Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right 21 coisas grátis para fazer em Lisboa esta semana

21 coisas grátis para fazer em Lisboa esta semana

As melhores coisas para fazer em Lisboa, sem gastar um tostão.

Orquestra Filarmónica da China
©DR Orquestra Filarmónica da China
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Grátis é a palavra mágica que todos gostamos de ouvir. Quando tem uma cidade a rebentar pelas costuras de coisas grátis para fazer, a solução certamente não é ficar fechado em casa à espera que lhe chovam ideias no colo. Trazemos-lhe sugestões para aproveitar, à borla, tudo o que Lisboa tem para oferecer esta semana, seja visitar exposições ou mercados, picar o ponto numa festa ou ir a um concerto. Isto tudo e mais um pouco sem ter de abrir os cordões à bolsa. Vai ficar surpreendido com a quantidade de coisas grátis que há para fazer na cidade.

Recomendado: 13 sítios em Lisboa que são mais do que parecem

Grátis em Lisboa esta semana

1
Orquestra Filarmónica da China
©DR
Música

Orquestra Filarmónica da China

icon-location-pin Aula Magna, Campo Grande/Entrecampos/Alvalade
icon-calendar

Portugal e China comemoram 40 anos de relações diplomáticas com a oferta de um concerto na Aula Magna, este domingo. É a estreia da Orquestra Filarmónica da China em Portugal, num concerto dirigido pelo reputado maestro Huang Yi e que conta com o premiado pianista Tony Siqi Yun.

2
Million Dollar Baby
©DR
Filmes

Ciclo Quem Conta um Conto

icon-location-pin Casa da Achada - Centro Mário Dionísio, Castelo de São Jorge
icon-calendar

À boleia do lançamento da edição Contos completos, uma colectânea que reúne os contos de Mário Dionísio, a Casa da Achada - Centro Mário Dionísio preparou um ciclo de cinema com onze obras que versam sobre o tema do conto. O ciclo acontece todas as segundas-feiras até ao final do ano e exibe filmes como Os Contos de Canterbury, de Pasolini ou Million Dollar Baby, de Clint Eastwood.

Publicidade
3
João Paulo Esteves da Silva
©DR
Música, Jazz

Histórias de Jazz em Portugal

icon-location-pin Hot Clube de Portugal, Avenida da Liberdade/Príncipe Real
icon-calendar

A partir de terça-feira 8 começa um novo ciclo da série “Histórias de Jazz em Portugal”, em que músicos que fazem parte da história do jazz português convidam outros músicos. Os quatro primeiros episódios, sempre com entrada livre, contam com o contrabaixista Zé Eduardo e o pianista João Paulo Esteves da Silva (ter 8), o contrabaixista Nelson Cascais (qua 9), o baterista André Sousa Machado (ter 15) e o pianista Gonçalo Moreira a convidar João Mortágua, João Cação e Nuno Oliveira (ter 22).

4
O Tempo – Passado e Presente
©Paula Rego/ Fotografia: José Manuel Costa Alves
Arte, Arte contemporânea

100 Anos de Arte Portuguesa no Amoreiras

icon-location-pin Amoreiras Shopping Center, Lisboa
icon-calendar

Até 20 de Outubro, o Amoreiras expõe na Praça Central 12 gigantes reproduções de obras de arte da Coleção Moderna do Museu Calouste Gulbenkian, exibidas caixas de luz com dois metros de altura. Entre novas aquisições, obras inéditas e obras-primas da arte portuguesa, entre 1917 e 2019, veja em pormenor obras de autores como Amadeo de Souza-Cardoso, Almada Negreiros, Maria Helena Vieira da Silva, Paula Rego, António Palolo, Leonel Moura ou Pedro Cabrita Reis. Aos sábados, pelas 15.00, há visita guiada entre a exposição e o miradouro.

Publicidade
5
Um olhar Artístico sobre o Universo de Sophia
©DR
Arte

Um olhar artístico sobre o universo de Sophia

icon-location-pin A Arte da Terra, Santa Maria Maior
icon-calendar

A Arte da Terra, galeria de arte popular portuguesa, é um das instituições associadas às Comemorações do Centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen. Nesta exposição, 20 artistas de diversas correntes artísticas (escultura, azulejaria, pintura, entre outras) apresentam as suas interpretações do universo literário da escritora.

6
Os Cérebros da Ciência — da ideia às descobertas
©Fundação Calouste Gulbenkian
Museus, Ciência e tecnologia

Os Cérebros da Ciência - da ideia às descobertas

icon-location-pin Jardins Marquês de Pombal, Oeiras
icon-calendar

14 cientistas do Instituto Gulbenkian Ciência estão retratados na exposição Os Cérebros da Ciência — da ideia às descobertas. São nomes importantes nas áreas da genética e da biologia celular e a estas caras que aqui se conhecem juntam-se respostas a perguntas como “Por que é que os animais têm caudas com tamanhos diferentes?” ou “Como é que uma bactéria nos defende da infecção por um vírus?”.

Publicidade
7
Eduardo Souto de Moura
Arte

Cadernos Azuis

icon-location-pin NOTE, Bairro Alto
icon-calendar

“Quase sempre, começo o projecto com esquissos, são hábitos do atelier do Siza, e vou domesticando o animal com mais esquissos, maquetas, alçados e sobretudo muitas plantas”: palavras do arquitecto Eduardo Souto de Moura que tem expostos na galeria NOTE 91 inúmeros desenhos. “Cadernos Azuis” é uma exposição individual cujo trabalho resultou de uma recolha de esquissos produzidos ao longo de mais de 40 anos de carreira. É possível identificar algumas das obras mais conhecidas de Souto de Moura, mas também se encontram por lá projectos mais intimistas que não viram a luz do dia.

8
Parque dos Poetas
Fotografia: Ana Luzia
Música

Mês da Música

icon-location-pin Parque dos Poetas, Oeiras
icon-calendar

O Dia Mundial da Música é a 1 de Outubro, mas em Oeiras as celebrações prolongam-se até ao fim do mês. Conte com um festival de tunas, concertos, exposições e até uma instalação acústica feita a partir
de dez cordas de piano de 50 metros de comprimento. O Parque dos Poetas e o Auditório Eunice Muñoz são dois dos espaços que vão encher-se de vida durante estas semanas. Vários espaços do concelho. Inscrição obrigatória em alguns eventos em templodapoesia@cm-oeiras.pt ou 21 097 7437.

Publicidade
9
Irineu Destourelles
©Catarina G.F.
Arte, Pintura

Subtitulizar

icon-location-pin Fundação Calouste Gulbenkian, São Sebastião
icon-calendar

As marcas do colonialismo estão longe de sarar. Que o diga Ireneu Destourelles, artista nascido em Cabo Verde e criado em Lisboa. O seu trabalho tem uma relação forte com o tema das estruturas sociais pós-coloniais e nesta exposição explora a perpetuação de práticas coloniais e o seu impacto nas relações sociais, através de vídeo, pintura ou texto, tendo por base experiências sociais em cidades como Lisboa, Mindelo e Londres.

10
Pulp Fiction (1994)
©DR
Filmes

Masterclass História do Cinema

icon-location-pin Auditório Municipal Maestro César Batalha, Oeiras
icon-calendar

É uma lista de 50 filmes, escolhidos pelo cineasta Lauro António, que todas as semanas passam no Auditório Municipal Maestro César Batalha. Do Japão a Itália, de Wim Wenders a Ingmar Bergman, há projetos de todos os géneros. As sessões são para maiores de 12 anos e os lugares são limitados.

Publicidade
11
The Set-Up, de Robert Wise
©DR
Filmes

Contra-Tempo

icon-location-pin Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro, Lumiar
icon-calendar

Osdois voltam a organizar um ciclo de cinema na Biblioteca Orlando Ribeiro, em Telheiras, desta vez com filmes que em comum têm uma forma diferente de contar o tempo. São cinco as obras projectadas neste Contra-Tempo, cada uma delas com uma abordagem singular à passagem do tempo, seja recorrendo a elipses, flashbacks, narrativas fora de ordem e todo o tipo de distorções temporais. Dia 3 é exibido
The Set-Up, de Robert Wise (1949).

12
Renate Graf
Renate Graf
Arte, Fotografia

Renate Graf - The photographer’s chronicles: thoughts become images 1992 | 2019

icon-location-pin Palácio Anjos, Oeiras
icon-calendar

Renate Graf fotografa há mais de 25 anos e a maior parte da sua obra chega-nos graças às viagens que fez à Índia, Marrocos, Itália, Alemanha e Áustria. A proximidade ao célebre artista alemão Anselm Kiefer resultou numa série de fotografias que mostram a sua intimidade. A artista não se define como uma fotógrafa no sentido tradicional, pois as suas imagens nunca estão completas ou concluem algo.  A exposição patente no Palácio Anjos, em Algés, percorre uma carreira de 27 anos, em que o mundano é retratado de forma abstracta. 

Publicidade
13
Keith Haring
Arte

Keith Haring. Entre a arte, o ativismo e a moda

icon-location-pin CascaiShopping, Cascais
icon-calendar

Quase 30 anos depois da morte de Keith Haring, a sua obra permanece viva e inconfundível – e algumas delas vão estar por cá e à vista de todos. O CascaiShopping recebe a exposição “Keith Haring. Entre a arte, o ativismo e a moda”. Mas nem tudo são telas – a arte também vai estar a circular numa carruagem de comboio na Linha de Cascais com os famosos padrões do artista, obra do português Akacorleone. A exposição junta 17 peças originais de Keith Haring e, no espaço expositivo, estarão também algumas criações de moda inspiradas no seu trabalho – e entre elas uma réplica do emblemático casaco usado por Madonna na festa de anos do artista, na Paradise Garage em Nova Iorque, a 16 de Maio de 1984. Este núcleo tem o designer de moda Dino Alves como embaixador e porta-voz.

14
Mortem
Rodrigo Santos
Arte

Mortem

icon-location-pin Fábrica Braço de Prata, Marvila
icon-calendar

O fotógrafo Rodrigo Santos apresenta a exposição "Mortem", na Fábrica Braço de Prata, patente até 31 de Outubro. As paredes da sala enchem-se com mais de 20 trabalhos fotográficos com temas que abordam a obstrução e possessão do “eu” por factores externos ao próprio indivíduo. Estes retratos olham directamente para quem está do outro lado da fotografia, são várias vidas, várias prisões interiores e  sobretudo olhares de desilusão. 

Publicidade
15
Yoga no Parque
©DR
Coisas para fazer

Yoga ao ar livre na Quinta das Conchas

icon-location-pin Quinta das Conchas, Lumiar
icon-calendar

A ideia é juntar duas coisas boas: o desporto e os espaços verdes. Dito isto, vista qualquer coisa confortável e vá experimentar as poses de yoga nos relvados da Quinta das Conchas. Não precisa de ter toda a flexibilidade do mundo, porque João Genial, o professor, dá a aula para todos os níveis. Acontecem durante todo o ano (a não ser que chova) às 10.30. Aguente-se estoicamente no tapete e no fim relaxe.

16
em voz alta
©Jorge Gonçalves
Coisas para fazer, Eventos literários

Em Voz Alta, os nossos Poetas

icon-location-pin Casa Sommer, Cascais
icon-calendar

Pelo segundo ano consecutivo, a Fundação Dom Luís I junta-se aos Artistas Unidos para homenagear grandes poetas portugueses. Na Casa Sommer, actores como Jorge Silva Melo, Lia Gama, Maria João Luís ou Catarina Wallenstein lêem em voz alta autores incontornáveis da história da literarura nacional, de Camões e Sophia de Melo Breyner a Natália Correia e Mário Cesariny. As sessões decorrem uma vez por mês até ao final do ano (excepto Julho e Agosto), sempre aos sábados e ao final da tarde.  

Publicidade
17
Arte, Pintura

Dos Símbolos à Eternidade dos Arquétipos

icon-location-pin Galeria Municipal Verney, Oeiras
icon-calendar

É uma exposição antológica do pintor Lima de Freitas, um filósofo-artista na cultura do século XX em Portugal e na Europa, e foi batizada como Dos Símbolos à Eternidade dos Arquétipos. Lá estão retratados a história de Pedro e Inês mas também, e pela primeira vez exibidos publicamente, os cartões dos 14 painéis de azulejos feitos para a estação do Rossio, em Lisboa.

Lisboa low cost

estufa fria
Fotografia: Manuel Manso
Coisas para fazer

15 coisas para fazer em Lisboa até 5€

É verdade que é cada vez menos fácil respeitar a fasquia da nota de cinco, mas se puxar pela cabeça ainda descobre muito para fazer na cidade sem ultrapassar este valor. Se já estiver a pensar no próximo nível, espreite a leitura aqui em baixo.  

Publicidade
Projector final Planetário
©Bruno Neves/Planetário
Miúdos

Entreter os miúdos sem gastar um tostão

Ficar em casa com os miúdos pode não custar dinheiro, mas dá cabo dos nervos a muitos crescidos. Problema: nem sempre a conta bancária está para programas culturais e actividades ao ar livre pagas. Solução: museus com entrada gratuita, actividades que não custam um cêntimo ou até um piquenique no parque enquanto a chuva não volta.    

Publicidade