Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Exposições em Lisboa para visitar este fim-de-semana
100 anos de Nadir Afonso
Colombo

Exposições em Lisboa para visitar este fim-de-semana

Há modernismo, surrealismo, arte clássica e até urbana nas melhores exposições em Lisboa para visitar este fim-de-semana.

Por Francisca Dias Real e Raquel Dias da Silva
Publicidade

Acha que não se passa nada em Lisboa este fim-de-semana? Qual quê. Há muitas exposições para provar que está bem enganado, até porque a cultura precisa de ser reanimada. Portanto, torne os próximos dias mais culturais, sozinho ou com a família toda atrelada (sim, há exposições kids friendly). Com tantos museus e galerias na cidade, é impossível não ter o que ver. Mas não queremos que se perca e, por isso, dizemos-lhe quais as exposições a que deve prestar atenção em Lisboa. Não há desculpas, só precisa é de ter cuidados: leve o álcool-gel e a máscara e mantenha o distanciamento. 

Recomendado: Guia para não pagar entrada nos museus em Lisboa

Exposições em Lisboa para visitar este fim-de-semana

Aurélia de Souza (1866-1922) Autoretrato
Aurélia de Souza (1866-1922) Autoretrato
Museu Nacional de Soares dos Reis, Porto

1. Tudo o que eu quero — Artistas portuguesas de 1900 a 2020

Arte Centros de artes Museu Calouste Gulbenkian, São Sebastião

Incluída no Programa Cultural da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, “Tudo o que eu quero — Artistas portuguesas de 1900 a 2020” reúne duas centenas de obras assinadas por mulheres artistas portuguesas. A mostra parte do mítico auto-retrato de Aurélia de Souza, pintado em 1900, e segue para um espólio de cerca de 200 obras de 40 mulheres artistas nacionais, como é o caso de Helena Almeida, Joana Vasconcelos, Maria Helena Vieira da Silva, Paula Rego ou Grada Kilomba, entre outras. Estão expostos desenhos, livros, instalações, vídeos, pinturas e outros objectos.

OCUBO
OCUBO
OCUBO

2. Il Divino Michelangelo & Il Genio Da Vinci

Arte Reservatório da Mãe d'Água, Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Após o sucesso da Immersivus Gallery no Porto, nasceu em Lisboa, no Reservatório da Mãe D’Água das Amoreiras, uma réplica desse espaço dedicado a experiências imersivas. A exposição actualmente patente é dedicada a Monet e Klimt, mas o atelier OCUBO tem uma nova proposta: “Il Divino Michelangelo & Il Genio Da Vinci”, com as obras mais icónicas de Michelangelo e Leonardo Da Vinci.

Publicidade
Exposição Lisboa Negra
Exposição Lisboa Negra
Gabriell Vieira

3. Lisboa Negra, a exposição

Coisas para fazer Exposições Centro Cultural de Cabo Verde, Avenida da Liberdade/Príncipe Real

O trabalho de capa da primeira edição premium da Time Out Lisboa vai passar das páginas da revista para os salões do Centro Cultural de Cabo Verde. O objectivo é dar vida aos roteiros traçados por Yolanda Tati, Dino D’Santiago, Lolo Arziki, Naky Gaglo e Ricardo Maneira, DJ que abriu o bar A Viagem das Horas. São eles que dão a merecida visibilidade a negócios geridos por pessoas negras em Lisboa: restaurantes, marcas, lojas, cabeleireiros, barbeiros... A exposição de fotografia dividir-se-á por cinco núcleos, um para cada um dos protagonistas que guiaram a Time Out por esta “cidade invisível”.

Arte, POSTER MOSTRA 2021, Artur Pastor
Arte, POSTER MOSTRA 2021, Artur Pastor
©DR

4. POSTER

Arte Arte ao ar livre Marvila, Marvila

À sexta edição do POSTER MOSTRA novidades não faltam, mas a motivação mantém-se: ver o que artistas mais ou menos improváveis conseguem dizer dentro da área do rectângulo de um poster. De 3 de Julho a 3 de Setembro, pode descobrir pelas ruas de Marvila trabalhos de gente do design, da fotografia, da ilustração. Mas também de áreas mais surpreendentes, como o desporto, a música ou as artes plásticas. Em 2021, além dos dez vencedores do Open Call e de uma rua exclusiva da marca centenária de vinho do Porto Sandeman (que tem um portefólio de posters memorável), poderá ir ao poster de Adolfo Luxúria Canibal, Ricardo Quaresma, André Carrilho, Christian Haas ou Samuel Úria.

Publicidade
Em Casa - CCB
Em Casa - CCB
Em Casa - CCB

5. Em Casa

Arte Centro Cultural de Belém, Belém

A partir do acervo do museu MAXXI em Roma, com curadoradoria de Margherita Guccione, Pippo Ciorra e André Tavares e Sérgio Catumba, a exposição “Em Casa”, patente na Garagem Sul, traz à luz do dia uma reflexão sobre os modelos de habituação e como é que estes mudaram ao longo da última geração. Tudo isto chega-nos numa altura em que vivemos a nossa casa mais do que nunca, em que a pensamos nos mais diversos aspectos, por isso, não haveria paralelismo melhor. Em que casas habitamos? Como é que os arquitectos de hoje desenham as nossas moradas e como é que as noções de habitação se transformaram no tempo da última geração? As respostas a algumas destas questões estão visíveis ao longo da exposição, que parte da pequena escala do abrigo à grande dimensão da habitação colectiva, dando relevo a experiências complexas e híbridas que testemunham a nova relação entre indivíduos e comunidades.

Aquaria
Aquaria
Gabriell Vieira

6. Aquaria – Ou a Ilusão de Um Mar Fechado

Arte MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Belém

Ao longo de onze instalações, a exposição com curadoria de Angela Rui explora a relação do ser humano com o mundo marinho e em que medida é que estes dois mundos podem ou não convergir, através da arte, do design, da arquitectura e da tecnologia. A mostra apresenta documentação histórica desde meados do século XIX até aos nossos dias, e reflecte a evolução desta relação entre o homem e a natureza com obras contemporâneas em diálogo com outras sobre expedições científicas, exposições universais ou exibições naturalistas. O projecto da exposição inclui um filme comissariado a Armin Linke, feito nos bastidores do Oceanário de Lisboa, numa colaboração entre esta instituição e o museu, que terá direito a bilhete conjunto. A exposição vem também inaugurar o maat Explorations, um programa que inclui exposições, programas públicos e laboratórios tudo dedicado à acção climática onde está também incluída a instalação “Earth Bits – Sentir o Planeta”.

Publicidade
Earth Bits
Earth Bits
Imagem produzida por Dotdotdot com dados baseados na visualização dos ventos do mundo durante o verão de 2020 da Agência Espacial Europeia.

7. Earth Bits — Sentir o Planeta

Arte MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Belém

Esta instalação baseada em dados foi encomendada ao estúdio de investigação e design interativo Dotdotdot. A exposição descodifica as complexidades da ciência climática, medindo a pegada de carbono provocada pelos humanos através de conteúdos gráficos e digitais, vídeos de animação e uma estação interactiva.

X não É Um País Pequeno – Desvendar a Era Pós-Global
X não É Um País Pequeno – Desvendar a Era Pós-Global
Gabriell Vieira

8. X não É Um País Pequeno. Desvendar a Era Pós-Global

Arte MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Belém

Nsta exposição, com curadoria de Aric Chen com Martina Muzi, explora-se a actual condição pós-global, observando em diferentes escalas territórios, cidades, infraestruturas, plataformas, corpos ou objectos os processos de desglobalização e realinhamento geopolítico, já influenciados alguns pela própria pandemia. Tudo o que aconteceu nos últimos 12 anos transformou o normal fluxo das coisas, das pessoas, das ideias e dos recursos. O cenário expositivo apresenta desde uma intervenção performativa na fronteira entre os EUA e o México até fenómenos de migração, privação de direitos e o capital pós-colonial numa Lisboa periférica. Por lá, há projectos de Bard Studio, Bricklab, Ibiye Camp, Revital Cohen & Tuur van Balen, He Jing, Liam Young, Paulo Moreira (com Chão - Oficina de Etnografia Urbana e José Sarmento Matos), Rael San Fratello e Wolfgang Tillmans.

Publicidade
Teresa Cortez
Teresa Cortez
Teresa Cortez

9. Um Mundo Lúdico à Espreita

Arte Museu do Oriente, Estrela/Lapa/Santos

Nesta exposição retrospectiva dos 45 anos de produção artística de Teresa Cortez é apresentada uma visão englobante da sua obra. Tendo começado a sua aprendizagem prática na arte cerâmica em ambiente fabril, junto do mestre Querubim Lapa em meados dos anos 70, a artista iniciou-se, a partir dos anos 90, nos campos da aguarela e do desenho. Um Mundo Lúdico à Espreita revela a liberdade criativa da artista e a sua proximidade à cultura popular, às histórias da cultura oral, às narrativas da fábula e aos contos visuais encantatórios.

A maior exposição europeia de modelos feitos com peças Lego®
A maior exposição europeia de modelos feitos com peças Lego®
A maior exposição europeia de modelos feitos com peças Lego®

10. A maior exposição europeia de modelos feitos com peças Lego

Arte Centro de Congressos de Lisboa, Alcântara

Se não teve oportunidade de ver as mais de 100 construções com peças Lego na Cordoaria Nacional, tem até Setembro para as encontrar umas portas ao lado, no Centro de Congressos de Lisboa. Durante o Verão, poderá descobrir em família um Titanic com 11 metros de comprimento e quase três de altura, dezenas de modelos da Guerra das Estrelas e até a Montanha Solitária, ou Erebor, da trilogia O Senhor dos Anéis, de J. R. R. Tolkien, que levou mais de um ano a construir com 120 mil peças.

Publicidade
“100 Anos Nadir Afonso”
“100 Anos Nadir Afonso”
Colombo

11. 100 Anos Nadir Afonso

Arte Centro Comercial Colombo, Carnide/Colégio Militar

A 11.ª edição do projecto “A Arte Chega ao Colombo” inaugurou com a exposição “100 Anos Nadir Afonso”, uma celebração do centenário do pintor, arquitecto e ensaísta, que morreu em 2013, aos 93 anos, em Cascais. Patente na Praça Central até 12 de Setembro, a exposição conta com sete salas, que acolhem mais de 40 obras, incluindo 14 guaches inéditos, esboços de arquitectura e uma maqueta do Museu de Nadir Afonso, projectado em Chaves pelo arquitecto Siza Vieira. A entrada é livre.

Estudo 1852
Estudo 1852
©DR

12. 100 Anos Nadir, Inéditos

Arte Arte contemporânea Biblioteca Nacional, Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

Após uma passagem pela Casa Comum da Universidade do Porto, a Biblioteca Nacional acolhe parte da exposição 100 Anos Nadir, Inéditos, que o ano passado assinalou o nascimento do pintor flaviense Nadir Afonso (1920-2013), vulto da arte portuguesa do século XX. Ao longo de vários núcleos, esta exposição dá a conhecer um conjunto de estudos inéditos que cruzam os vários períodos de mais de 75 anos de trabalho, do surrealismo às telas e guaches que evocam centros urbanos.

Publicidade
Hortas de Lisboa
Hortas de Lisboa
Museu de Lisboa

13. Hortas de Lisboa

Arte Museu de Lisboa - Palácio Pimenta, Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

As hortas sempre foram um elemento importante da paisagem urbana, sobretudo no que toca à subsistência das populações. Agora, e cada vez mais, são vistas como uma forma de sustentabilidade das cidades, com o sucessivo crescimento dos parques hortícolas municipais. Ao longo dos seis núcleos quase cronológicos da exposição "Hortas de Lisboa", patente no Palácio Pimenta, põem-se a descoberto histórias e técnicas do passado num claro cruzamento com o presente e o possível futuro destes espaços na cidade, tudo através de cartografia, pintura, vídeo e narrativas de hortelãos.

António Bolota
António Bolota
Fotografia: Vera Marmelo

14. Mão-de-obra

Arte Culturgest, Avenidas Novas

É a primeira exposição antológica de António Bolota, que reúne uma selecção de obras do artista desde 2006 até à actualidade. Algumas das peças apresentadas na mostra, que conta com curadoria de Bruno Marchand, foram criadas especificamente para os espaços da Culturgest e encontram-se expostas a par de outras obras fundamentais do percurso do artista. Para as seis peças de grande escala – todas sem título – que compõem esta Mão-de-obra, Bolota usou cimento, aço, tijolo, ferro, pedra, madeira e areia de pinhal.

Publicidade
Miraitowa
Miraitowa
©DR

15. Mascotes Olímpicas – de talismãs a símbolos de identidade

Coisas para fazer Exposições Museu do Oriente, Estrela/Lapa/Santos

A Academia Olímpica de Portugal reuniu peças de colecções particulares e institucionais, para retratar e contar a história das mascotes olímpicas ao longo de mais de meio século. O acervo, complementado por textos e filmes protagonizados por estas personagens, que se têm tornado símbolos identitários das cidades e regiões que recebem os Jogos Olímpicos, vai ficar patente até 19 de Setembro.

SANATORIUM
SANATORIUM
Gabriell Vieira

16. SANATORIUM

Arte Arte contemporânea MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Belém

Uma clínica efémera, que combina arte e psicologia, foi instalada no maat. Concebida pelo artista mexicano Pedro Reyes, SANATORIUM” é uma exposição que não é uma exposição, mas antes uma instalação performativa e participativa em formato de clínica temporária, na qual o visitante pode participar em nove terapias. No espaço da Central Tejo, as batas brancas dos guias dos museus e as cores das paredes (brancas e verdes claras) dão o mote para a experiência. Não é difícil esquecer-se de que está num museu e, por momentos, é como se desse realmente entrada numa clínica terapêutica.

Publicidade
Obra de Picasso
Obra de Picasso
©DR

17. A Coleção Utópica

Arte Arte contemporânea Museu Nacional de Arte Antiga, Estrela/Lapa/Santos

Enquanto o Museu do Caramulo está de portas fechadas para obras de requalificação, o Museu Nacional de Arte Antiga acolhe uma selecção das suas obras mais emblemáticas. Como o primeiro Picasso alguma vez exposto em Portugal, uma "Natureza Morta" de 1947, a obras de Amadeo de Souza-Cardoso, Maria Helena Vieira da Silva ou Eduardo Viana. Também a arte antiga tem o seu lugar na colecção do Museu do Caramulo, criado pelo "utópico" Abel de Lacerda (1921-1957), e a Lisboa também chegam pinturas de Grão Vasco, Isembrandt, Quentin Metsys e Frei Carlos. Juntamente com estas obras, rumaram a sul peças de porcelana chinesa ou mesmo um pequeno Bugatti, um clássico que estará em Lisboa a representar a famosa colecção de automóveis do Museu do Caramulo.

Museu do Oriente
Museu do Oriente
Museu do Oriente

18. Bright as Silver, White as Snow

Arte Museu do Oriente, Estrela/Lapa/Santos

O “ouro branco” da Ásia, que chegou pela primeira vez a Lisboa e à Europa no século XVI, decorrente das encomendas de porcelanas de Jingdezhen, na China, dá o mote a esta exposição. Para ver, há obras inéditas, incluindo instalações, das artistas plásticas Beatriz Horta Correia, Graça Pereira Coutinho e Susana Piteira, que estiveram em residência artística em Jingdezhen enquanto bolseiras da Fundação Oriente. Esta experiência é também retratada no filme que integra a exposição.

Publicidade
New Art Fest'20/21
New Art Fest'20/21
New Art Fest'20/21

19. Pandemia

Arte Museu Nacional de História Natural e da Ciência, Princípe Real

A inquietude em que se vive neste tempo de pandemia, o isolamento forçado e o silêncio, que se confunde com a incerteza e o medo, proporcionaram a 12 artistas audiovisuais internacionais e portugueses o pretexto para a realização destes projectos de arte multimédia, que se expandem espacialmente pelas salas de exposição, corredores e átrio do museu, e se integram no New Art Fest'20/21 em parceria com a Ocupart.

Coreografia da Atenção
Coreografia da Atenção
Fotografia: Vera Marmelo

20. Coreografia da Atenção

Arte Museu da Cidade de Almada, Grande Lisboa

Durante nove meses dezassete jovens, entre os 16 e os 19 anos, de Lisboa e Almada assumiram o papel de curadores, tendo como ponto de partida a colecção de arte contemporânea da Caixa Geral de Depósitos. Sem qualquer experiência prévia, partiram do individual para o colectivo e, no processo, terminam este processo a uma só voz. O resultado é esta exposição, numa iniciativa da Culturgest, fora de portas.

Publicidade
Museu do Oriente
Museu do Oriente
Museu do Oriente

21. A Vez das Deusas

Arte Museu do Oriente, Estrela/Lapa/Santos

No âmbito de mais um aniversário do Museu do Oriente, esta exposição dá a conhecer uma parte fascinante da cultura visual e da história contemporânea da Índia, a partir dos cartazes Indianos enquanto objectos de devoção, para o culto dos deuses, mas também como instrumentos para a afirmação de poderes políticos e religiosos e para a definição de papéis sociais de género.

Museu Nacional de Etnologia
Museu Nacional de Etnologia
Museu Nacional de Etnologia

22. Vergílio Pereira: Itinerários de um Etnógrafo

Arte Museu Nacional de Etnologia, Belém

Doado ao Estado pelos herdeiros de Vergílio Pereira, este arquivo foi transferido para o Museu Nacional de Etnologia em 1992, para complementar outros importantes arquivos de música popular portuguesa de que o museu já dispunha anteriormente. Entre a diversidade de documentação, são precisamente os registos sonoros que assumem especial relevo, não apenas pela quantidade, mas pelo facto de as suas cópias das gravações realizadas no âmbito da colaboração com a Junta de Província do Douro Litoral consistirem, provavelmente, nos únicos registos sobreviventes dessas recolhas.

Publicidade
Ai Weiwei
Ai Weiwei
© Bob Wolfenson

23. Rapture

Coisas para fazer Exposições Cordoaria Nacional, Belém

“Rapture” é a primeira exposição em Portugal do artista e dissidente chinês Ai Weiwei. É, também, uma das maiores que já fez, ocupando uma área de 4356 metros quadrados e combinando peças inéditas, concebidas com materiais portugueses, e algumas das suas mais mediáticas criações. “É a melhor oportunidade para os portugueses perceberem o que aconteceu ao longo da minha carreira”, considera. “Estão lá muitos trabalhos, em diferentes meios: fotografias, esculturas, instalações, murais, filmes”.

Bordalo em Trânsito
Bordalo em Trânsito
Fotografia: Manuel Rodrigues Levita/ CML

24. Bordalo em Trânsito

Arte Museu Bordalo Pinheiro, Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

Organizada em três núcleos, esta exposição dedicada a Bordalo Pinheiro convida a um percurso através da obra do artista, num ensaio que revisita os seus temas de eleição e oferece uma leitura plural e informada do seu talento, criatividade e notável capacidade de trabalho. À luz do presente, procura mostrar-se como o espírito crítico e o humor podem ser os aliados perfeitos para a construção de uma cidadania activa, participada e construtiva.

Publicidade
Mulheres e Resistência
Mulheres e Resistência
©DR

25. Mulheres e Resistência

Coisas para fazer Museu do Aljube, Santa Maria Maior

“Mulheres e Resistência – ‘Novas Cartas Portuguesas’ e outras lutas” é o nome da exposição no Museu do Aljube que adopta o nome do livro Novas Cartas Portuguesas, de Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa, publicado em 1972 e censurado três dias após o lançamento. O processo conhecido como Três Marias é o ponto de partida para a exposição que se alonga por outras histórias de resistência ao fascismo no feminino, desde os anos 30 do século passado, até ao 25 de Abril de 1974. Em paralelo à exposição, decorre um ciclo de cinema dedicado à luta e à resistência femininas.

Dante Plus 700
Dante Plus 700
Dante Plus 700

26. Dante Plus 700

Arte Museu Nacional dos Coches, Belém

No ano em que se comemora o sétimo centenário da morte de Dante Alighieri, o Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, em colaboração com o Museu Nacional dos Coches, organiza uma exposição que reúne um grupo de artistas, muito diferentes entre si, que procuram dar vida a uma nova identidade do Sumo Poeta. As linguagens utilizadas pelos artistas vão da pintura a têmpera à utilização de software em 3D, passando pelo desenho geométrico. Algumas das obras estão em realidade aumentada, visíveis através da aplicação gratuita para telemóvel ARIA the AR Platform e animadas pelo estúdio Alkanoids de Milão.

Roteiro de arte em Lisboa

Publicidade
Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade