Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Exposições em Lisboa para visitar este fim-de-semana

Exposições em Lisboa para visitar este fim-de-semana

Modernismo, surrealismo, arte clássica ou urbana: aqui encontra 22 exposições em Lisboa para visitar este fim-de-semana.

Sempre Chegamos ao Sítio Aonde nos Esperam
Por Francisca Dias Real |
Publicidade

Acha que não se passa nada em Lisboa este fim-de-semana? Temos mais de duas mãos cheias de exposições para provar que está bem enganado. Queremos ajudar a tornar os próximos dias mais culturais, sozinho ou com a família toda atrelada (sim, há muitas exposições kids friendly).

Com tantos museus e galerias na cidade, é impossível não ter o que ver. Não queremos que se perca e por isso dizemos-lhe quais as exposições a que deve prestar atenção em Lisboa. Não há desculpas para não sair de casa.

Recomendado: Guia para não pagar entrada nos museus em Lisboa

Exposições para visitar este fim-de-semana

1
Cérebro. Mais Vasto que o Céu
Fotografia: Mariana Valle Lima
Arte

Cérebro. Mais Vasto que o Céu

icon-location-pin Fundação Calouste Gulbenkian, São Sebastião
icon-calendar

Será mais vasto que o céu. A exposição da Gulbenkian parte de um poema de Emily Dickinson (The brain is wider than the sky) e a sua missão é simples: celebrar a complexidade da mente humana através das suas múltiplas representações, da arte à ciência ou até a filosofia. Um neurónio gigante dá as boas-vindas aos visitantes e reage aos seus movimentos e, a partir daí, a interatividade é absoluta. Há um cérebro com 500 milhões de anos, uma orquestra de cérebros – aqui há um mecanismo que capta as suas ondas cerebrais e as transforma em sons – e, no último núcleo, os robots pintores de Leonel Moura fazem telas em tempo real durante todo o período da exposição. Os visitantes ainda podem jogar Mindball, um jogo de futebol mental em que dois jogadores movimentam uma bola com base nas suas ondas cerebrais.

2
LIVING AMONG WHAT'S LEFT BEHIND
©MARIO CRUZ
Arte

Living Among What’s Left Behind

icon-location-pin Palácio Anjos, Oeiras
icon-calendar

O fotojornalista Mário Cruz, distinguido no concurso World Press Photo (WPP) 2019, leva ao Palácio Anjos (Algés, Oeiras) a exposição homónima ao seu livro “Living Among What’s Left Behind”. Expostas estão mais de 40 imagens que retratam um dos grandes problemas que o planeta atravessa: a poluição, resultado das falhas na preservação ambiental. A fotografia distinguida pelo WPP, patente na exposição, mostra uma criança que recolhe materiais recicláveis, para obter algum tipo de rendimento que lhe permita ajudar a família, deitada num colchão rodeado por lixo no rio Pasig, nas Filipinas, declarado biologicamente morto na década de 90.

Publicidade
3
Cruzeiro Seixas
Cruzeiro Seixas
Arte

Impossivelmente Real

icon-location-pin Artview, São Sebastião
icon-calendar

Cruzeiro Seixas, nome maior do surrealismo português, continua em actividade aos 98 anos, e junta-se agora a um nome importante da cena artística nacional, Alfredo Luz, para apresentar uma exposição inédita “Impossivelmente Real”. Patente na galeria Artview, poderá ver  25 obras originais, idealizadas e pintadas em conjunto, baptizadas de “cadáveres escondidos”. A exposição fica patente até 15 de Junho.  

4
não é hoje
©Clara Não
Arte

Não é hoje

icon-location-pin Apaixonarte, Chiado/Cais do Sodré
icon-calendar

A ilustradora e designer Clara Silva – mais conhecida como Clara Não – volta a pegar nas trouxas e a trazê-las do Porto para Lisboa, para mais uma exposição, desta vez na Apaixonarte. Em “Não é hoje” volta a transpor os limites do Instagram, onde publica quase diariamente alguns dos seus trabalhos aliando a ilustração à escrita – sim, porque a sua arte é sobre o dia-a-dia, sobretudo o das mulheres, com temas que vão do desejo sexual feminino aos manifestos pela igualdade. Nesta exposição, Clara Não apela à autovalorização e à quebra com estereótipos, incentivando cada um a libertar o verdadeiro “eu”.

Publicidade
5
empre chegamos ao sítio aonde nos esperam
Arte

Sempre Chegamos ao Sítio Aonde nos Esperam

icon-location-pin Museu de Lisboa - Palácio Pimenta, Campo Grande/Entrecampos/Alvalade
icon-calendar

O colectivo artístico Borderlovers, pelas mãos dos artistas Ivo Bassanti e Pedro Amaral, colou pinturas de grandes dimensões nas paredes dos jardins do Museu de Lisboa - Palácio Pimenta. Partindo da frase de Saramago que dá o nome à exposição, criaram obras alusivas a autores, cenas e locais de Lisboa, numa viagem iconográfica pela história da cultura da cidade, entre finais do século XIX até à actualidade. 

6
adamastor
©AML/Jorge Guerra
Arte, Fotografia

Jorge Guerra - Saudade de Pedra

icon-location-pin Arquivo Municipal de Lisboa|Fotográfico, Intendente
icon-calendar

Esta imagem do Miradouro de Santa Catarina em 1966 deve-se a uma breve passagem por Lisboa de Jorge Guerra, fotógrafo português radicado no Canadá. O Arquivo Municipal de Lisboa abriu o baú e tirou um conjunto de 100 fotografias a preto e branco que dão a conhecer uma Lisboa desaparecida no tempo.

Publicidade
7
Natureza-morta com frutos, verduras e flores 1660-1670
Arte, Pintura

A Metade do Céu

icon-location-pin Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva, Avenida da Liberdade/Príncipe Real
icon-calendar

A propósito do 25.º aniversário de abertura ao público do Museu Arpad Szenes – Vieira da Silva, Pedro Cabrita Reis foi convidado a reunir obras de 60 mulheres na mesma exposição. Além do acervo de Maria Helena Vieira da Silva, aqui encontra trabalhos de artistas como Paula Rego, Helena Almeida, Josefa de Óbidos ou Ana Hatherly.

8
mamografia por satelite
©Rodrigo Gomes
Arte, Filme e vídeo

Mamografias por Satélite

icon-location-pin The ROOM - Video Project, Marvila
icon-calendar

Rodrigo Gomes, criador de Estivador de Imagens (Prémio Sonae Media Art 2017), de Como Depositar Imagens no Banco (2018) e Jardim Ultravioleta (2018) apresenta esta exposição de vídeo arte sobre uma tecnologia de ponta chinesa que pretende revolucionar o exame instantâneo via satélite. Mentira: a verdade é que vai assistir a uma sátira sobre a condição humana guiada pela tecnologia.

Publicidade
9
Ficção e Fabricação
©James Welling
Arte

Ficção e Fabricação

icon-location-pin MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Belém
icon-calendar

São 68 obras que integram esta exposição que celebra o imaginário da arquitectura como elemento central da fotografia na arte contemporânea. A exposição “Ficção e Fabricação: Fotografia de Arquitetura após a Revolução Digital” reúne obras de cerca de 50 artistas que constroem e manipulam imagens feitas a partir de objetos e espaços arquitetónicos, assinalando também os 30 anos da invenção do Photoshop. Encontre por lá desde as obras de Andreas Gurski, Thomas Demand ou Doug Aitken, até às criações ficcionais de Beate Gütschow ou Isabel Brison. Numa era onde dominam os meios digitais, “Ficção e Fabricação” expõe as ficções provenientes do campo artístico que aqui surgem como uma alternativa crítica à própria arquitectura.

10
Pão, carne e água
Arte

Pão, carne e água

icon-location-pin Torre do Tombo, Campo Grande/Entrecampos/Alvalade
icon-calendar

Na Idade Média a carne era um alimento de prestígio, destinado apenas aos mais abastados, enquanto o pão e a água eram transversais a todas as mesas. Alimentos que são os protagonistas da exposição “Pão, carne e água: memórias de Lisboa Medieval”, que pode ver no Arquivo da Torre do Tombo até 26 de Julho. Uma mostra que inclui documentos do Arquivo Municipal de Lisboa, peças do Museu de Lisboa, do Castelo de São Jorge, do Centro de Arqueologia de Lisboa, do Museu de Metrologia, do Archivo Real y General de Navarra e do Arquivo Nacional/Torre do Tombo que recentemente resgatou do OLX um pergaminho de 1383, onde se lê a escritura da entrega do Castelo de Lisboa ao Conde de Barcelos.

Publicidade
11
CCB
©CCB
Arte

A Universidade Está no Ar

icon-location-pin Centro Cultural de Belém, Belém
icon-calendar

Entre 1965 e 1987 funcionou na RTP a Telescola, um programa que permitiu a milhares de alunos completarem o 2º ciclo de escolaridade. No Reino Unido, entre 1975 e 1982, o ciclo era outro. Esta exposição na Garagem Sul do CCB – que tem como subtítulo “Difundir a Arquitetura Moderna/Reino Unido 1975-1982” – explora o programa “A305: History of Architecture and Design, 1890-1939”, um curso de arte do terceiro ciclo, em formato telescola emitido pela Open University, em Milton Keynes. Tanto a universidade como o curso são objectos de estudo enquanto exemplos de convergência entre os media e a educação de massas, em linha com a actual ideia de cultura global partilhada. Aproveite para ver uma recriação da experiência e toda a maquinaria envolvida no projecto, bastante inovador para a altura.

12
O Pirgo de Chaves
©Francisco Tropa
Arte

O Pirgo de Chaves

icon-location-pin Museu Calouste Gulbenkian, São Sebastião
icon-calendar

Um pirgo (também conhecido como turrícula) de bronze foi encontrado recentemente nas Termas Romanas de Chaves, uma torre que servia para lançar dados de jogar no tempo dos romanos e um dos três únicos exemplares deste tipo existentes no mundo. É este o objecto que serve de inspiração a esta exposição de escultura, no Espaço Conversas da Gulbenkian, da autoria do artista português Francisco Tropa em colaboração com o arqueólogo Sérgio Carneiro. Os dois fazem uma visita guiada esta sexta-feira às 17.00 (4€).

Publicidade
13
grinaldas lourdes castro
Coisas para fazer, Exposições

Na Sombra do Azulejo

icon-location-pin Galeria Ratton, Chiado/Cais do Sodré
icon-calendar

A obra de Lourdes de Castro faz parte do acervo de vários museus, da Gulbenkian ao Museu do Chiado.  Mas também pode ser vista sobre azulejo. Esta exposição está patente na Galeria Ratton – que tem uma relação duradoura com a artista plástica – e mostra painéis de azulejo criados em 1992 e 1998. 

14
carlos bunga maat
Arte

The Architecture Of Life. Environments, Sculptures, Paintings And Films

icon-location-pin MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Belém
icon-calendar

A exposição começa com uma pequena maqueta do edifício de habitação social onde Carlos Bunga cresceu. “The Architecture Of Life. Environments, Sculptures, Paintings And Films” mostra o trabalho do artista que apenas com cartão e tinta constrói maquetas arquitectónicas acompanhadas de filmes e documentação. Bunga faz desde a mais pequena miniatura à maqueta monumental, construindo uma representação intelectual da arquitectura – tal como explica o artista, cada construção “não é um espaço real, mas uma ideia mental”.

Publicidade
15
carybe
©Carybé
Arte, Pintura

Carybé

icon-location-pin Palácio da Independência, Estrela/Lapa/Santos
icon-calendar

Hector Bernabó, de nome artístico Carybé, foi um artista plástico e jornalista argentino, naturalizado brasileiro, que retratou o Brasil ao longo da sua carreira. Sábado inaugura no Palácio da Independência a exposição “Aquarelas do Descobrimento em Lisboa”, no mesmo dia em que se assinala a chegada de Pedro Álvares Cabral ao Brasil, em 1500. As 52 obras são uma versão em aquarela da Carta de Pero Vaz de Caminha, o mais antigo registo sobre o território.

16
ana santos
Arte

Anátema

icon-location-pin MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Belém
icon-calendar

Ana Santos ganhou, em 2013, o Prémio EDP Novos Artistas e regressa agora com uma exposição que reúne obras inéditas da sua mais recente residência. “Anátema” foca-se na escultura, ou melhor na produção de objectos. As suas peças resultam de um processo de reflexão sobre as características formais, funcionais ou cromáticas de determinados materiais ou objectos e das relações que possam existir entre eles. No seu trabalho os valores tradicionais da escultura – os cânones, diga-se – são questionados, sendo-lhe atribuída até uma certa estranheza na criação.

Publicidade
17
Ana Jotta na Estacao do Rossio
Fotografia: Manuel Manso
Arte, Arte contemporânea

Ana Jotta na Estação do Rossio

icon-location-pin Estação Ferroviária do Rossio, Santa Maria Maior
icon-calendar

O Museu de Arte Contemporânea de Serralves, no Porto, trouxe até Lisboa a obra "Joana", da portuguesa Ana Jotta. O conjunto de peças penduradas no tecto do primeiro piso da Estação do Rossio pode ser visto até 20 de Junho de 2019, uma iniciativa que resulta de uma parceria entre a Infraestruturas de Portugal (IP) e a Fundação de Serralves. Neste trabalho, Jotta apropriou-se de materiais já existentes, descartados e pobres, como rodas de bicicleta e garrafas de vinho para fazer "uma paródia a um dos maiores símbolos de luxo e de poder — o candelabro, omnipresente em palácios e outras tipologias arquitectónicas ligadas ao poder político e financeiro". Tal como Marcel Duchamp e o seu "ready made", a artista plástica apropria-se dos objectos, que utiliza sem transformações, descontextualizado-os e transformando-os na sua própria arte.  

 

18
Tcharan, Pavilhão do Conhecimento
DR
Miúdos

Tcharan!

icon-location-pin Pavilhão do Conhecimento, Parque das Nações
icon-calendar

Uma epzosição no Pavilhão do Conhecimento é sempre uma aposta segura, até no Verão. Praia ou Pavilhão do Conhecimento? Apostamos que muitos miúdos gritam em coro a segunda opção. Por eles, a vida era isto: mexer, experimentar, brincar, ao mesmo tempo que vão aprendendo uma ou outra coisa. E isso é ainda mais verdade nesta nova exposição "Tcharan! – Circo de Experiências". O circo chegou a este Centro Ciência Viva sem palhaços assustadores e com muita música e cor. Há um labirinto de espelhos, um chão musical e várias acrobacias à espera de miúdos aventureiros. “TCHARAN!”

Roteiro de arte em Lisboa

cómoda de fernando pessoa na casa museu de fernando pessoa
©José Frade
Museus

Descubra onde moram casas-museu na Grande Lisboa

Tenham ou não o termo "casa" no nome, estes museus têm em comum o facto de exibirem o acervo de antigos e ilustres inquilinos ou proprietários. Sejam de pintores, poetas, cantores, advogados, aristrocratas ou pintores, há muito para conhecer e aprender nestas verdadeiras casas abertas ao público. Pelo meio vai poder travar conhecimento com pérolas como a cómoda que fazia parte do quarto de Fernando Pessoa, a quase intocada casa de Amália Rodrigues ou a morada de um decorador que privou não só com a fadista como com Coco Chanel, Maria Callas, Truman Capote e Henry Kissinger. 

museu do dinheiro
Fotografia: Arlindo Camacho
Museus

Conheça estes museus grátis em Lisboa e arredores

Não é ao domingo de manhã, sábado à tarde ou segunda de madrugada. Estes museus são de entrada gratuita sempre que a porta está aberta ao público. E a busca pela descoberta de um museu gratuito também pode significar a descoberta de um museu que nem sempre está na ribalta. Fomos à procura dos museus grátis em Lisboa e concelhos vizinhos e descobrimos algumas pérolas museológicas. 

Publicidade
MAAT - Museu Arte, Arquitectura e Tecnologia
Fotografia: Manuel Manso
Museus

Os melhores museus em Lisboa

Edifícios relativamente novos, com linhas que são uma perdição para a fotografia, e clássicos da cidade que patrocinam autênticas viagens no tempo. Destaque-se ainda os inúmeros e regulares workshops e eventos que promovem para adultos e crianças, ou mesmo as cafetarias e brunches que também são pequenas obras de arte. 

Barnebys Ecomm Widget

More to explore

Publicidade