Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Três sítios para comer rabanadas em Lisboa

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Essencial - Rabanada
©Inês Félix Rabanada do Essencial

Três sítios para comer rabanadas em Lisboa

Natal é quando nós quisermos e nestes restaurantes em Lisboa as rabanadas são elevadas a outro nível

Por Inês Garcia
Publicidade

O Natal é quando uma pessoa quiser e os doces tradicionais que enchem a mesa nessa época podem adoçar as bocas dos mais gulosos também quando eles quiserem. Veja-se o caso das rabanadas, essas fatias generosas de pão que, depois de molhadas em leite (há versões alcóolicas da coisa), são envolvidas em ovo e fritas logo a seguir até ficarem douradas – não é por acaso que os mais antigos lhes chamam fatias douradas. Seguindo a receita à risca é polvilhá-las depois com açúcar e canela, mas em Lisboa há quem suba a outro nível e as sirva como sobremesa em versões arriscadas e não tão natalinas. É o que se quer, até porque o que é doce nunca amargou. 

Recomendado: Os melhores doces em Lisboa

Três sítios para comer rabanadas

Essencial, Restaurante, Cozinha Francesa, Bairro Alto
Essencial, Restaurante, Cozinha Francesa, Bairro Alto
©Duarte Drago

Essencial

Restaurantes Grande Lisboa

A sobremesa mais famosa do Essencial de André Lança Cordeiro até pode ser o guloso mil-folhas com uma poça de caramelo salgado, mas a carta não se esgota aí. Para esta rabanada, testada e aprovada pela Confraria da Rabanada, é utilizado o brioche da padaria Terra Pão, marinado depois num creme inglês que é feito com leite fumado. Acompanha com uma cremosa mousse fresca de baunilha.

Preço: 5€

É um restaurante
É um restaurante
©Manuel Manso

É um restaurante

Restaurantes Avenida da Liberdade/Príncipe Real

A rabanada do É Um Restaurante é alta e fofa, como todas deveriam ser, mas com uma camadinha caramelizada e ligeiramente crocante. É feita com o pão alentejano da Gleba e acompanha com uns montinhos cremosos de caramelo e um gelado de cardamomo, a equilibrar tudo.

Preço: 4€

Publicidade
Plano
Plano
©Manuel Manso

Plano

Restaurantes São Vicente 

A rabanada de Vítor Adão é de pão de trigo barbela fumado e tem várias texturas. É grelhada com calda de laranja e leva um creme inglês e romã. Pode escolher ir lá em modo à la carte e escolher a seu bel-prazer ou deixar-se ficar nas mãos do chef com o menu de nove momentos (60€).

Preço: 4€

Lisboa doce

Mousse de Chocolate - Cacué
©Manuel Manso

Três sítios para comer mousse de chocolate

Restaurantes

É a sobremesa caseira mais segura em todas as festas de aniversário e jantares de família ou amigos. Mas fora de casa, a coisa pode complicar-se. Antes de mais nada porque é facilmente comparável com a da avó, da mãe ou da tia, depois porque os níveis de cacau do chocolate variam facilmente e há quem goste dela mais intensa ou mais cremosa e consistente, outros preferem chocolate com menos percentagem de cacau ou com cheirinho. Nestes três restaurantes em Lisboa, a mousse de chocolate é servida como deve ser. Perfeita para um final de refeição guloso. 

Pastelaria Ducquoise  - Tartelete
©Manuel Manso

Três sítios para comer tarteletes em Lisboa

Restaurantes Pastelarias

Base crocante, recheios cremosos e toppings variados. As tarteletes, tartes em tamanho individual, existem em versões salgadas e doces. Aqui dedicamo-nos às doces: são pequenas alegrias para o estômago, delicadas e gulosas, obra de especialistas em pastelaria fina. São trabalhadas como obras de arte, são sempre perfeitinhas. A versão mais tradicional tem uma base de bolacha e ao creme do recheio juntam fruta ou compota. Nesta lista encontrará um bocadinho de tudo, das cobertas com frutas frescas da época cuidadosamente alinhadas às merengadas, passando pelas bases diferentes, como a de oreo. Nestas três pastelarias em Lisboa encontra exemplares para lanches gulosos.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade