A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Televisão, Séries, Netflix, Lupin, Omar Sy
©DROmar Sy regressa para uma segunda temporada de 'Lupin'

Oito séries para ver em Junho

O anúncio do Verão faz-se com novidades das boas no pequeno ecrã. Conheça as oito séries que tem de ver em Junho.

Sebastião Almeida
Escrito por
Sebastião Almeida
e
Hugo Torres
Publicidade

Depois de tanto tempo em casa, o que mais queremos é virar as costas às televisões, computadores, tablets, telemóveis e aproveitar o sol, o bom tempo. Enfim, a vida. É legítimo. Mas se o Verão não for o seu melhor amigo, ou se as noites não forem a mesma coisa se não puder espreitar uma série, então é exactamente isto que precisa de ler com toda a atenção. Depois de meses menos produtivos na ficção, Junho parece um pouco mais mexido em matéria de estreias. Seja pela estreia da quinta temporada de Rick and Morty na HBO, pelo regresso de Lupin à Netflix ou pela chegada de Loki ao Disney+. Fazemos a nossa parte e sugerimos alguns títulos dignos de dar uma olhadela. Eis oito séries para ver em Junho.

Recomendado: As melhores séries do momento

Oito séries para ver em Junho:

Borgen: O Reino, o Poder e a Glória

Em 2020, a Netflix conseguiu dar duas boas notícias a quem se entusiasmou com esta série sobre os bastidores da política e dos media dinamarqueses: primeiro, que as três temporadas iniciais (2010-13) passariam a constar do catálogo; segundo, que haveria uma nova temporada, com parte do elenco original. Ei-la. A protagonista, Sidse Babett Knudsen, volta, inevitavelmente, como Birgitte Nyborg, ainda ministra dos Negócios Estrangeiros.

Netflix. Estreia a 2 de Junho (T4)

 

The Lost Symbol

Depois do cinema, eis agora Dan Brown na televisão, com esta série adaptada da sua obra O Símbolo Perdido e que serve como prequela da trilogia de filmes já feitos sobre livros de sua autoria. A história acompanha os primeiros passos da carreira do professor de simbologia Robert Langdon (Ashley Zukerman), que se vê arrastado para resolver um complexo mistério, quando o seu antigo mentor Peter Solomon é raptado. 

TVCine Action. Qui 22.10 (estreia a 2 de Junho)

Publicidade

The Boys

A segunda temporada desta sátira às histórias de super-heróis, em que estes, desprovidos de moralidade, estão completamente fora de controlo, é o original da Amazon mais visto até hoje nas semanas de estreia. Para a terceira, esperam-se ainda mais espectadores, e o caos. Os títulos dos episódios vão de “Payback” a “Herogasm”, procurando sempre expor o conglomerado multimilionário que gere os super-heróis e esconde os seus segredos.

Amazon Prime Video. Estreia a 3 de Junho (T3)

Irma Vep

Vinte e seis anos depois, o realizador francês Olivier Assayas reincide em Irma Vep. Em 1996, foi um filme com Maggie Cheung; agora, é uma minissérie protagonizada por Alicia Vikander. A vencedora de um Óscar por A Rapariga Dinamarquesa interpreta uma actriz americana que, desiludida com a indústria, vai para França filmar o remake de um clássico do cinema mudo e acaba por diluir-se na personagem. Na origem, era um comentário de Assayas ao estado da arte. Voltará a sê-lo?

HBO Max. Estreia a 7 de Junho

Publicidade

The Endgame

Elena Fedorova (Morena Baccarin) é um enigma. Bonita, sedutora e impecavelmente vestida, esta traficante de armas é a estrela da prisão de alta segurança onde está detida e de onde consegue arquitectar vários assaltos a bancos. A única resposta que Fedorova dá à equipa do FBI que a tenta interrogar é: “Eu sou a rainha”. Val Turner, uma velha conhecida, é a única agente que consegue estar à sua altura. 

TVCine Action. Ter 22.10 (estreia a 7 de Junho)

Ms. Marvel

Kamala Khan é o sonho de qualquer jovem fã de super-heróis: torna-se um deles. No entanto, esta adolescente de origem paquistanesa vai perceber que não é por ganhar superpoderes, tal como a sua adorada Capitão Marvel, que a vida se torna mais fácil. Não apenas no liceu, como Peter Parker, mas acima de tudo porque esta é a primeira protagonista muçulmana do Universo Cinematográfico da Marvel. É interpretada pela estreante Iman Vellani.

Disney+. Estreia a 8 de Junho

Publicidade

Peaky Blinders

Após uma quinta temporada de elevada intensidade em 2019, está finalmente a chegar a sexta e última temporada de Peaky Blinders. O criador, Steven Knight, promete não decepcionar os fãs – até porque vai precisar deles para o que está por vir noutros formatos, o que deve incluir um filme em 2023 e spin-offs com personagens da trama original. Trama essa que, violenta como é seu apanágio, está pendurada na vertigem suicida de Tommy.

Netflix. Estreia a 10 de Junho (T6)

Fragâncias da Primeira Flor

Minissérie tailandesa sobre duas mulheres, amantes na juventude, que se reencontram anos mais tarde. Apesar de estarem em fases diferentes das suas vidas, a paixão reacende-se e dá-lhes uma nova oportunidade para que do desejo floresça o amor e uma relação adulta. ZaiZai Lin e Lyan Chen protagonizam esta produção de seis episódios, em que se explora o atrito e o conflito que os preconceitos geram para com as famílias LGBT.

Filmin. Estreia a 14 de Junho

Publicidade

Physical

Aeróbica, anos 1980. Raramente três palavras fazem tão sentido juntas. E são a súmula perfeita para esta série, que acompanha Sheila Rubin (Rose Byrne) a desenvencilhar-se da sua vida atormentada de dona de casa graças à actividade física e a um kit de licra. Sheila conseguiu finalmente lançar o seu vídeo de fitness, mas agora vai encontrar novos obstáculos pelo caminho (entre os quais lealdades conflituantes). Murray Bartlett (The White Lotus) é a principal novidade no elenco, na pele de um guru da perda de peso.

Apple TV+. Estreia a 18 de Junho (T2)

Umbrella Academy

O apocalipse foi travado, mas ao contrário do que esperava esta pouco convencional equipa de super-heróis a linha temporal não voltou ao que era. A celebração durou pouco, e em menos de nada está em confronto com a Sparrow Academy, uma versão gelidamente eficiente da sua família (embora não deles próprios). O primeiro desafio desta terceira temporada é convencer os Sparrow a juntarem-se a eles para combaterem em conjunto uma desconhecida e perigosa entidade que está a espalhar o caos no Universo.

Netflix. Estreia a 22 de Junho (T3)

Publicidade

Loot

Maya Rudolph faz uma bilionária infeliz nesta comédia criada por Alan Yang (Master of None) e Matt Hubbard (30 Rock), o mesmo trio de Forever (Amazon Prime Video, 2018). Molly Novak, assim se chama a personagem, entra numa espiral destrutiva quando o seu marido de 20 anos a trai – o que obriga a sua entourage, isto é, a gestora da sua fundação, o assistente, o contabilista e o primo obcecado com cultura pop, a entrar em cena.

Apple TV+. Estreia a 24 de Junho

La Casa de Papel: Coreia

Uma das séries mais populares dos últimos anos vai ter uma versão coreana (e um spin-off, focado em Berlim, lá para 2023). A trama é similar – um grupo de ladrões une-se para dar um golpe de proporções épicas – e os macacões vermelhos mantêm-se. Mas as icónicas máscaras de Salvador Dalí vão ser substituídas por máscaras tradicionais coreanas, com quase um milénio de história. Kim Hong-sun dirige aqui a criação do espanhol Álex Pina.

Netflix. Estreia a 24 de Junho

Mais séries para ver:

  • Filmes

Chegou timidamente aos nossos ecrãs, mas hoje seria difícil imaginarmo-nos sem ela. Entre conteúdos originais de grande qualidade e outros que foram aproveitados (ou mesmo ressuscitados), a Netflix parece não querer abrandar no número de entretenimento disponibilizado e está, continuamente, a trazer-nos apostas dignas de binge watching. Títulos como Gambito de DamaOzark, Stranger Things ou The Crown mostram bem aquilo em que a plataforma trabalha, e outros como Breaking Bad Arrested Development são óptimos exemplos de como levar audiência ao seu moinho (o streaming) por meios comprovados. A apontar-lhe alguma coisa, será a oscilação de conteúdos: estamos sempre na vertigem de ver a nossa série favorita desaparecer do catálogo. Por isso, não perca tempo: prepare-se para uma maratona e siga estas sugestões das melhores séries para ver na Netflix.

Recomendado: Minisséries da Netflix que vale a pena ver

  • Filmes

Desde que chegou a HBO (para não falar nos outros serviços de streaming que apareceram entretanto) ficou ainda mais complicado gerir a agenda – e não falamos apenas da vida social, mas do calendário de estreias de séries. A pensar nisso, fizemos-lhe uma selecção das séries na HBO que vale a pena ver e que nunca o farão perder tempo. Recuperamos os clássicos que não pode perder e as novidades que têm dado que falar. De Os Sopranos e A Guerra dos Tronos até à aclamada Zero Zero Zero, de Roberto Saviano, e a mais recente criação de Joss Whedon, The Nevers, estas são as séries na HBO que tem de ver.

Recomendado: As melhores séries do momento

Publicidade
  • Filmes

Há cada vez mais e melhores séries de super-heróis na televisão. Dos personagens da DC no chamado Arrowverse do canal CW – Arrow, The Flash, Legends of Tomorrow e Supergirl – à comitiva da Marvel na Netflix – Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage, Punho de Ferro, Os Defensores e O Justiceiro –, passando pelos inúmeros vigilantes (e não só) que se desdobram por outros canais e plataformas, sem se inserirem num complexo universo partilhado, com Watchmen da HBO à cabeça. Mas não é de agora que há super-heróis na televisão: há uma ou outra velha série que merece ser revista. A começar pelos desenhos animados de Batman dos anos 90. Recomendado: 12 grandes filmes de piratas

  • Filmes

As listas, como quase tudo nesta vida, são relativas. Mas depois de enchermos uma espécie de conselho de administração com loucos de séries televisivas e outros consultores da redacção da Time Out, chegámos a estas 25. Portanto, se vai começar a disparar insultos e a pedir justificações para as suas séries de comédia preferidas não estarem aqui avisamos já que não vai ter sucesso. Podiam ser outras, mas são estas. E pedimos desculpa às que ficaram de fora. Mais um alerta à tripulação: estas séries de comédia estão ordenadas apenas por ordem alfabética, que não queremos alimentar ainda mais a polémica. Ria-se connosco.  Recomendado: Séries a não perder este mês

Publicidade
  • Filmes

Longe vão os tempos em que os actores portugueses estavam limitados ao mercado nacional das novelas. Nos últimos anos, acompanhando o crescimento das plataformas de streaming, há cada vez mais actores a darem cartas em grandes produções internacionais, seja em filmes ou em séries. Na Netflix, Pêpê Rapazote foi, em 2017, o primeiro português a participar numa das grandes produções do momento, Narcos. Depois dele, Alba Baptista, com Warrior Nun, Nuno Lopes em White Lines, ou mais recentemente Albano Jerónimo, em The One, continuaram a representar Portugal além-fronteiras. Mas também há filmes na plataforma de streaming com a participação de nomes conhecidos, caso de Lídia Franco ou Diogo Morgado, entre outros. Estes são os actores portugueses na Netflix.

Recomendado: Doze séries portuguesas para ver e recordar

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade