A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Televisão, Séries, Gangs of London (2020)
©Sky UKGangs of London de Gareth Evans e Matt Flannery

Seis séries para ver em Dezembro

O ano está a acabar, mas há bons trunfos guardados para ver na televisão. Deixamos-lhe seis séries para ver este mês.

Sebastião Almeida
Escrito por
Sebastião Almeida
e
Eurico de Barros
Publicidade

Este ano, o Natal é diferente, mas entre a correria das compras de Natal e tudo o resto que tem de fazer, vale a pena guardar tempo para ver estas séries de televisão. Há boas apostas vindas de todo o lado, da RTP à Netflix, da HBO à Amazon Prime Video. Mas é Gangs of London que gera grande expectativa, uma produção sobre gangsters britânicos que se tornou um fenómeno fora de Portugal e chega finalmente ao catálogo da HBO por cá. Na RTP, as atenções viram-se para a adaptação de Crónica dos Bons Malandros, livro de Mário Zambujal, numa série realizada por Jorge Paixão da Costa.

Recomendado: Seis novas séries da Netflix que vale a pena ver

Seis séries para ver em Dezembro:

Gossip Girl

Bem-vindos ao segundo semestre do ano lectivo. Depois de uma primeira temporada de reconstrução do universo Gossip Girl, o showrunner Josh Safran está pronto para deixar o circo arder. Para isso, vai vitaminar o argumento com intriga, alianças, traições e até um cheirinho de violência, para dar a esta nova entourage privilegiada de Manhattan aquilo a que a série original (2007-2012) nos habituou. No fim, só poderá haver uma – uma rainha, que também é como quem diz imortal (o Christopher Lambert que nos perdoe).

HBO Max. Estreia a 1 de Dezembro (T2)

The Calling

Criada por David E. Kelley (As Teias da Lei, Ally McBeal, Causa Justa), The Calling é um drama policial centrado no detective Avraham Avraham (Jeff Wilbusch), da polícia de Nova Iorque. Ele é um homem que se guia por rigorosos princípios religiosos e espirituais, e que se vê obrigado a questionar a sua crença na humanidade, quando uma investigação aparentemente rotineira sofre uma reviravolta inesperada.

SkyShowtime. Estreia a 1 de Dezembro

Publicidade

Slow Horses

Comandado pelo irascível Jackson Lamb (Gary Oldman) e desterrado na Slough House, o refugo do MI5 tem mais missão a cumprir: evitar que as ruas de Londres se tornem palco de uma carnificina, depois de emergir um bem guardado segredo dos tempos da Guerra Fria. Esta nova leva de episódios (seis) adapta Dead Lions, o segundo livro escrito por Mick Herron para a série literária que está na origem desta produção televisiva de espionagem e humor negro. Também com Kristin Scott Thomas, Jack Lowden e Saskia Reeves.

AppleTV+. Estreia a 2 de Dezembro (T2)

O Último Artefacto Socialista

Minissérie de seis episódios e apenas 52 minutos, que se resumem tão depressa como se vêem: dois homens de negócios de Zagreb chegam a uma pequena aldeia dos Balcãs, marcada pela queda do comunismo, para recuperar uma fábrica abandonada e aí construir uma turbina para um cliente misterioso. Quem assina esta heterodoxa produção é o croata Dalibor Matanic, realizador de Sol de Chumbo, filme premiado em Cannes em 2015.

Filmin. Estreia a 6 de Dezembro

Publicidade

Mundos Paralelos

Capítulo final deste épico de fantasia adaptado da trilogia com o mesmo nome (ou His Dark Materials, no original) de Philip Pullman. Dois anos depois do anterior, é tempo de ver se Lyra Silvertongue (Dafne Keen) e o seu amigo Will Parry (Amir Wilson) concretizam a profecia e mudam o mundo. Ou melhor: os mundos. De resto, é a esta realidade interplanetária que, enquanto os jovens partem numa jornada inédita, o pai de Lyra, Lord Asriel (James McAvoy), recorre para reunir um exército capaz de derrubar a Autoridade.

HBO Max. Estreia a 6 de Dezembro (T3)

Alaska Daily

Tom McCarthy, realizador de O Caso Spotlight (Óscar), volta ao jornalismo nesta série protagonizada por Hilary Swank. A actriz interpreta Eileen Fitzgerald, uma premiada jornalista cuja carreira em Nova Iorque entrou em declínio e que se decide mudar para Anchorage, onde vai trabalhar num jornal local. Ali, vai tentar desvendar um caso que está a ser silenciado e a devastar o Alaska, envolvendo mulheres indígenas desaparecidas ou mortas.

FOX Life. Estreia a 8 de Dezembro (22.20)

Publicidade

Doom Patrol

Já não sabemos passar sem super-heróis. Se soubermos, pelo menos não precisamos. A estação fria vai dar-nos a companhia de Robotman (Brendan Fraser), Negative Man (Matt Bomer), Elasti-Woman (April Bowlby), Crazy Jane (Diane Guerrero), Cyborg (Joivan Wade) e Madame Rouge (Michelle Gomez). Nesta quarta temporada, as maljeitosas personagens da DC viajam para o futuro, onde vão ter uma surpresa e serem obrigados a decidir, perante a morte, se estão mais empenhados na própria felicidade ou no destino do mundo.

HBO Max. Estreia a 9 de Dezembro (T4)

Little America

Está de volta a série antológica criada por Lee Eisenberg (The Office) e Siân Heder (No Ritmo do Coração, que lhe valeu um Óscar) em que os episódios partem de histórias reais de imigrantes nos EUA publicadas na revista Epic. E há oito novos para ver – “engraçados, românticos, sinceros, inspiradores e surpreendentes”, anuncia-se. Nada menos. Pode parecer presunção e água benta, mas a primeira temporada foi bem recebida, e é uma boa forma de perceber o que se passa com quem chega a um grande e desconhecido país.

Apple TV+. Estreia a 9 de Dezembro (T2)

Publicidade

Sonic Prime

É a sexta série de animação dedicada ao mais veloz e azul dos ouriços, mas a primeira a ser feita para o streaming, onde Sonic também terá direito a um multiverso. Na sequência de uma batalha com o Dr. Eggman, Sonic é enviado para uma realidade paralela governada por cinco versões do seu arqui-inimigo, o maléfico Conselho. Aqui, não existe um Sonic alternativo, ao contrário do que acontece com os seus amigos. E é com a ajuda deles que vai descobrir novos mundos e tentar encontrar o caminho de volta a casa.

Netflix. Estreia a 15 de Dezembro

O Pai Tirano

O remake do filme O Pai Tirano, originalmente de 1941, estreou-se em Julho nas salas de cinema. E agora chega à plataforma de streaming da SIC em formato minissérie de três episódios. A acção anda em torno de um grupo de teatro amador, os Grandelinhas, que ensaia a peça O Pai Tirano ou o Último dos Almeidas. Um grupo composto por funcionários dos Armazéns Grandela, entre eles Chico, eterno apaixonado de Tatão. Nesta adaptação, o elenco conta com Jessica Athayde, José Raposo, Miguel Raposo, Rita Blanco, entre outros.

Opto. Estreia a 16 de Dezembro

https://media.timeout.com/images/105963870/image.jpg
Renata Lima Lobo
Jornalista
Publicidade

O Recruta

Noah Centineo troca os papéis de jovem galã pelo de um advogado da CIA, Owen Hendricks, a quem é dada a função de avaliar e responder às cartas que a agência recebe com ameaças. Não são poucas. Nesse processo, vê-se subitamente envolvido em jogos de poder que o colocam nas mãos de Max Meladze (Laura Haddock). Esta encontra-se detida e exige ser ilibada de um crime grave. Se não for, revelará o teor da sua longa relação com a CIA. Alexi Hawley (The Rookie) é o criador, Alexi Hawley (Mr. e Mrs. Smith) realiza.

Netflix. Estreia a 16 de Dezembro

1923

Esta origin story da família que temos acompanhado em Yellowstone, os Dutton, vai juntar no pequeno ecrã dois colossos de Hollywood: Harrison Ford e Helen Mirren. É a segunda prequela da série original, depois de 1883. O criador Taylor Sheridan (nomeado ao Óscar pelo argumento de Hell or High Water) escreveu-lhes os papéis do patriarca Jacob e da matriarca Cara, a braços com os diferentes dramas do início do século XX nos EUA. A seca histórica, o fim da Proibição, a pandemia, a Grande Depressão e os foras-da-lei no Oeste. 

SkyShowtime. Estreia a 19 de Dezembro

Publicidade

Jack Ryan

À falta de novos Die Hard, a acção natalícia pode ser entregue sem grandes reservas ao regresso de Jack Ryan ao streaming. Foram três anos de espera por esta terceira temporada, e a popular personagem criada por Tom Clancy, aqui encarnada por John Krasinski, estará ela própria numa corrida contra o tempo. Destacado em Roma, o agente da CIA é confrontado com a informação de que está a ser posto em prática um plano para ressuscitar o império soviético. Quando a tenta confirmar, vê-se envolvido numa conspiração ainda maior e é perseguido tanto por antigos aliados como por novos inimigos.

Amazon Prime Video. Estreia a 21 de Dezembro (T3)

Emily in Paris

Estamos a ver o que estás a fazer, Netflix: a tentar tornar Emily in Paris num clássico de Natal uma temporada de cada vez. Não nos vamos opor. A quadra presta-se a uma comédia romântica aconchegante e aspiracional, e aquela semana até ao Ano Novo vem mesmo a calhar para um binge leve, colorido e de bom guarda-roupa. O que aí vem é o terceiro capítulo da aventura parisiense de Emily (Lily Collins), uma americana fora do seu elemento a tentar viver a sua melhor vida de expat. A quarta temporada já está assegurada. 

Netflix. Estreia a 21 de Dezembro (T3)

Publicidade

Alice in Borderland

Thriller japonês baseado na manga homónima, esta série foi lançada com algum sucesso no final de 2020. Mas só se tornou num verdadeiro êxito global um ano depois, quando o algoritmo da Netflix a sugeriu a quem tinha visto Squid Game. Fazia sentido: também aqui há jogo e violência. Arisu, um jovem viciado em videojogos, vê-se subitamente numa Tóquio pós-apocalíptica e tem de competir para sobreviver. Na segunda temporada, os desafios para o protagonista regressar ao seu mundo prometem ser ainda mais difíceis e perigosos.

Netflix. Estreia a 22 de Dezembro (T2)

Recomendado
    Também poderá gostar
    Também poderá gostar
    Publicidade