Exposições que tem de ver até ao fim do ano em Lisboa

Pronto para a romaria que se segue? Tome nota das principais exposições espalhadas por Lisboa e programe as próximas saídas culturais
go big/go home  do akacorleone
©Bruno Lopes "Go big/go home"
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

No que depender destes museus, está sempre bom tempo, pelo menos artisticamente falando. À procura de programa para as próximas semanas e meses? Há exposições que valem mesmo a pena, das que estão quase a chegar ao fim às que ainda nem inauguraram. O importante é não perder o fio à meada, para que não lhe falte ocupação ao longo dos fins-de-semana dos próximos meses. É aqui que entramos nós, com um roteiro de exposições que tem que ver até ao fim do ano em Lisboa, e que tem tudo para ir crescendo. 

Recomendado: Museus em Lisboa: as obras de arte que tem mesmo de ver

Exposições que tem de ver até ao fim do ano em Lisboa

1
Time Out Market
Arte

Time Out 50

icon-location-pin Cais do Sodré
icon-calendar

É no Mercado da Ribeira – é lá que o nosso parente Time Out Market vai celebrar os 50 anos da Time Out, com uma exposição no tecto que faz uma retrospectiva deste meio século de revistas. Escolheram 50 das mais icónicas capas que foram para as bancas nos últimos anos, vindas das várias cidades do mundo que vestem a mesma camisola desta que vos escreve.

2
Momento Único
DR
Arte

Momento Único

icon-location-pin Estrela/Lapa/Santos
icon-calendar

Nesta exposição, o artista Lai Sio Kit apresenta sete instalações feitas de séries de azulejos, adaptados ao espaço da galeria do Museu do Oriente. O artista usa os azulejos para espelhar a forma como o tempo existe nas cidades – uns partidos, outros esbatidos, outros com musgo, é tudo culpa do tempo que deixa marcas e nada lhe pode escapar.

Publicidade
3
Akacorleone
©Cristina Morais
Arte

First World Problems

icon-location-pin Marvila
icon-calendar

AkaCorleone apresenta-se problemático na Underdogs. Não tem wi-fi, não tem bateria, não tem likes, não tem nada para vestir, enfim, um sem-fim de problemas. O artista transforma estas questões do quotidiano moderno em vinhetas iconográficas e coloridas.

4
Tadashi Kawamata
DR
Arte

Over Flow

icon-location-pin Belém
icon-calendar

Por fim, na Galeria Oval do MAAT. O artista japonês Tadashi Kawamata convida o visitante, através de uma instalação imersiva, a focar-se em questões em torno do turismo e da ecologia globais. No fundo, o que vamos poder ver é uma catástrofe ecológica imaginária que, sejamos honestos, já esteve mais longe de acontecer.

Publicidade
5
Coisas para fazer

Carlos Relvas - Vistas Inéditas de Portugal

icon-location-pin Chiado
icon-calendar

Destaque para a fotografia nos salões de Lisboa, Paris e Viena (1868-1874) e para uma efeméride que fica bem no retrato. Os 150 anos da primeira exposição do fotógrafo Carlos Relvas (1838-1894) na Sociedade Promotora das Belas Artes, em 1868, e em salões da Sociedade Francesa de Fotografia, marcam a arte fotográfica em Portugal e afirmam a sua carreira internacional.

6
Nascer do sol vista de rio Tejo
Fotografia: Ana Luzia
Coisas para fazer, Exposições

Futuros de Lisboa

icon-location-pin Santa Maria Maior
icon-calendar

O nome avança quase tudo, em tempos de mudanças aceleradas e profundas. O Museu de Lisboa planeia assim para Julho uma mostra que conjuga três elementos, Lisboa, Cidade e Futuro. “Futuros de Lisboa” ocupará dois pisos do Torreão Poente da Praça do Comércio até Novembro, e às perspectivas dos comissários, João Seixas, Manuel Graça Dias e Sofia Guedes Vaz, juntam-se as reflexões de diversos especialistas. E todos os cidadãos, lisboetas e do mundo inteiro, que foram chamados a contribuir.

Publicidade
7
Museu Colecção Berardo
©Paulo Raimundo
Arte

Quel Amour!?

icon-location-pin Belém
icon-calendar

A inspiração da exposição? O amor. É o amor o denominador comum destas obras que vão parar ao Museu Berardo e que une os artistas que a compõem, é o amor que é igual em todas as línguas, culturas e civilizações.

8
Coisas para fazer

Um Realismo Necessário

icon-location-pin Chiado
icon-calendar

Com o seu acervo de arte contemporânea, o Museu do Chiado mostra uma reunião de trabalhos de José Pedro Cortes, que trabalhou sobre a forma complexa como um corpo aparece numa imagem fotográfica.

Publicidade
9
Coisas para fazer

Pose e Variações

icon-location-pin São Sebastião
icon-calendar

Para além da recomendação para ver “Pós-Pop”, até 10 de Setembro, o Museu Gulbenkian recebe “Pose e Variações, Escultura em Paris no Tempo de Rodin”. São cerca de três dezenas de esculturas das colecções do Museu Calouste Gulbenkian e da Ny Carlsberg Glyptotek de Copenhaga, que integrarão esta exposição inédita dedicada à pose na escultura francesa do século XIX.

10
mnac, Arte Portuguesa. Razões e Emoções
Arte

Arte Portuguesa. Razões e Emoções

icon-location-pin Chiado
icon-calendar

A exposição “Arte Portuguesa. Razões e Emoções” reúne 211 obras de 97 artistas no Museu do Chiado, em Lisboa, com uma viagem por 150 anos da História da Arte em Portugal. O périplo tem o seu ponto de partida em meados do século XIX e prolonga-se até à década de 80 do século XX, ocupando as galerias da ala da Rua Serpa Pinto. Se aprecia retrato, uma temática oitocentista raramente abordada, não falhe a mostra, que inclui obras desconhecidas de Miguel Lupi, Luciano Freire, Veloso Salgado, Duarte Faria e Maia e Constantino Fernandes.

Rentrée 2018

House Of Cards 6
David Giesbrecht/Netflix
Filmes

Dez séries que tem de ver até ao final do ano

Apesar de ainda existirem muitos canais e produtoras com o trabalho de casa por fazer no que toca à rentrée, já é possível perceber o que vamos poder ver na televisão (ou no telefone, no tablet ou no computador) nos próximos meses. Há regressos esperados há muito tempo, despedidas difíceis e novidades que prometem ser boas. Por agora, deixamos-lhe dez títulos com estreias anunciadas até ao final de 2018 que não pode mesmo perder. O mais provável é que nas próximas semanas se anunciem mais novidades, tendo em conta as estreias internacionais ainda sem data em Portugal. Seja como for, não vão faltar motivos para não sair do sofá. 

Tadashi Kawamata
DR
Arte

Cinco exposições em Lisboa a não perder nos próximos meses

A agenda de exposições em Lisboa vai de vento em popa. Há cinco, pelo menos, que não pode mesmo perder. Pode deitar o olho (e meter a mão na consciência) numa exposição sobre alterações climáticas e sobre poluição marítima no MAAT ou aventurar-se a descodificar as várias concepções sobre o amor no Museu Berardo. Também a marca Time Out celebra este ano meio século de vida e isso foi pretexto para uma exposição em pleno Time Out Market que tem suspensas no tecto 50 capas de revistas de várias cidades da família.  Vá, sabemos que o Outono já entrou oficialmente, mas o bom tempo ainda está aí para as romarias de fim-de-semana ou finais de tarde nos museus da cidade. Aponte já na agenda, porque estas são daquelas exposições que não inauguram todos os dias. 

Publicidade
Anna Calvi
©DR
Música

Os concertos mais aguardados até ao final do ano

Desde figurões do samba como Zeca Pagodinho a históricos cantauroes portugueses como Fausto Bordalo Dias (ainda por cima a cantar a sua trilogia sobre a diáspora), passando por nomes cruciais da música anglo-saxónica como os Low, há muita música para ouvir até ao final do ano. Portanto, tem de se organizar. Não faz contas para as suas contas? Não cria tópicos e lembretes telefónicos para bater tudo certo e o orçamento esticar até ao final de cada mês? É encarar os concertos como o IMI ou o IUC e escolher ao que vai. 

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com