Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Conheça estes museus grátis em Lisboa e arredores

Conheça estes museus grátis em Lisboa e arredores

Os preços dos museus em Lisboa raramente fazem corar, mas há mais de uma mão cheia deles em que nem um cêntimo lhe cobram

Museu do Dinheiro
Inês Félix
Por Renata Lima Lobo |
Publicidade

Não é ao domingo de manhã, sábado à tarde ou segunda de madrugada. Estes museus são de entrada gratuita sempre que a porta está aberta ao público. E a busca pela descoberta de um museu gratuito também pode significar a descoberta de um museu que nem sempre está na ribalta. Fomos à procura dos museus grátis em Lisboa e concelhos vizinhos e descobrimos algumas pérolas museológicas. Da sala de operações do Movimento das Forças Armadas ao museu que respira dinheiro, há muito para aprender sem gastar um tostão. Aventure-se também nestes museus grátis em Lisboa e arredores.

Recomendado: Museus em Lisboa: as obras de arte que tem mesmo de ver

museu da filigrana
Fotografia: Manuel Manso
Compras, Joalharia

Museu da Filigrana

icon-location-pin Chiado

É o primeiro museu em Portugal totalmente dedicado à arte vianense que trabalha finíssimos fios de ouro ou de prata com toda a paciência do mundo. Sabia que o ouro de Viana é fabricado na Póvoa do Lanhoso? E o que é um martelo de mola ou um maçarico de sopro? Ah, pois é. Se afinal não sabe assim tanto sobre o fabrico artesanal de filigrana portuguesa ou nunca viu uma peça de verdade ao vivo, este museu/loja tem um total de 150 objectos de colecções privadas espalhadas por aqui e por ali, como ferramentas utilizadas entre o século XIX e XX e que acompanham todo o processo de criação de uma peça de filigrana, dos corações às contas. Ao fundo, uma recriação de uma oficina tradicional, num espaço que inclui ainda uma cronologia que remonta ao terceiro milénio a.C. e à existência de jazidas de ouro em Portugal. Um projecto promovido pela joalharia Anselmo 1910.

Museu do Desporto
DR
Museus, Desporto

Museu Nacional do Desporto

icon-location-pin Santa Maria Maior

A recriação do local de trabalho do professor Mário Moniz Pereira, o “senhor atletismo”, e a sala dedicada ao tenente António Augusto da Silva Martins, atleta olímpico em 1924 e campeão de tiro à época, eram dois bons motivos para visitar o Museu Nacional do Desporto, no Palácio Foz. Agora, tem mais um: desde Setembro que é gratuito. Inaugurado em 2012, no centenário da primeira participação portuguesa nos Jogos Olímpicos, este museu passa em revista a história do desporto português. A biblioteca, por sua vez, tem registo de cerca de 60 mil itens, incluindo monografias e publicações históricas como De Arte Gymnastica, de Hieronymi Mercurialis, considerado o primeiro livro de desporto alguma vez editado (em 1569).

Publicidade
Museu do dinheiro
Fotografia: Arlindo Camacho
Museus

Museu do Dinheiro

icon-location-pin Baixa Pombalina

O museu dedica-se ao dinheiro, mas não lhe pede nem um cêntimo para entrar. Começou por ser a Igreja de São Julião (em finais do século XVIII) e depois caixa forte e estacionamento do Banco de Portugal. Até que em 2007 se decidiu devover-lhe alguma dignidade. Inaugurado em 2016 e com uma forte aposta na interactividade, aqui é possível percorrer a história do dinheiro e a sua relação com a sociedade e ainda aceder ao Núcleo de Interpretação da Muralha D. Dinis, contruída no século XIII. Pode também cunhar uma moeda à sua imagem e tocar numa barra de ouro de 12kg.

 Espaço Memória - Tipografia Popular do Seixal
©DR
Museus, Ciência e tecnologia

Espaço Memória - Tipografia Popular do Seixal

icon-location-pin Grande Lisboa

É uma extensão do Ecomuseu Municipal do Seixal e uma homenagem à Antiga Tipografia Popular A. Palaio, Lda., fundada em 1955 pelo mestre António Palaio. Neste espaço pode conhecer bem de perto as antigas técnicas das oficinas tradicionais de tipografia, com a ajuda de máquinas como as Minerva, hoje praticamente banidas das artes gráficas. Umas funcionam com a força do pedal, outras com a do braço e outras até funcionam com a ajuda da electricidade, mas são todas belíssimos exemplares aos quais se juntam xilogravuras, zincogravuras ou cavaletes.

Publicidade
museu da saude
©Museu da Saúde
Museus, Ciência e tecnologia

Museu da Saúde

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Inaugurou em 2017 no antigo Serviço de Neurocirurgia do Hospital de Santo António dos Capuchos com a exposição "800 Anos de Saúde em Portugal" que dá a conhecer cerca de 400 peças vindas de várias insituições parceiras, da Cruz Vermelha Portuguesa ao Museu de História Natural e da Ciência. Embora possa ficar a conhecer o acervo do museu na sua morada virtual, vai querer ir parar à porta do Museu da Saúde, uma iniciativa do Ministério da Saúde com o Instituto Ricardo Jorge, que abre apenas às quartas-feiras, mas com um bónus: não só a entrada é livre, como tem direito a uma visita orientada. Só não se esqueça de fazer a sua marcação.

sala de arqueologia
©Câmara Municipal de Oeiras
Museus, História

Sala de Arqueologia

icon-location-pin Oeiras

Está instalada na Fábrica da Pólvora de Barcarena, um espaço que pertence à Câmara Municipal de Oeiras desde 1995 e um grande complexo cultural decorado a espaços verdes. Mas além do Jardim da Caldeira dos Engenhos ou do Jardim das Oliveiras, existe esta sala/museu que apresenta um espólio recolhido ao longo de duas décadas de escavações arqueológicas no vizinho antigo povoado pré-histórico de Leceia, considerado um dos mais importantes povoados Calcolíticos (da Idade do Cobre) da Península Ibérica. Na Sala de Arqueologia pode acompanhar o quotidiano do povoado, conhecer os artefactos que utilizavam ou mesmo descobrir o culto da fertilidade.

Publicidade
Casa dos Bicos
Inês Félix
Coisas para fazer

Núcleo Arqueológico da Casa dos Bicos

icon-location-pin Grande Lisboa

A Casa dos Bicos é a sede da Fundação José Saramago e também um dos núcleos do Museu de Lisboa. Por 3€ tem acesso a parte do espólio do escritor, mas por zero pode entrar neste núcleo arqueológico, localizado no piso -1, onde existe parte da antiga muralha romana de Lisboa, bem como peças que foram recolhidas durante as intervenções arqueológicas, com destaque para objectos usados no quotidiano da Casa dos Bicos antes do terramoto de 1755. De cachimbos a vasos, bilhas ou tachos. 

nucleo museologico luis serra
©Câmara Municipal de Loures
Museus, História

Núcleo Museológico Luís Serra

icon-location-pin Grande Lisboa

Se fôr a Bucelas e não quiser contornar a história do património da região saloia, passe pela sede do Grupo Musical e Recreativo da Bemposta onde mora este núcleo. O espólio que aqui encontra foi recolhido ao longo de três décadas pelo Rancho de Folclore e Etnografia “Os Ceifeiros da Bemposta” (Luís Serra foi um dos seus fundadores) e o resultado são trajes, alfaias e transportes agrícolas, ferramentas, loiças, utensílios de cozinha ou mobiliário e figuras em tamanho real. Já que aqui está, explore as outras salas deste grupo com mais de 70 anos como a Sala da Vida da Coletividade e a Sala de Troféus.

Publicidade
Museus, História

Espaço Memória dos Exílios

icon-location-pin Cascais

Portugal não participou na II Guerra Mundial, mas Cascais e Estoril foram terra de exílio de reis e aristocratas e zona de cruzamento de espiões. Esses anos estão documentados em fotografias e documentos, numa exposição permanente no segundo andar da Estação de Correios do Estoril. A cereja em cima do bolo é que este edifício datado de 1942 é da autoria do arquiteto modernista Adelino Nunes, especializado em edifícios dos CTT, onde era funcionário, como o da Central Telegráfica e Telefónica de Lisboa (na Praça D. Luís I, no Cais do Sodré), hoje conhecido por 8 Building e ocupado por apartamentos de luxo. Mas isso é outra história.

Outros museus para ter na lista

MAAT
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

Guia para não pagar entrada nos museus em Lisboa

Há museus completamente gratuitos em Lisboa, e já os listámos aqui, depois há outros que não dão o braço a torcer e onde vai ter sempre de se chegar à frente e abrir a carteira. Mas ainda há um meio termo, aqueles que dão tréguas em pelo menos um dos dias da semana ou do mês, para que possa entrar sem gastar dinheiro. Seja ao sábado, no primeiro domingo do mês ou depois de uma certa hora – há opções para tudo e não há grandes desculpas para não aderir a estas borlas. Está pronto para apontar estas dicas? 

maat, corridas
Fotografia: Manuel Manso
Museus

Os melhores museus em Lisboa

Edifícios relativamente novos, com linhas que são uma perdição para a fotografia, e clássicos da cidade que patrocinam autênticas viagens no tempo. Destaque-se ainda os inúmeros e regulares workshops e eventos que promovem para adultos e crianças, ou mesmo as cafetarias e brunches que também são pequenas obras de arte. 

Publicidade
colecção moderna na gulbenkian
©DR
Arte

Conheça estes museus de arte contemporânea em Lisboa

Não há muitos museus de arte contemporânea em Lisboa (e arredores), mas os que existem merecem uma visita. Têm colecções importantes e exposições que os colocam cada vez mais em destaque no panorama intercional das artes. Lisboa entrou no mapa da arte contemporânea e tem razões para isso. De Júlio Pomar a Andy Warhol, pode correr as mais variadas variantes artísticas ao longo deste roteiro que aqui lhe traçamos. 

Publicidade