episódios em que um pai (Arkadiusz Jakubik), que trabalha como psicólogo numa prisão, procura desesperada e corajosamente a filha adolescente desaparecida (Matylda Giegzno). O drama familiar cruza-se com a história de uma rede criminal, na localidade costeira (e gelada) de Świnoujście, para revelar um turbilhão narrativo em que a inocência é um bem escasso. 

Filmin. Estreia a 7 de Dezembro

Publicidade

And Just Like That...

Sem Samantha (Kim Cattrall) e quase 18 anos após o último dos 94 episódios originais, O Sexo e a Cidade terá mais uma temporada no pequeno ecrã. Sob outro título mas na mesma com Michael Patrick King ao leme, And Just Like That… vai retratar a “realidade ainda mais complicada da vida e da amizade aos 50 anos”, por oposição à complicada realidade de quem calçava Manolo Blahnik aos 30. Carrie (Sarah Jessica Parker), Miranda (Cynthia Nixon) e Charlotte (Kristin Davis) são as estrelas restantes – e, sim, Mr. Big (Chris Noth) também está de regresso para estes dez episódios com estreia semanal.

HBO. Estreia a 9 de Dezembro

Impeachment: American Crime Story

Depois de The People v. O. J. Simpson (2016) e The Assassination of Gianni Versace (2018), esta série antológica chega à Casa Branca. Bill Clinton (Clive Owen) é Presidente dos EUA e Monica Lewinsky (Beanie Feldstein), a estagiária que orbitava Sala Oval, é transferida para o Pentágono devido a uns zunzuns de ordem sexual. O caso haveria por vir a público, graças a Linda Tripp (Sarah Paulson), o que daria origem a um processo de destituição de Clinton. Paula Jones (Annaleigh Ashford), que então processou o Presidente por assédio sexual, não poderia faltar à série. Hillary (Edie Falco), também não.

FOX Life. Estreia a 9 de Dezembro (T3). Qui 23:10

Publicidade

The Witcher

A Guerra dos Tronos é o santo graal de que todas as produtoras e plataformas andam atrás. Aliás, a “nova” A Guerra dos Tronos. Ou seja, um fenómeno endinheirado algures entre a fantasia e a ficção científica. Na Netflix, o candidato é este The Witcher, baseado na saga homónima do escritor polaco Andrzej Sapkowski. Henry Cavill (sim, esse, o Super-Homem) é o protagonista, Geralt de Rívia, feiticeiro e caçador de demónios que agora se vai dedicar a proteger a princesa Ciri (Freya Allan). No caminho de ambos ainda se há de cruzar Yennefer de Vengerberg (Anya Chalotra), também ela feiticeira e interesse romântico de Geralt. Mais as ondas de choque da sangrenta Batalha de Sodden.

Netflix. Estreia a 17 de Dezembro (T2)

Emily in Paris

A série de comédia da Netflix mais vista em 2020 (palavra da empresa, que sabemos ser parca em números), Emily in Paris é um daqueles casos em que gosto da crítica contrasta em absoluto com o das audiências. O que não impediu a série de ter sido nomeada, não sem controvérsia, para os Emmys e para os Globos de Ouro. Nesta segunda temporada, a americana Emily (Lily Collins) está decidida a focar-se no trabalho, embora o ambiente na idiossincrática empresa de marketing esteja cada vez mais difícil. Antes isso que um novo triângulo amoroso com o vizinho e a amiga. Entre os novos membros do elenco contam-se Lucien Laviscount, Jeremy O. Harris, Arnaud Binard e, como estrela convidada, Kate Walsh.

Netflix. Estreia a 22 de Dezembro (T5)

Publicidade

Os Simpsons

Não precisa saber a quantas anda nem de grandes ganchos narrativos para regressar à boa disposição cáustica dos sempre jovens Os Simpsons. Aliás, falar em regresso também se dispensa: Homer, Marge, Lisa, Bart e Maggie estão sempre aqui, nunca foram a lado algum. Com a 33.ª temporada, chegam 22 novos episódios da mais famosa das famílias amarelas, a abrir caminho para as já confirmadas 34.ª e 35.ª temporadas. Há lugar a um musical, ao habitual especial Halloween, a uma incursão pela prestige TV ou a uma história de amor (de Smithers e de um famoso designer de moda) que pode destruir Springfield.

FOX Comedy. Estreia a 25 de Dezembro (T33)

O Livro de Boba Fett

É certo e sabido que o Natal traz sempre consigo rabanadas, compras desesperadas de véspera e um novo título de Star Wars. O Livro de Boba Fett é o spin-off deste ano do universo criado por George Lucas e que há de contar tantas histórias quantos stormtroopers havia na trilogia original. Este caçador de prémios estreou-se em O Império Contra-Ataca (1980) e entrou, mais recentemente, na segunda temporada de The Mandalorian. Agora tem direito à sua própria série, em que andará pelo submundo da Galáxia, em particular nas areias de Tatooine, para reivindicar o território outrora dominado por Jabba the Hutt. Debaixo do capacete estará Temuera Morrison.

Disney+. Estreia a 29 de Dezembro

Publicidade

Cobra Kai

Primeiro, foi o poder da indústria da nostalgia a reunir no YouTube Johnny Lawrence (William Zabka) e Daniel LaRusso (Ralph Macchio), mais de 30 anos após a estreia nos cinemas de Momento da Verdade. Depois de um par de temporadas desinteressantes, à terceira foi de vez: a série encontrou o tom e o dojo (a Netflix) certos para se projectar. As expectativas estão elevadas para o regresso do mais famoso torneio juvenil de karate.

Netflix. Estreia a 31 de Dezembro (T4)

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade