A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
L'Éclair
Mariana Valle Lima

Os troncos de Natal que vão brilhar na Consoada

Estes bolos não são tradição portuguesa mas juntam-se aos clássicos da época. Eis os melhores troncos de Natal em Lisboa para adoçar ainda mais a sua mesa.

Cláudia Lima Carvalho
Escrito por
Cláudia Lima Carvalho
Publicidade

É uma sobremesa típica em França ou na Bélgica nesta altura do ano e, na sua versão mais tradicional, a sua aparência é o mais próxima possível a um tronco de lenha (afinal, representa um hábito da quadra, em que as famílias se reuniam à volta da lareira para ouvir histórias e entoar cânticos de Natal enquanto um enorme tronco queimava). Por cá, os troncos de Natal já se juntaram às rabanadas, azevias, sonhos, fatias douradas, coscorões e bolos-reis para agradar aos mais esquisitos ou adoçar ainda mais a quadra com novos sabores. Provámos e aprovámos estes troncos. Trate já das encomendas para a sua mesa de Natal. 

Recomendado: Cabazes para oferecer este Natal

Os melhores troncos de Natal em Lisboa

  • Hotéis
  • Cascais

45€

A cada ano, Joaquim Sousa, o chef pasteleiro do hotel de cinco estrelas em Cascais, procura superar-se. No último Natal preparou um bolo-rainha impressionante, com folha de ouro, pistáchios, figos e framboesa, novamente disponível para encomendas (37€/1 kg). Mas a aposta de 2022 vai para um tronco de Natal, que é na verdade um semifrio, com duas versões: frutos vermelhos, confeccionado com financier de pistáchio, geleia de frutos vermelhos e creme mascarpone; e chocolate e avelã, com biscuit de avelã, praliné feuilletine, creme de baunilha e mousse de chocolate de leite. As encomendas, feitas online, fecham a 22 de Dezembro. 

  • Hotéis
  • São Sebastião

60€

Não há Natal em que a pastelaria do Ritz não surpreenda com os seus troncos que de tão bonitos que são quase custa a comer – até porque sabemos que assim que se começar vai ser impossível parar. Este ano, há dois troncos natalícios com a assinatura do chefe de pastelaria Diogo Lopes. Um de chocolate, feito com bolo brigadeiro, praliné de avelã e flor de sal e cremoso de dulcey e outro com confit de pêra, gengibre cristalizado, opalys e financier de amêndoa. As encomendas são feitas online ou via telefone. 

Publicidade
  • Restaurantes
  • Francês
  • Avenidas Novas
  • preço 2 de 4

L’Éclair

45€

(Aparentemente) simples, mas bom. É assim que Matthieu Croiger define os troncos de Natal que prepara sempre nesta época, com criatividade suficiente para inovar a cada ano. Quer isto dizer que depois do tronco de limão praliné, Matthieu aposta este ano num de baunilha de Madagáscar, caramelo e nozes, feito com uma base sablé de amêndoa com praliné de nozes, bavaroise de baunilha de Madagáscar e fava tonka. Leva ainda uma dacquoise de nozes, uma mousse de caramelo salgado e uma ganache de nozes.

  • Restaurantes
  • Pastelarias
  • Lisboa

35€

Gostamos muito de versões, mas também não resistimos aos clássicos e uma lista de troncos de Natal não ficava completa sem o tradicional tronco de Natal, a simular, lá está, um tronco. Nos Doces Teresa Pyrrait, com loja em Campo de Ourique, há dois à escolha, em que o que muda, basicamente, é o recheio. Os dois são feitos com um bolo húmido de chocolate e são cobertos com ganache cremosa de chocolate. Por dentro tanto podem levar um recheio de doce framboesa como de ganache de chocolate.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Pastelarias
  • Grande Lisboa

50€

No ano em que Marta Viegas arriscou fazer um tronco de Natal ao melhor estilo dos bolos da sua marca, o sucesso foi tal que já não foi possível voltar atrás. Desde então, por esta altura, eis que regressa este clássico, feito com suspiro de chocolate, recheado com mousse de chocolate negro e coberto com natas, framboesas e groselhas, tudo polvilhado com um glitter dourado comestível para garantir a aura. Mas atenção que as encomendas só estão abertas até dia 18. 

Natal doce, doce

  • Restaurantes

Em forma de coroa e feito de massa lêveda, o bolo-rei popularizou-se em Portugal no século XIX, seguindo uma receita originária do sul de Loire, que ainda hoje se mantém. Conta a lenda que a primeira casa a vendê-lo foi a Confeitaria Nacional, que se mantém firme na lista dos melhores sítios para comprar o bolo-rei em Lisboa. Ao longo do tempo, perdeu a fava, perdeu o brinde, mas não há mudança que nos tire o bolo-rei da mesa de Natal. 

  • Restaurantes
  • Padarias

Não é propriamente uma tradição portuguesa, mas desde há uns anos que o panettone começou a aparecer nas nossas mesas da consoada. O sucesso tem sido tal que a Gleba, por exemplo, vende este bolo italiano durante o ano todo. Ora, como doces de Natal nunca são demais, apontamos-lhe três sítios em Lisboa onde comprar panettone. Das versões clássicas com passas às mais gulosas (e pornográficas até), recheadas de chocolate ou doce de leite. Há ainda versões mais arrojadas de goiaba e parmesão.

Recomendado
    Também poderá gostar
    Também poderá gostar
    Publicidade