Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Cinco pratos com flores comestíveis que tem de provar no Porto

Cinco pratos com flores comestíveis que tem de provar no Porto

São flores, senhor, são flores. E são para comer. Com a chegada da Primavera brotam também as flores comestíveis – sim, aquelas que costuma deixar na beira do prato mas não devia. Indicamos-lhe cinco pratos com flores comestíveis que tem de provar no Porto

Cachaço de porco preto, caril e arroz tufado d'O Carniceiro
© João Saramago Cachaço de porco preto, caril e arroz tufado d'O Carniceiro
Por Teresa Castro Viana |
Publicidade

A utilização de flores na culinária, para dar sabor aos pratos ou como ornamento, não é uma novidade. Tanto os orientais, como os romanos e os povos do Mediterrânico já as usaram há milhares de anos. O costume chegou aos nossos dias e, apesar de Portugal ter pouca tradição no uso deste ingrediente, ao contrário de países como a França, a Itália ou o Japão, actualmente já se começa a notar um crescimento no que diz respeito a este assunto. E com o regresso da Primavera é cada vez mais comum encontrar estas flores à mesa, seja em saladas, pratos principais ou bebidas. Nesta lista, sugerimos-lhe cinco pratos com flores comestíveis que tem de provar no Porto. Se é uma pessoa mais convencional, então, este artigo sobre as melhores floristas no Porto deve interessar-lhe.

Recomendado: As melhores bowls para comer no Porto

Cinco pratos com flores comestíveis que tem de provar no Porto

1
“Holi” Flores, cores e sabores da Casa de Chá da Boa Nova
© João Saramago
Restaurantes

“Holi” Flores, cores e sabores da Casa de Chá da Boa Nova

icon-location-pin Leça da Palmeira

Acabada de entrar na carta da Casa de Chá da Boa Nova, esta sobremesa da autoria de Mafalda Cardoso e Ricardo Tiago, responsáveis pela pastelaria do restaurante, é um verdadeiro hino à Primavera. Disponível para provar em dois menus de degustação (de 21 momentos, a 160€; ou de 12 momentos, a 120€) é o segundo momento doce em ambos e funciona “quase como um limpa-palato”, explica Mafalda, por ser tão “fresca e leve”. No campeonato das flores comestíveis há calêndulas, com um travo amargo, servidas frescas e numa geleia de açafrão e calêndulas. Mas também há hibiscos, que trazem acidez, numa geleia e no explosivo; e rosas, numa gelatina de água de rosas recheada com um fruto vermelho, lima caviar e cravo chinês (flor que também é possível encontrar fresca nesta sobremesa). Conte ainda com um creme de kalamansi, um citrino asiático; uma namelaka (ou seja, uma “panacota mais cremosa”) de kalamansi e baunilha; um gelado de açafrão e baunilha panado em coco e um sponge cake de cardamomo. Como se não bastasse, é ainda terminada com pólen e pó de framboesa.

A Time Out diz
2
TapaBento
© Inês Mendes
Restaurantes, Português

Magret de pato e molho agridoce de foie do Tapabento

icon-location-pin São Bento

Tal como a grande maioria dos pratos deste restaurante ao lado da Estação de São Bento, também este magret de pato (20€), que vai para a mesa laminado, é pensado para partilhar. Servido com puré de batata doce e cenoura com manteiga aromatizada de baunilha, leva ainda minicenouras, chalotas e um puré ligeiro de frutos vermelhos que “dá acidez ao prato”, explica o chef João Marques. Os amores-perfeitos brilham no prato, não só pelo aspecto estético, mas também pelo “toque amargo” que ajuda a criar uma ligação entre todos os elementos.

Publicidade
3
Peixe do dia, espargos, ervilhas e molho do assado do Almeja
© João Saramago
Restaurantes, Português

Peixe do dia, espargos, ervilhas e molho do assado do Almeja

icon-location-pin Baixa

No restaurante do chef João Cura, as flores comestíveis são uma presença assídua na carta, e brilham tanto nos pratos salgados, como nas sobremesas. O peixe do dia (neste caso é corvina) com espargos verdes, brancos e silvestres, ervilha, ervilha torta e um molho feito à base de um assado de frango (21€), é um deles. E o aroma da flor de sabugueiro, que é apanhada no quintal do restaurante, “liga muito bem pelo ligeiro toque a limão que há no molho”, explica. Calêndulas e mini-rosas são outras flores que podem ser encontradas nos fotogénicos pratos da carta.

A Time Out diz
4
The Yeatman
©DR
Restaurantes, Restaurantes

Laranja sanguínea e amêndoa do The Yeatman

icon-location-pin Vila Nova de Gaia

Este soufflé de laranja sanguínea com crème brûlée na base, uma das novas criações de Ricardo Costa, é servido juntamente com laranja sanguínea marinada com Grand Marnier, gelado de pistáchio e creme de amêndoa, e faz parte do menu de degustação composto por oito a dez pratos, por 170€. A borragem branca foi a flor comestível escolhida para complementar o prato, não só por ficar “esteticamente bem”, como também pelo sabor “idêntico ao da flor da amendoeira”, explica o chef.

Publicidade
5
Cachaço de porco preto, caril e arroz tufado d'O Carniceiro
© João Saramago
Restaurantes, Restaurantes

Cachaço de porco preto, caril e arroz tufado d'O Carniceiro

icon-location-pin Santa Catarina

Cozido a baixa temperatura e marcado na chapa antes de ser servido, este cachaço de porco preto (7€) é uma das entradas obrigatórias na carta d’O Carniceiro. Regado com um incrível e apurado molho de caril vermelho – à base de tomate, pimentos, cenoura e leite de coco, e que “combina muito bem com os amores-perfeitos”, segundo o chef Miguel Santos –, leva ainda um topping de arroz selvagem frito que dá textura ao prato. Se quiser continuar a refeição num registo floral, peça os quiabos com caril verde, arroz basmati e pão naan (12€), servidos com flor e folha de capuchinha, ligeiramente apimentadas.

A Time Out diz

Mais para comer no Porto

Ceviche & Poké Bowls
© Cláudia Paiva
Restaurantes

12 pratos de comida crua para provar no Porto

Se gosta de seguir as modas da alimentação, saiba que a comida crua (que no Verão sabe ainda melhor), é uma das grandes novas apostas. E não faltam opções na Invicta. Se não sabe onde as encontrar, estamos aqui para lhe sugerir o que deve experimentar. Neste artigo, com 12 pratos de comida crua para provar no Porto, não faltam ceviches, carpaccios, tártaros de carne, poké bowls ou até os clássicos combinados de sashimi. E desengane-se quem pensa que esta moda não chegou até ao final da refeição. Também temos sobremesas vegan cruas, como um belo cheesecake de mirtilo e lima. Bom proveito.

Carpaccio de lombo de veado
© João Saramago
Restaurantes

Três sítios para comer carpaccio no Porto

A alimentação saudável está na moda e, dentro desta, os pratos com comida crua são dos que mais fazem sucesso. Especialmente agora que os dias quentes chegaram. Por sorte, na Invicta, não faltam opções de pratos crus para provar - como o ceviche, o sashimi, os tártaros de carne e as sobremesas vegan - espalhadas por vários restaurantes da cidade. Junte os amigos ou a família e parta à descoberta destes três sítios para comer carpaccio no Porto, que têm o lombo de veado, a beterraba e o novilho como ingredientes principais. Bom apetite.

Publicidade
Tataki de salmão da Casa Vasco
© João Saramago
Restaurantes

Três sítios para comer tataki de salmão no Porto

A gastronomia asiática encontra cada vez mais espaço na cidade e o sushi e o sashimi estão longe de ser os seus únicos representantes. Uma outra especialidade, que vale a pena provar, é o tataki, um método de cozinhar peixe ou carne, no qual estes alimentos são selados e, posteriormente, grelhados muito levemente, sobre uma chapa quente ou directamente na grelha. O objectivo? Ficarem tostados por fora e crus por dentro e muito saborosos. Se ainda não provou, esta lista com três sítios para comer tataki de salmão no Porto pode ser a motivação que lhe faltava.

Publicidade