Os segredos da calçada em Lisboa

Cuidado onde põe os pés! É que pode estar a pisar uma flor, um barquinho, um relógio, uma estrela ou um trevo de quatro folhas. São assinaturas que os calceteiros de Lisboa espalham pelas ruas, à socapa.

©Helena Soares

Chamam-se assinaturas a pequenos desenhos que não fazem parte do padrão oficial da calçada. São desenhos executados geralmente com grande rigor e numa escala mínima, e só existem por uma razão: o calceteiro decidiu fazê-los. São ilegais e anónimos, só os colegas de profissão sabem identificar quem os fez, seja pela técnica ou pelos temas. Como uma espécie de graffiti na pedra.

Mostramos alguns destes segredos e avisamos: depois de ver o primeiro, vai começar a andar de olhos pregados no chão e a descobrir muitos mais. É viciante.

Os segredos da calçada em Lisboa

©Helena Soares
1/11

Jardim da Estrela

Desafio de calceteiro: "Esta é das difíceis. Há uma assinatura na bandeira da barca dos corvos numa das entradas do Jardim da Estrela. É a data em que a calçada foi feita. Veja lá se encontra." Prova superada.

 

©Helena Soares
2/11

Praça do Império

Na calçada que rodeia a fonte luminosa da mais majestosa praça da cidade, uma declaração de paixão futebolística: o emblema do Futebol Clube Os Belenenses.

©Helena Soares
3/11

Avenida da Liberdade

©Helena Soares
4/11

Miradouro de São Pedro de Alcântara

©Helena Soares
5/11

Avenida da Liberdade

©Helena Soares
6/11

Jardim da Estrela

©Helena Soares
7/11

Avenida da Liberdade

©Helena Soares
8/11

Rua Augusta, perto do Arco

©Helena Soares
9/11

Avenida da Liberdade, frente ao Cinema São Jorge

©Helena Soares
10/11

Avenida da Liberdade

©Helena Soares
11/11

Avenida da Liberdade

Lisboa é top secret

Receitas de alguns dos pratos mais pedidos da cidade

Algumas das cozinhas mais famosas de Lisboa abriram-nos as portas e revelaram os seus segredos mais valiosos: as receitas de alguns dos pratos mais pedidos da cidade. Desperte a veia de chef que há em si e replique em casa clássicos como o cozido à portuguesa do Solar dos Presuntos, os peixinhos da horta do Pap'Açorda ou a sopa de santola d'O Nobre. P.S. Nós tentámos, mas desistimos quando nos apercebemos da trabalheira.  

Ler mais
Por Mariana Correia de Barros
Publicidade

Comentários

2 comments
Álvaro C

Um bocado como as marcas de pedreiro medievais, mas sem qualquer função contabilistica...

Diogo B

É Clube de Futebol “os Belenenses”! (CFB e não FCB)