Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Sete coisas sobre o Natal no Minho que precisa de saber

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Natal em Braga
©Alberto Fernandes Natal em Braga

Sete coisas sobre o Natal no Minho que precisa de saber

Bananas, um presépio vivo e um Pai Natal a fazer rafting estão entre as sete coisas sobre o Natal no Minho que precisa de saber

Por Ana Patrícia Silva
Publicidade

Há sempre muitas e boas razões para visitar o Minho. As suas praias, galerias, cascatas, pastelarias, livrarias e aldeias são apenas alguns exemplos. Mas nesta época do ano há ainda mais motivos para lá dar um salto, como a maior árvore de Natal natural da Europa, uma imensidão de bolos para todos os gostos e um presépio vivo enorme conhecido pelo país inteiro. Ficou curioso? Então leia este guia natalício que lhe preparámos, com sete coisas sobre o Natal no Minho que precisa de saber. Depois, é só partir à descoberta. Festas felizes.

Recomendado: Os melhores mercados de Natal no Porto

Sete coisas sobre o Natal do Minho que precisa de saber

Natal Braga à Noite
Natal Braga à Noite
©Sérgio Freitas

1. Braga é Bananeiro

Todos os anos, antes da consoada, Braga sai em peso à rua para comer uma banana e beber um cálice de moscatel. É o mítico Bananeiro, uma das maiores tradições bracarenses. Começou há quatro décadas na Casa das Bananas, quando era apenas um armazém deste fruto. Para rentabilizar o negócio, o proprietário instalou um balcão onde servia moscatel. As pessoas iam pelo vinho e encontravam as bananas mesmo ali a jeito. Amigos, familiares e conhecidos aquecem-se no frio da noite com bananas, conversas e copos, até serem horas de jantar.

Árvore de Natal em Viana do Castelo
Árvore de Natal em Viana do Castelo
©Rui Carvalho

2. A Maior Árvore de Natal

Durante o resto do ano é “apenas” uma centenária araucária-de-Norfolk (pinheiro para os amigos). Na quadra natalícia, enfeitada com milhares de lâmpadas, transforma-se na maior árvore de Natal natural da Europa. Do alto dos seus mais de 50 metros de altura, domina o horizonte de Viana do Castelo e está classificada como património de interesse público.

Publicidade
Presépio de Priscos
Presépio de Priscos
©DR

3. O Maior Presépio Vivo da Europa

É ver para crer. Na terra do famoso pudim, o Presépio de Priscos ocupa 30.000 m2 e envolve 600 figurantes. A história do nascimento de Jesus Cristo ganha vida com uma montra humana de pessoas, mercados e cheiros a incenso, ervas aromáticas, hidromel, água-pé, doces judaicos e pão romano. Pode ser visitado até 20 de Janeiro.

Pai Natal Radical Rafting
Pai Natal Radical Rafting
©DR

4. O Pai Natal Radical

No Minho, o Pai Natal chega mais cedo e deixa o trenó em casa. No sábado 22, o homem das barbas brancas vai fazer rafting pelo rio Minho para distribuir os presentes. Há mais de 20 anos que a associação Melgaço Radical promove esta tradição. Centenas de crianças esperam-no nas margens do rio, para o ver chegar à ponte que liga Peso (Melgaço) a Arbo (Galiza).

Publicidade
Bolo Rei Gigante em Braga
Bolo Rei Gigante em Braga
©Alberto Fernandes

5. Doces Para Todos os Gostos

O Natal é um festival de bolo-rei. Em Guimarães, a pastelaria Nova Camir produz o Bolo-Rei com chila e em Viana surgiu o Bolo-Rei da Crise na pastelaria Cidade Nova, com preço mais baixo e decoração mais simples. Barcelos é a cidade do Bolo-Rei de Ouro da pastelaria Regresso e das filas à porta d'A Colonial – Francisco Gomes, o rei do bolo-rei, inventa uma nova versão todos os anos. Aproveite e experimente as várias propostas natalícias da Spirito e o Bolo-Rei Escangalhado. É um bolo tão importante que a sua patente gerou uma guerra entre pastelarias, mas hoje é fácil encontrá-lo em vários locais. A Doçaria de Fornelos, em Fafe, faz um pão-de-ló fofinho, bem à moda do Minho, cozido em forma de barro com ovos de galinhas felizes, zero corantes e muito amor. Em Vizela, o bolinhol é uma reinvenção do pão-de-ló, com forma rectangular e cobertura de calda de açúcar.

Pista de Gelo em Famalicão
Pista de Gelo em Famalicão
©DR

6. O Natal é das Crianças

O parque-aventura DiverLanhoso transforma-se na Aldeia Natal de quinta 13 a domingo 23. Os mais novos são recebidos pelo Pai Natal, que anota todos os pedidos de presentes, e podem brincar nas casas temáticas e fazer desportos radicais. Em Valença, a Duendelândia vai ter a casa do Pai Natal, um percurso com arborismo, um circuito de renas eléctricas e um bosque encantado de quinta 6 a domingo 23. Famalicão aposta na pista de gelo (na foto) e no Circo de Papel, um cenário envolto em fantasia com vários espectáculos de circo contemporâneo. Em Ponte de Lima há a Festa da Gente Miúda com musicais, insufláveis, pinturas faciais, fadas e dragões.

Publicidade
Aldeia de Natal
Aldeia de Natal
©DR

7. Consumismo do Bom

Esqueça os centros comerciais. Para apoiar os produtores e criadores locais enquanto escolhe os presentes, visite o mercado de Natal na Alameda de São Dâmaso em Guimarães (sábado 1 a segunda 31) e o mercado de artesanato na praceta Cupertino de Miranda em Famalicão (até segunda 24).

Ainda sobre o Minho

Cascata do Rio Homem
© João Saramago

As melhores cascatas no Minho

Atracções

O Minho é uma região cheia de predicados, por causa das suas lagoas, barragens e praias, e por causa das serras verdes que a envolvem. Desta vez, debruçamo-nos sobre outro dos seus atributos: as belíssimas quedas de água inseridas em cenários paradisíacos, óptimas para ir a banhos. Mas como não há bela sem senão, muitas delas estão escondidas e não são de fácil acesso. Por isso, a pensar em si e no calor do Verão que começa a apertar, aqui tem uma lista com as melhores cascatas no Minho e todas as indicações para lá chegar. Bons banhos.

Petinga Doce
©DR

As melhores pastelarias no Minho

Restaurantes

Umas são relíquias centenárias que souberam preservar a identidade e a qualidade, outras acabam de chegar e trazem vitalidade e imaginação. Umas esmeram-se em bolos tradicionais, outras inventam — e bem. De Braga a Guimarães, de Viana do Castelo a Arcos de Valdevez, de Barcelos a Esposende, conheça algumas das casas que dão bom nome à doçaria no Minho.

Publicidade
Praia do Quião
© João Saramago

As melhores praias do Minho

Coisas para fazer

Areais de perder de vista, bares com bons comes e bebes, muitas ondas e muito vento, claro, um bom aliado para quem pratica windsurf, por exemplo. Agora que o Verão está instalado, fizemos-lhe uma compilação das melhores praias do Minho para que possa aproveitar esta época balnear ao máximo. Damos-lhe sugestões do que ver e fazer nas redondezas, o que comer nos restaurantes e como chegar aos sítios sem dramas ou complicações. Pegue na toalha, no protector solar e nesta lista, e faça-se à estrada. Boas férias. Recomendado: As melhores praias fluviais no Porto e arredores

Galeria Mario Sequeira
©DR

Galerias de arte no Minho que tem de conhecer

Arte Galerias

Escondidas como os melhores tesouros, as galerias de arte no Minho têm muito para mostrar ao mundo. De quintas agrícolas a edifícios premiados, da pintura ao design, mostramos cinco espaços imperdíveis para acompanhar a arte contemporânea.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade