Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Sítios para visitar em Benfica: cinco atracções a não perder

Sítios para visitar em Benfica: cinco atracções a não perder

Benfica pode ter a maior concentração de marquises de Lisboa, mas também lá viveram marqueses. Conheça os sítios para visitar em Benfica.

Palácio Marquês da Fronteira
Arlindo Camacho
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal e Conde de Oeiras, não foi o único marquês a viver em Lisboa. Em Benfica, também havia marqueses, como João de Mascarenhas, o 1.º Marquês de Fronteira, título atribuído como recompensa pelos seus feitos militares na Guerra da Restauração e por ter apoiado D. Pedro II contra D. Afonso VI em 1667-1668. No Palácio dos Marqueses da Fronteira, à beira do Parque Florestal de Monsanto, há muitos painéis a descrever os seus feitos, sobretudo na Sala das Batalhas. Mas há outras atracções na freguesia de Benfica, com ou sem marqueses, como o Museu Cosme Damião, a Quinta da Granja, o Parque Silva Porto e o Jardim Zoológico de Lisboa. Pronto para passear?

Recomendado: 22 coisas grátis para fazer em Lisboa esta semana

Sítios para visitar em Benfica

Palácio dos Marqueses de Fronteira
© Lydia Evans / Time Out
Atracções

Palácio dos Marqueses de Fronteira

icon-location-pin Sete Rios/Praça de Espanha

O Palácio dos Marqueses de Fronteira tem uma onda “Sintra em Lisboa” e um dos mais belos jardins do mundo, de acordo com o livro The Gardener’s Garden, da Phaidon. Pode visitar apenas os jardins (6€ por pessoa) ou conhecer o palácio através de uma visita guiada (só de manhã, 10€ com acesso aos jardins). Curiosidade: há torneios de bridge todas as segundas-feiras da quarta semana do mês. “Tratam-se de torneios com características particulares, na medida em que têm um ambiente sério, mas pacífico e bem-educado”, lê-se no site.

Museu cosme damião
©Fernando Correia
Museus

Museu Cosme Damião

icon-location-pin Sete Rios/Praça de Espanha

Muitos museus de clubes não passam de grandes salas de troféus, onde se gastam toneladas de polidor de pratas. Mas o museu do Sport Lisboa e Benfica é uma lição na história do clube, da cidade e até do país. Sabia que em 1960 o Benfica foi campeão nacional de actividades submarinas? E que em 1918 o Benfica recebeu a visita do tenor lírico Tito Schipa? Se tivesse visitado o Museu Cosme Damião, sabia. Há vários filmes, jogos e actividades interactivas, da qual destacamos a atracção final: um simulador de penáltis que vale o preço do bilhete. Obrigatório para quem gosta de futebol, independentemente do clube.

Publicidade
Parque Urbano da Quinta da Granja
DR
Coisas para fazer, Espaços para eventos

Quinta da Granja

icon-location-pin Benfica/Monsanto

Existe o Parque Urbano da Quinta da Granja, uma zona verde reabilitada em 2009, e uma quinta pedagógica com o mesmo nome. O parque está aberto a todos e é um dos exemplos do “campo na cidade” de que os benfiquenses tanto se gabam. A Quinta Pedagógica tem vários bicharocos amorosos cheios de vontade de receber festas de garotos, mas só abre para visitas escolares ou festas de crianças.

Parque Silva Porto
©CML
Atracções, Parques e jardins

Parque Silva Porto

icon-location-pin Benfica/Monsanto

Existe uma Mata de Benfica e uma Mata de Alvalade. Neste particular, a rivalidade clubística não tem um vencedor. E ainda bem. Em Benfica, este espaço verde também conhecido como Parque Silva Porto é um minipulmão plantado em 1880 que tem parque infantil, zona de merendas e um parque aventura com escalada, rapel e arborismo. Foi inaugurado em 1911 numa das parcelas da antiga Quinta da Feiteira, onde existia uma zona de bosque que rodeava o palácio João Carlos Ulrich. O proprietário seguinte, César José de Figueiredo, doou o terreno à cidade com a condição de o transformar em espaço público de lazer, de acesso livre a todos os que o quisessem visitar.

Publicidade
Jardim Zoológico de Lisboa
© Arlindo Camacho
Atracções, Zoológicos e aquários

Jardim Zoológico de Lisboa

icon-location-pin Sete Rios/Praça de Espanha

Há sempre motivos para visitar o Jardim Zoológico, mas o mais recente (e fofo!) é este: as três novas crias de pinguins-do-Cabo que nasceram no final do ano passado e início deste ano. Os animais são fruto das relações antigas destes animais monogâmicos – no zoo há casais que estão juntos há mais de 17 anos – pelo que esta ida ao jardim é também uma lição sobre as uniões de facto no mundo animal (não, os pinguins não são casados). O resto desta Arca de Noé ao ar livre é igualmente fascinante, e não é preciso ser uma criança obcecada por tigres para apreciar o passeio. Os adultos pagam 22€, as crianças dos 3 aos 12 pagam 14,50€.

Os melhores sítios em Lisboa

The Couch
Fotografia: Francisco Santos
Coisas para fazer

Os melhores sítios para ver a bola em Lisboa

Amigos, língua solta e ansiedade em doses cavalares. Ver um jogo pela TV tem os seus rituais – e todos envolvem uma mesa, ou pelo menos um balcão. Todos os adeptos de futebol sabem que um fim-de-semana é sempre melhor com bola, cerveja, tremoços e um ou outro naco de carne no pão.

Damas Bar
Fotografia: Ana Luzia
Música

Os melhores sítios para ouvir música em Lisboa

Há quem vá pelo ambiente, pelo preço dos copos, há quem nunca vá a não ser que aí venha o artista da sua vida, há quem nem aí tire o corpo do sofá. Como há, nesta lista que se segue, clássicos da capital ou coisas mais recentes que tão boa música proporcionam.

Publicidade
Playbowling cascais zona de bowling
Fotografia: Ana Luzia
Coisas para fazer

Os melhores sítios para jogar bowling em Lisboa

Para jogar bowling, a perícia do jogador é mais importante do que ter força ou resistência física. Se é fã da modalidade, esta é a lista certa para si. Preparado para deitar os pinos abaixo? Eis os melhores sítios para jogar bowling em Lisboa.

Publicidade