Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Especial Dia da Mulher: Joana Duarte (Béhen), o segredo do enxoval

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Joana Duarte (Béhen)
DR

Especial Dia da Mulher: Joana Duarte (Béhen), o segredo do enxoval

O enxoval, esse símbolo tão português, foi o ponto de partida desta designer de moda cuja marca é feita por mulheres e para mulheres.

Por Francisca Dias Real
Publicidade

A tradição portuguesa parece estar em vias de extinção no seio das famílias, mas não na de Joana Duarte. Foi precisamente no momento em que desenterrou o seu enxoval – feito com a avó, que a ensinou a bordar e a costurar –, que nasceu a Béhen, a marca pela qual dá a cara e que põe a moda a circular, transformando o velho em novo. Uma marca feita por mulheres e para mulheres.

Mas a Béhen não nasceu do dia para a noite. Joana fez design de moda em Lisboa e seguiu para Londres para o mestrado, que interrompeu para ir para a Índia, onde esteve a estagiar numa empresa de fair trade. “Vi muita coisa em fábricas de fast fashion, viajei dentro do país, conheci mulheres que bordavam, estampavam, acabei quase a criar uma comunidade. Percebi também que por lá os saris se passavam de geração em geração”, conta num paralelismo óbvio com o nosso enxoval. Começou a ver a moda com outros olhos – e quando voltou a Portugal foi ao baú. “Não precisamos de mais designers que façam o mesmo de sempre, precisamos de mais soluções para os problemas da indústria.” De volta a Londres, para terminar o mestrado, pegou numa colcha que comprou numa feira de velharias e transformou-a num casaco. “Estava muito focada na moda sustentável e queria perceber que alternativas tinha eu, estudante ainda, para criar algo que não tivesse grande pegada ecológica. Bem, tinha as colchas”, recorda. 

No regresso a Portugal, coisa que não estava nos planos (isso e criar a sua própria marca), comprou mais colchas e, “do nada, deu-se o clique” – nasceu a primeira colecção da Béhen. E se a vertente da sustentabilidade é um dos pilares da marca e o que move Joana, não faria sentido, diz-nos, fazê-lo sem um lado social. As colecções são feitas em colaboração com a Fundação Aga Khan, com uma comunidade de mulheres do mundo inteiro, desempregadas, que recebem formação em costura. Além delas, Joana ajuda ainda, com parte dos lucros, na educação das crianças de duas famílias sírias a viver no Líbano. “A Béhen não é só minha, é de mais pessoas, mais mulheres”, afirma.

Além das apresentações na ModaLisboa – a próxima edição está agendada para Abril –, Joana fez recentemente uma colaboração com a Levi’s (à venda no site da Béhen) de onde nasceram peças únicas criadas a partir de 25 peças em ganga de colecções antigas e stocks parados da gigante norte-americana. De notar também que cada colecção envolve colaborações com outras entidades, como já foi o caso da Humana Portugal.

Quem é a mulher que te inspira?
“As minhas duas avós. Sem elas, sem o apoio que elas me deram, a Béhen certamente não existiria. São elas a razão de muita coisa.”

Quem manda aqui?

Mafalda Sena
© Gabriell Vieira

Especial Dia da Mulher: Mafalda Sena, cenas mil

Saúde e beleza

“Sempre fui a gorducha da família”. Mafalda Sena, de 31 anos, cresceu rodeada de irmãos e primos. Nas fotografias de família, recorda, “era sempre aquela que se destacava por ser mais gordinha”. Com a idade, foi percebendo que o excesso de peso lhe era prejudicial. Interiorizou que tinha de mudar, e assim foi. Mas tudo a seu tempo – e com muita paciência.

Ana Leão
Gabriell Vieira

Especial Dia da Mulher: Ana Leão, leoa para os amigos

Restaurantes

Se uma Bimby ajuda muito boa gente lá em casa, não define a vida de um cozinheiro e ai de quem se meta com Ana Leão, Leoa para os amigos, e vá para as suas redes sociais dizer que babkas ou brownies se fazem bem no robot de cozinha. Esta fera da cozinha já é conhecida pelas gentes da área no Porto e está agora de passagem em Lisboa, tendo-se juntado ao colectivo New Kids on the Block, de novos chefs criativos e inconformistas.

Publicidade
Nenny
DR

Especial Dia da Mulher: Nenny, Queen N

Coisas para fazer

“Sushi”, “Bússola” e “Tequila” talvez formem a santíssima trindade que faz de Nenny o fenómeno que é hoje. Com 18 anos apenas, esta cantora e compositora portuguesa de raízes cabo-verdianas e a viver no Luxemburgo tem milhões (sim, são mesmo muitos milhões) de visualizações no YouTube.

Inês Aires Pereira
©Gabriell Vieira

Especial Dia da Mulher: Inês Aires Pereira, cheia de graça

Arte

No último ano, entrou em nossas casas como uma das principais convidadas do Como é que o Bicho Mexe?, de Bruno Nogueira, e conquistou milhares de pessoas, que ficaram a conhecer melhor a actriz portuguesa. Uma mulher do Norte sem papas na língua, divertida, com espírito de criança mas também de guerreira – “éipica” no geral. Mas Inês não chegou agora.

Publicidade
Joana Duarte (Béhen)
DR

Especial Dia da Mulher: Joana Duarte (Béhen), o segredo do enxoval

Compras

A tradição portuguesa parece estar em vias de extinção no seio das famílias, mas não na de Joana Duarte. Foi precisamente no momento em que desenterrou o seu enxoval – feito com a avó, que a ensinou a bordar e a costurar –, que nasceu a Béhen, a marca pela qual dá a cara e que põe a moda a circular, transformando o velho em novo. Uma marca feita por mulheres e para mulheres.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade