Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Viver em Lisboa: dez dicas para sobreviver na cidade
Miradouro de São Pedro de Alcântara
©Inês Félix

Viver em Lisboa: dez dicas para sobreviver na cidade

Viver em Lisboa não é pêra doce, mas descanse. Nós temos muitos truques e dicas para sobreviver na cidade

Por Luís Leal Miranda e Tiago Neto
Publicidade

Lisboa é menina e moça, sim senhor, mas também pode ser uma cidade madrasta – madrasta tipo filme da Disney, não tipo a mulher do pai. Felizmente, o alfacinha é adepto, perdão, campeão, dessa modalidade olímpica denominada de chico-espertismo. Que é como quem diz, óptimos no desenrasque, nem sempre ético, seja qual for a situação. E é natural que se viver em Lisboa já tenha pensado "será que o elevador de Santa Justa só tem esta entrada?" ou "e como é que chego daqui ao Castelo sem cuspir um pulmão?". Grandes questões que aqui vai ver respondidas. Nesta lista encontra nove dicas para sobreviver na cidade. E é, no fundo, um guia para guardar pertinho porque pode vir a salvá-lo de muito dissabor urbano.

Recomendado: Os segredos da calçada lisboeta

Viver em Lisboa: 10 dicas para sobreviver na cidade

caixas correio
caixas correio
©Arlindo Camacho

1. Mande uma carta fora de horas

Precisa de enviar uma encomenda e já passa das 21.00? Não desespere. A loja dos CTT de Cabo Ruivo fecha às 23.00 todos os dias úteis. E o posto dos correios do Aeroporto está aberto ao domingo e feriados para que consiga chegar a todo o lado. Em alternativa, mande um e-mail.

Sala de Cinema
Sala de Cinema
©Manuel Manso e Rui Pita

2. Poupe para as pipocas

Memorize de uma vez as noites de cinema mais baratas em Lisboa: nos cinemas UCI (El Corte Inglés e UBBO) um bilhete custa 4€ de segunda à sexta, com um menu de bebida e pipocas pelo mesmo preço, mas só para utilizadores da rede Yorn; no Cinema Ideal é às quintas que se paga menos, 5€ por filme; Há ainda a imbatível Cinemateca, onde o bilhete mais caro é 3,20€.

Publicidade
Cartão viva viagens
Cartão viva viagens
©DR

3. Use e abuse do Navegante

O seu passe, o Cartão Navegante, também serve como cartão de descontos em museus, lojas, teatros e monumentos. Por alguma razão é que vê os cartazes no metro. Pode consultar as vantagens aqui e fazer-se à pista.

porta a porta
porta a porta
©Junta de Freguesia da Misericórdia

4. Visite o bairro à borla

É um daqueles segredos à vista de todos. O serviço porta-a-porta há muito que faz parte dos bairros lisboetas mas poucos sabem da sua existência. Até agora. Veja aqui quais os percursos disponíveis e aproveite.

Publicidade
metro
metro
©Ana Luzia

5. Antecipe-se ao metro

Claro que já teve que correr para apanhar o metro na linha verde. E a vergonha daquele sprint semi-olímpico para depois entrar na carruagem, claramente desgoverando, mas a tentar manter a postura ao máximo? É, bem sabemos. Culpa daquelas seis carruagens que passam a três ao fim de uma certa hora. A solução é possível: a partir das 20.00, comece a posicionar-se na parte dianteira da estação. Trigo limpo.

Pastéis de Belém
Pastéis de Belém
©DR

6. Contorne a horda turística nos pastéis de Belém

Sabe aquela fila demoníaca à porta dos pastéis de Belém? Claro que sabe. Isto acontece porque toda a gente decide que comer um pastelinho cá fora é bem melhor. Mas como queremos que use o chico-espertismo para o bem, experimente entrar e pedir lá dentro. Evita uma boa parte da confusão. E pode sempre pedir para embrulhar.

Publicidade
torre da igreja do castelo
torre da igreja do castelo
©Manuel Manso

7. "Do Chiado para o Castelo a pé? Nem pensar"

A ideia de escalar meia cidade assusta? Não se preocupe. O Elevador do Castelo, no interior do prédio que vai do 170 ao 178 da Rua dos Fanqueiros, leva-o ao topo da Rua da Madalena. Daí, basta apanhar o elevador que liga o piso térreo do Mercado do Chão do Loureiro ao topo do mesmo, com entrada pelo supermercado. Voilá, dois passinhos.

vista ponte 25 abril
vista ponte 25 abril
©Arlindo Camacho

8. Ponha-se na Caparica em menos de nada

Não é para todos, avisamos já. Mas se for um dos felizardos moradores das freguesias de Arroios, Penha de França, Santa Maria Maior, São Vicente e Santo António, o percurso Estefânia – Marquês de Pombal – Túnel do Marquês é o que mais tempo lhe vai poupar para rumar à praia do lado de lá da ponte. Palavra de alfacinha.

Publicidade
Elevador de Santa Justa
Elevador de Santa Justa
©Ana Luzia

9. Arme-se em turista sem gastar o que poupou para as férias

Apetece-lhe ver as vistas do topo do elevador de Santa Justa mas não lhe apetece largar um rim à entrada? Evite a fila, vá a pé até ao Largo do Carmo e siga pela rua ao lado do quartel, a Travessa Dom Pedro de Menezes. Ao fundo vai encontrar toda uma Lisboa digna de turista. Agora só tem de desembolsar 1,50€ para aceder ao mirante mas pense, pode abanar uma nota de cinco euros na cara de toda a gente. Porque foi isso que poupou. 

Mostrar mais

Acha que conhece bem a cidade?

Consegue reconhecer algumas das portas mais bonitas de Lisboa?

Coisas para fazer

Amantes de batentes, fanáticos por fechaduras, loucos por aldrabas, viciados em umbrais, ombreiras, portões e portadas. Este desafio é para vocês. Reconhece estas portas? Espreite em baixo. Sabe onde ficam? Ora, experimente lá responder. Vá, nem lhe dificultámos muito a vida, algumas respostas são dadas, apesar de outras exigirem que se esforce um bocadinho. Depois de jogar, corra para a banca – afinal estas são apenas 16 das 101 portas que abrimos para si na revista desta semana. 

Descubra onde é isto e teste se é um verdadeiro lisboeta

Coisas para fazer Jogos e passatempos

Considere isto um treino para não corar quando alguém de fora lhe fizer perguntas difíceis sobre a sua própria cidade. Este é o segundo teste que o pode validar como um verdadeiro alfacinha, o que só acontece se responder a pelo menos três dos cinco desafios propostos. As soluções estão a seguir à imagem nº5 (ou antes da imagem nº 1, como lhe der mais jeito) e, apesar das imagens terem sido retiradas do Google Maps, não vale ir copiar ao Google. Aceita o nosso desafio? 

Publicidade

Descubra onde é isto e teste se é um verdadeiro lisboeta (parte 2)

Coisas para fazer

Considere isto um treino para não corar quando alguém de fora lhe fizer perguntas difíceis sobre a sua própria cidade. Este é o segundo teste que o pode validar como um verdadeiro alfacinha, o que só acontece se responder a pelo menos três dos cinco desafios propostos. As soluções estão a seguir à imagem nº5 (ou antes da imagem nº 1, como lhe der mais jeito) e, apesar das imagens terem sido retiradas do Google Maps, não vale ir copiar ao Google. Aceita o nosso desafio? 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade