Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Exposições que tem de ver até ao fim do ano em Lisboa

Exposições que tem de ver até ao fim do ano em Lisboa

Pronto para a romaria que se segue? Tome nota das principais exposições espalhadas por Lisboa e programe as próximas saídas culturais

go big/go home  do akacorleone
©Bruno Lopes "Go big/go home"
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

No que depender destes museus, está sempre bom tempo, pelo menos artisticamente falando. À procura de programa para as próximas semanas e meses? Há exposições que valem mesmo a pena, das que estão quase a chegar ao fim às que ainda nem inauguraram. O importante é não perder o fio à meada, para que não lhe falte ocupação ao longo dos fins-de-semana dos próximos meses. É aqui que entramos nós, com um roteiro de exposições que tem que ver até ao fim do ano em Lisboa, e que tem tudo para ir crescendo. 

Recomendado: Museus em Lisboa: as obras de arte que tem mesmo de ver

Rentrée 2018

The New Pope
Gianni Fiorito/HBO
Filmes

As séries que tem de ver até ao final do ano

Com a quantidade de material que todos os dias chega à indústria é bastante plausível que estejamos a atravessar uma das fases mais profícuas no que ao conteúdo de ficção diz respeito. Regressos há muito esperados, despedidas difíceis e novidades que prometem ser boas. Por agora, deixamos-lhe estas séries que tem de ver até ao final do ano para não perder a carruagem do que vale realmente a pena. Do mistério à comédia, com muitos ou poucos efeitos especiais, motivos não faltam para que o sofá passe a servir de melhor amigo nos próximos meses.

banksy
©banksy
Arte

Cinco exposições em Lisboa a não perder nos próximos meses

A agenda de exposições em Lisboa vai de vento em popa. Há cinco, pelo menos, que não pode mesmo perder. Pode deitar o olho (e meter a mão na consciência) numa exposição que homenageia os 20 anos de carreira do artista Vasco Araújo no MAAT ou aventurar-se a descodificar quem é o misterioso Banksy e pensar sobre as suas reinvidicações. Já o Museu da Marioneta presta uma homenagem ao teatro de marionetas chinês, enquanto o Jardim Botânico recebe com peças feitas a partir de lixo encontrado na costa portuguesa.

Publicidade