Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Seis novas séries da Netflix que vale a pena ver
Televisão, Séries, A Maldição de Bly Manor
©DR A Maldição de Bly Manor de Mike Flanagan

Seis novas séries da Netflix que vale a pena ver

Nos últimos meses multiplicam-se as estreias no serviço de streaming. Estas são as melhores séries novas da Netflix.

Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Não é possível falar de séries sem falar da Netflix. Afinal, é muito graças à forte aposta deste serviço de streaming na produção audiovisual que o panorama televisivo melhorou nos últimos anos. É a nova era dourada da televisão e todas as semanas se estreiam séries e filmes que só se encontram na Netflix. O difícil muitas vezes é, na verdade, acompanhar o ritmo. Como escolher o que ver quando há tantas e tão variadas opções? Damos-lhe uma ajuda, apontando as séries novas da Netflix que vale a pena ver. 

Recomendado: Seis minisséries da Netflix que vale a pena ver

Séries novas da Netflix que vale a pena ver:

1. A Maldição de Bly Manor

Do mesmo criador de A Maldição de Hill House, Mike Flanagan, a nova produção da plataforma de streaming baseia-se nas histórias de The Turn of the Screw (1898), obra do britânico Henry James, uma das principais figuras do realismo literário do século XIX. A trama passa-se no Reino Unido, na mansão Bly Manor, onde habitam dois órfãos que estão ao cuidado de uma jovem ama. Como seria de esperar, às tantas, os assombros da casa manifestam-se e coisas estranhas acontecem. Victoria Pedretti, Oliver-Jackson Cohen, Henry Thomas e Kate Siegel. T’Nia Miller, Rahul Kohli, Benjamin Evan Ainsworth, Amelie Smith e Amelia Eve são alguns dos nomes no elenco.

2. A Revolução

Mais uma série original da Netflix, que desta vez reimagina a Revolução Francesa, contando-a aos olhos de Joseph Guillotin. Passada dois anos antes da revolução, dá a conhecer a vida do médico e a influência que teve na história do país. Nesta distopia, Guillotin descobre um vírus que se espalha entre a nobreza francesa e que provoca uma doença que os faz assassinar pessoas das classes mais baixas.

Publicidade

3. Alguém tem de Morrer

Anos 1950. Madrid, Espanha. Franco está no poder e uma família conservadora encontra finalmente a jovem ideal para casar com o filho (Alejandro Speitzer), que há vários anos vive no México. Quando regressa a Espanha, contudo, vem acompanhado de um bailarino (Isaac Hernández). A sua chegada e a decisão de regressar acompanhado por outro homem deita por terra o casamento arranjado e provoca consequências desastrosas na família. A minissérie  de três episódios foi criada por Manolo Caro.

4. Bom Dia, Verônica

A nova série original da Netflix é adaptada do livro homónimo da escritora e criminóloga brasileira Ilana Casoy, que o publicou, em 2016, sob o pseudónimo de Andrea Killmore. Verônica Torres (Taina Müller) é uma detective da secção de homicídios da polícia de São Paulo que, após presenciar um suicidio no seu local de trabalho, decide investigar um homem que engana mulheres através de um site de encontros. Nessa tentativa de descobrir o que se passa, cruza-se com o caso de Janete (Camila Morgado), vítima de uma relação abusiva com Brandão (Eduardo Moscovis), um polícia militar que mais tarde vem a revelar ser um assassino em série.

Publicidade

5. Gambito de Dama

É mais uma série baseada num livro. Desta vez, na obra homónima de Walter Tevis. A minissérie da Netflix fala sobre Beth Harmon (Anya Taylor-Joy), uma órfã que se revela uma promissora jogadora de xadrez. A narrativa mostra o crescimento da jogadora até se tornar um dos maiores nomes do desporto e os demónios e desafios que encontra pelo caminho – alguns deles apenas por ser uma mulher num mundo de homens.

6. Grand Army

A peça de teatro de Katie Cappiello, Slut: The Play, deu origem à nova série da Netflix. A nova produção da plataforma de streaming conta a história de Joey Del Marco (Odessa A’zion), uma adolescente que é violada por três amigos de longa data numa saída à noite em Nova Iorque. À altura, em 2013, a peça baseou-se em histórias reais de adolescentes de Nova Iorque, Nova Jérsia, Connecticut e Pensilvânia. A série pretende alertar para os perigos e impactos da rape culture e do slut shaming, muitas vezes presentes no dia-a-dia de milhares de raparigas, por todo o mundo.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade