A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Piloto, Ralis, Armindo Araújo, Embaixador MEO
©DRArmindo Araújo, Embaixador MEO

“Não podemos dar nada como garantido”

Depois de um ano tão difícil, os embaixadores MEO contam-nos onde os vamos encontrar quando tudo acalmar. Armindo Araújo é o primeiro.

Time_Out_em_associação_com_MEO
Publicidade

O ano de 2020 foi um ano estranho a todos, mas nem isso bastou para travar Armindo Araújo, embaixador MEO que se tornou novamente campeão nacional de rali. No confinamento, longe das competições, o piloto levantou os braços e começou a produzir tecido certificado para máscaras. Agora que 2021 não parece começar de forma muito diferente do ano que passou, Armindo Araújo olha para a frente, para quando pudermos voltar novamente a sair. Num pequeno inquérito aponta-nos o seu refúgio de eleição e tudo o que ali não podemos perder.

É verdade que já foi mais fácil fugir e espairecer, mas não queremos que perca o foco. Vamos voltar quando tudo estiver mais calmo. “Liga-te de novo. Liga-te à vida” foi o desafio 5 sentidos que o MEO lançou ainda antes do Verão, numa altura em que a normalidade regressava devagarinho, ainda que camuflada de novas regras e cuidados. Um convite para ir, experimentar, sentir. Não lhe dizemos agora para ir, mas apontamos para o futuro, para os dias melhores que vão chegar.


Nome:
Armindo Araújo
Idade: 43 anos
Profissão: Piloto de ralis
Três perguntas a Armindo Araújo
©DR

Três perguntas a Armindo Araújo

Quais são os maiores desejos para 2021?
Os maiores desejos para 2021 devem ser os mesmos de quase todas as pessoas no mundo, que esta pandemia passe rápido e que possamos voltar à vida normal.

O que é que ficou por fazer no último ano que vai querer fazer assim que puder?
Acima de tudo, o que faltou mais faltou foi a liberdade e a possibilidade de viajar.

A pandemia deixa alguma lição para o futuro?
Que a nossa vida e o mundo podem mudar de um dia para o outro e que não podemos dar nada como garantido. Esta pandemia veio roubar uma fatia das nossas vidas, principalmente aos mais jovens.

Plano de Fuga
©DR

Plano de Fuga

Destino
“Gosto muito da zona do Gerês porque passei ali uma parte da minha juventude, em férias.”

A não perder
“Conhecer e descobrir paisagens naturais dignas de verdadeiros postais.”

Onde ficar
“Tendo casa nesta zona não costumo ficar em hotel, mas a variedade é bastante para todos os gostos e preços.”

Quer uma sugestão? A caminho da Serra do Gerês, por  entre paisagens de cortar a respiração, fica o Agrinho Suites & Spa, um hotel rural debruçado sobre a albufeira da Caniçada que é um convite à vida ao ar livre.

Comer e beber
“Recomendo o restaurante Abocanhado, em Brufe. Tem uma paisagem linda sobre a serra.”

A não perder: A vitela barrosã, o bacalhau, o cabrito e os pratos de caça são algumas das especialidades.

Banda-sonora
“Vidro aberto e sentir a natureza é a melhor música para se ouvir na zona do Gerês.”

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade