Sexta-feira em seis propostas

Vídeo arte, um novo restaurante indiano, um espectáculo de teatro. O que quiser: a sexta-feira é toda a sua, só não desista pelo cansaço. Amanhã é sábado e sobra mais do que tempo para dormir

Fuso – Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa

Já arrancou o FUSO - festival anual de vídeo arte internacional em Lisboa. Mas esta não é a única proposta que temos para o melhor dia da semana. Depois de sair do trabalho e antes de chegar à cama (lá para sábado), há muito para descobrir na cidade. Boa sexta-feira. 

Sexta-feira em seis propostas

Fuso – Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa

Fuso – Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa

Já arrancou a nona edição do Fuso – Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa e que atira a imagem para espaços públicos ao ar livre, como a Travessa da Ermida, o jardim do MAAT, o jardim do MNAC, o jardim do MNAA, o jardim do MUNHAC e o Claustro do Museu da Marioneta. Focado, pois claro, na relação entre a Europa e a América latina, à boleia da Lisboa Capital Iberoamericana da Cultura. Hoje, o MNAA acolhe a curadoria da congolesa Lisette Lagnado e da portuguesa Emília Silvestre.

MNAA, Rua das Janelas Verdes. 22.00. Entrada livre.

Chutnify

Chutnify

Tudo a largar os talheres e com isso o pudor. O novo restaurante indiano da cidade, no Príncipe Real, pede mãos na massa, ou mãos no naan que se ensopa de molhos diversos. Uma sexta-feira sem um jantar que vira às costas aos pesadelos da semana não é nada.

Travessa da Palmeira, 46 (Príncipe Real). 21 346 1534. Ter-Dom 12.00-15.30/ 19.00-00.00.

Publicidade
Primeira Dama

Primeira Dama

Manel Lourenço, que em palco é Primeira Dama, acaba de regressar com um homónimo que todos devíamos escutar, com selo da Xita Records. Teclados abundantes, pop bem temperada e a querer conhecer novos planetas. Adjectivos que fazem deste projecto um dos mais frescos do panorama nacional. Que vamos poder testemunhar no MNAC, nas Noites de Verão da Filho Único. É sair do escritório e ir directo para o Chiado.

MNAC, Rua Serpa Pinto, 4. 19.30. Entrada livre.

Passagem das Horas

Passagem das Horas

Nélson Cabral, açoriano com queda para Fernando Pessoa, sobretudo para Álvaro Campos, traz ao Village Underground a ode maior deste heterónimo maquinista e industrial: Passagem das Horas. Um espectáculo intimista, com uma grande carga poética, que nos deve enternecer tanto quanto perturbar. Depois é sair do espectáculo e beber um copo entre os contentores coloridos do Village.

Village Underground. Rua 1º de Maio, 103. Sex-Dom 22.00. Até 3 de Setembro. 12€

Publicidade
Como Cães Selvagens

Como Cães Selvagens

Paul Schrader, argumentista em Taxi Driver, realizador em American Gigolo, volta à acção com este Como Cães Selvagens. Nicholas Cage e Willem Dafoe no mesmo enredo, como ex-presidiários, daqueles que fazem juras infinitas de renascença, de bom comportamento, e que sempre caem no mesmo buraco. Uma bela sexta-feira pode bem ser vê-los cair numa sessão da meia-noite.

Alex.Do

Alex.Do

É um dos grandes reis – daqueles que dispensam coroa e preferem o seu canto – do techno actual. O ano tem 365 diasm e Alex.Do passa grande parte deles a tocar, a fazer pessoas felizes, a animar pistas e clubes. O Lux, como não podia deixar de ser, cumpre todos estes desígnios. Sábado logo se arca com as consequências.

Luxfrágil, Av Infante D. Henrique. 23.45-06.00.

Publicidade

Ideias para aproveitar este fim-de-semana

Três sugestões para um fim-de-semana perfeito em Lisboa

Escolher um sítio para jantar, um concerto a não perder, uma boa sessão de cinema, uma visita para se deixar guiar, uma feira para dar largas às compras. Parece simples, mas às vezes dá trabalho. É para isso que cá estamos. Não dê mais voltas à cabeça a decidir o que fazer no fim-de-semana. A não ser que lhe digamos para ir andar na montanha russa.  

Ler mais
Por Francisca Dias Real

Fim-de-semana perfeito em família

Duas sessões de cinema, uma dentro e uma fora de portas; um recém-nascido muito especial; e uma feira com tudo a que a família tem direito: fartura, balões e música. 

Ler mais
Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Comentários

0 comments