Coisas grátis para fazer em Lisboa esta semana

As melhores coisas para fazer em Lisboa, sem gastar um tostão
Yoga no Parque
©DR Yoga no Parque
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Grátis é a palavra mágica que todos gostamos de ouvir. Quando tem uma cidade a rebentar pelas costuras de coisas grátis para fazer, a solução certamente não é ficar fechado em casa à espera que lhe chovam ideias no colo. Trazemos-lhe sugestões para aproveitar, à borla, tudo o que Lisboa tem para oferecer esta semana, seja visitar exposições ou mercados, picar o ponto numa festa ou ir a um concerto. Isto tudo e mais um pouco sem ter de abrir os cordões à bolsa. Vai ficar surpreendido com a quantidade de coisas grátis que há para fazer na cidade.

Recomendado: Roteiro de arte urbana em Lisboa

Grátis em Lisboa esta semana

1
Afonso Cruz
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer, Conferências e palestras

Chá com Livros com Afonso Cruz

icon-location-pin Café Esplanando, Parque das Nações
icon-calendar

A Enciclopédia da Estória Universal, Os livros que devoram o meu pai, A Contradição Humana e A Boneca de Kokoschka são alguns dos livros premiados de Afonso Cruz, que além da literatura trabalha as áreas da ilustração, cinema e música. A 17 de Janeiro, o multifacetado artista senta-se no Café Esplanando (ali entre o Passeio do Tejo e o Passeio dos Heróis do Mar, perto do Hotel Myriad) para uma conversa entre chá, livros e histórias. A iniciativa é da Junta de Freguesia do Parque das Nações.

2
eca e os maias
Coisas para fazer, Exposições

Eça e Os Maias – Tudo o que tenho no saco

icon-location-pin Gulbenkian, São Sebastião
icon-calendar

130 anos depois da publicação de Os Maias, a Fundação Gulbenkian vai mostrar pela primeira vez em Lisboa o seu acervo do escritor Eça de Queirós, que inclui peças como a secretária pessoal onde escrevia de pé. A mostra, criada em parceria com a Fundação Eça de Queirós, inclui itens tão variados como fotografia, pintura, escultura, caricaturas, cartas, crónicas ou música e filmes da época. Segunda-feira, 14 de Janeiro, tem lugar a leitura encenada "Um país pequenino", onde actores José Pedro Gomes e Tiago Rodrigues lêem algumas Farpas, o folhetim em que Eça de Queirós traçou caricaturas da época.

Publicidade
3
Alice Caplow-Sparks
©Márcia Lessa
Música, Clássica e ópera

Beethoven e Mozart

icon-location-pin Fundação Calouste Gulbenkian, São Sebastião
icon-calendar

Nelson Alves e Alice Caplow-Sparks (na foto) (oboés), Ether Georgie e Iva Barbosa (clarinetes), Vera Dias e Raquel Saraiva (fagotes), Kenneth Best e Eric Murphy (trompas), solistas da Orquestra Gulbenkian, tocam peças de câmara para sopros do classicismo vienense: o Rondino para octeto de sopros WoO25 e o Sexteto de sopros op.71, de Beethoven, e a Serenata para sopros n.º 11 K.375, de Mozart.

4
sing my life
Coisas para fazer, Eventos cinematográficos

Cinema Japonês Contemporâneo

icon-location-pin Museu do Oriente, Estrela/Lapa/Santos
icon-calendar

Vai até ao fim do mês este ciclo de Cinema Japonês Contemporâneo que, no Museu do Oriente, apresenta filmes nunca estreados no circuito comercial português. Esta semana, a 20 de Janeiro, é a comédia Sing My Life (2013) que anima este ciclo com a história de uma mulher na casa dos 70 que após visitar um estúdio de fotografia volta, misteriosamente, a ter 20 anos.

Publicidade
5
De Aetatibus Mundi Imagines
Coisas para fazer, Exposições

Sob a chama da candeia

icon-location-pin Biblioteca Nacional, Campo Grande/Entrecampos/Alvalade
icon-calendar

Esta exposição acompanha, através de dezenas de livros, o percurso de Francisco de Holanda (1517-1584), um dos principais representantes do Renascimento português. Entre as peças encontra um facsimile da obra-prima De Aetatibus Mundi Imagines (na imagem), uma crónica do mundo em imagens, cujo original vive na Biblioteca Nacional de Espanha.

6
Tango
Fotografia:Ana Luzia
Coisas para fazer

Tango4Fun

icon-location-pin Castro Beer, Cais do Sodré
icon-calendar

Este é um grupo de prática e ensino regular do tango argentino que não discrimina. Explicamos: as aulas de tango argentino acontecem todas as terças no CastroBeer, no Cais do Sodré, e estão abertas a todas as orientações e a ambos os sexos. Homens com homens, mulheres com mulheres, não há regras para os pares e aqui vai aprender a conduzir e ser conduzido. O tango começa às 21.00 com um recapitular da aula passada e a música prolonga-se depois das 23.00, para ficar a dançar com quem quiser.  

Publicidade
7
Padaria do Povo
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

Xadrez na Padaria do Povo

icon-location-pin A Padaria do Povo, Lisboa
icon-calendar

É um café? É um restaurante? É um meeting point para juntar os amigos? A Padaria do Povo é tudo isto e mais alguma coisa. Conhecida pelos jantares de grupo e pela esplanada, saiba que todas as terças há jogatana de xadrez, que normalmente reúne cromos e amadores, frente a frente. Longa vida aos jogos de tabuleiro.

8
urban rollers
©Anna Elisa Knittel
Coisas para fazer

Urban Rollers

icon-location-pin Galeto, Avenidas Novas
icon-calendar

Todas as quintas-feiras às 19.30, uma comunidade de patinadores urbanos lança-se à estrada. Um circuito adequado mesmo para quem ainda não tem muita experiência e quer trocar ideias com quem já rola nisto há muito tempo. E nem a chuva demove este grupo que pode tanto pode rolar até ao Saldanha, como a Alvalade ou à Alta de Lisboa e que acolhe patinadores menos experientes que são ajudados pelos mais antigos nestas andanças, sempre que possível, ao longo das ciclovias. Quando estiver mais seguro em cima dos patins pode-se juntar às mais aceleradas saídas marcadas para às sextas-feiras para viajar por toda a cidade. Ponto de encontro: Campo Grande (junto ao lago) e Galeto.

Publicidade
9
Passeio de bicicleta promovido pela Massa Crítica
Fotografia:Ana Luzia
Coisas para fazer

Massa Crítica

icon-location-pin Parque Eduardo VII, São Sebastião
icon-calendar

Desde 2003 que este grupo de ciclistas se encontra na última sexta-feira de cada mês, pelas 18.30, no Marquês de Pombal, no início do Parque Eduardo VII. Hora de ponta, portanto. A saída está prevista para meia hora depois (com os portugueses convém marcar tudo com alguma folga) e ao longo de duas horas pode pedalar pela cidade com as costas quentes: é o passeio ideal para quem tem bicicleta, mas tem receio de começar a aventurar-se sozinho pelo trânsito da cidade.

10
Yoga no Parque
©DR
Coisas para fazer

Yoga ao ar livre na Quinta das Conchas

icon-location-pin Quinta das Conchas, Lumiar
icon-calendar

A ideia é juntar duas coisas boas: o desporto e os espaços verdes. Dito isto, vista qualquer coisa confortável e vá experimentar as poses de yoga nos relvados da Quinta  das Conchas. Não precisa de ter toda a flexibilidade do mundo, porque João Genial, o professor, dá a aula para todos os níveis. Aguente-se estoicamente no tapete e no fim relaxe.

Publicidade
11
Ana Jotta na Estacao do Rossio
Fotografia: Manuel Manso
Arte, Arte contemporânea

Ana Jotta na Estação do Rossio

icon-location-pin Estação Ferroviária do Rossio, Santa Maria Maior
icon-calendar

O Museu de Arte Contemporânea de Serralves, no Porto, trouxe até Lisboa a obra "Joana", da portuguesa Ana Jotta. O conjunto de peças penduradas no tecto do primeiro piso da Estação do Rossio pode ser visto até 20 de Junho de 2019, uma iniciativa que resulta de uma parceria entre a Infraestruturas de Portugal (IP) e a Fundação de Serralves. Neste trabalho, Jotta apropriou-se de materiais já existentes, descartados e pobres, como rodas de bicicleta e garrafas de vinho para fazer "uma paródia a um dos maiores símbolos de luxo e de poder — o candelabro, omnipresente em palácios e outras tipologias arquitectónicas ligadas ao poder político e financeiro". Tal como Marcel Duchamp e o seu "ready made", a artista plástica apropria-se dos objectos, que utiliza sem transformações, descontextualizado-os e transformando-os na sua própria arte.  

12
BUUU Por detras da Mascara
Arte, Fotografia

BUUU | Por detrás da Máscara

icon-location-pin Atmosfera M - Associação Mutualista Montepio, Avenida da Liberdade/Príncipe Real
icon-calendar

Até 21 de Janeiro o espaço atmosfera m (da Associação Mutualista Montepio) apresenta esta exposição de fotografia que revela máscaras tradicionais de Portugal, Espanha e Itália. Registadas por fotógrafos portugueses e estrangeiros, valorizam este património europeu ligado a figuras e símbolos celestiais ou a ritos de passagem pagãos. A exposição apresentará também uma instalação da artista plástica Clo Bourgard.

Publicidade
13
ilustracao de vanessa santos
©Vanessa Santos
Arte, Desenho e ilustração

Perdida

icon-location-pin Café de Finca, Alcântara
icon-calendar

A primeira exposição da ilustradora Vanessa Santos acontece num dos seus sítios preferidos, o Café de Finca, uma boa coffee shop nascida em Barcelona. Uma excelente oportunidade para conhecer o trabalho desta ilustradora (@vanessa_s_illustration) que aqui irá representar a sua entrada no mundo da ilustração. Nas suas palavras, "uma exposição que explora o que sou – insegura à procura de um caminho que se quer tão certo como certeiro. Uma exposição onde exploro o corpo da mulher e os seus contornos, no meio daquele que considero o meu mundo imaginário – uma selva sem nome, de geografia indefinida". Um mundo onde todas as mulheres estão felizes e confiantes com a sua forma.

14
Fotografia a minha viagem preferida
Arte

Fotografia, a minha viagem preferida

icon-location-pin Arquivo Municipal de Lisboa|Fotográfico, Intendente
icon-calendar

Helena Corrêa de Barros registou, a família doou a colecção fotográfica ao Arquivo Municipal de Lisboa e agora nós vemos. Vemos tudo em “Fotografia, a minha viagem preferida”, a exposição mais recente do Arquivo. As imagens, recolhidas entre 1947 e 1972, remontam às viagens de Helena, que, dizia, ser “o seu passatempo mais agradável”, uma vez que não viajava sem levar na mala uma máquina fotográfica. A colecção de fotografias é constituída por álbuns, negativos a preto e branco de vários formatos e diapositivos a cores – são espaços distintos retratados maioritariamente em paisagens, cenas da vida urbana e campestre, marítima e fluvial.  

Publicidade
15
carlos relvas
Coisas para fazer

Carlos Relvas – Vistas Inéditas de Portugal

icon-location-pin Museu de Arte Contemporânea do Chiado, Chiado
icon-calendar

Passados 150 anos da primeira exposição do fotógrafo português Carlos Relvas, o Museu do Chiado presta homenagem à profícua primeira década da sua carreira com a exposição "Carlos Relvas – Vistas Inéditas de Portugal". Esta será revistada com algumas imagens inéditas das paisagens portuguesas do século XIX. Este sábado o museu abre as portas para um desafio gratuito: "Esqueça as selfies, venha tirar um retrato". Na era da selfie e da instantaneidade, o visitante pode participar numa sessão de retrato e acompanhar o processo de revelação da fotografia. Depois leva o retrato para emoldurar.

Inscrições:  21 343 21 48. Sáb 14.00, 15.00, 16.00 e 17.00

Lisboa low cost

estufa fria
Fotografia: Manuel Manso
Coisas para fazer

15 coisas para fazer em Lisboa até 5€

É verdade que é cada vez menos fácil respeitar a fasquia da nota de cinco, mas se puxar pela cabeça ainda descobre muito para fazer na cidade sem ultrapassar este valor. Se já estiver a pensar no próximo nível, espreite a leitura aqui em baixo.  

Publicidade
Projector final Planetário
©Bruno Neves/Planetário
Miúdos

Entreter os miúdos sem gastar um tostão

Ficar em casa com os miúdos pode não custar dinheiro, mas dá cabo dos nervos a muitos crescidos. Problema: nem sempre a conta bancária está para programas culturais e actividades ao ar livre pagas. Solução: museus com entrada gratuita, actividades que não custam um cêntimo ou até um piquenique no parque enquanto a chuva não volta.    

Publicidade