Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Três sítios para comer tarte de maçã

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Confraria Lx - Tarte de Maça
©Inês Félix Tarte de Maça da Confraria Lx

Três sítios para comer tarte de maçã

Tarte de maçã é uma escolha sempre segura na hora de pedir a sobremesa. Peça este doce nestes três restaurantes em Lisboa.

Por Inês Garcia
Publicidade

Tartes de maçã há muitas. Na versão mais tradicional, com recheio de puré de maçã ou com pedaços, cobertas com rodelas direitinhas e posicionadas de forma perfeita ou cortadas mais artesanalmente, tapada à maneira da boa tarte inglesa, ou na versão invertida, com maçã caramelizada (a famosa tarte tatin, inventada pelas irmãs Tatin, e que começou por conquistar franceses em Lamotte-Beuvron). É uma escolha sempre segura na hora de pedir a sobremesa, reconfortante e gulosa, ou não fosse muitas vezes acompanhada por uma bola de gelado de baunilha ou nata. 

Recomendado: Os melhores sítios para comer cookies em Lisboa

Três sítios para comer tarte de maçã

Restaurante Confraria Lx
Restaurante Confraria Lx
Fotografia: Ana Luzia

Confraria Lx

Restaurantes Japonês Cais do Sodré

A marca Confraria comemorou 11 anos e fez um rebranding, da decoração à ementa. No restaurante no piso térreo do Lx Boutique Hotel, no Cais do Sodré, depois de se perder com o usuzukuri de salmão com gelatina de maracujá, com os taquitos de salmão ou com os combinados de gunkan especiais, tudo novidades, peça tarte tatin, com pedaços grandes de maçã caramelizada. Acompanha com gelado de baunilha, para refrescar e não enjoar.

Preço: 5,50€.

tartana
tartana
Fotografia: Arlindo Camacho

Tartana

Restaurantes Restaurantes Campo de Ourique

O aroma a doce, assim que se passa a ombreira da porta, não engana: há tartes sempre a sair. A especialidade da casa é
 a de amêndoa, com uma base molhada q.b. e uma cobertura bem estaladiça, mas há mais doces. A de maçã, disponível para venda à fatia ou inteira, vem com lascas de maçã fatiada fina, com um ar bem caseirinho.

Preço: 2,50€ (a fatia)

Publicidade

Café de São Bento

Restaurantes Chiado/Cais do Sodré

Atire-se, primeiro, ao bife do lombo da casa. Carne sempre tenra, molho com natas, manteiga, sal e sucos da carne para mergulhar as batatas. A seguir, guarde espaço para a tarte tatin de maçã, aqui servida com gelado de baunilha.

Preço: 7€

Sobremesas em Lisboa

Mousse de Chocolate - Cacué
©Manuel Manso

Três sítios para comer mousse de chocolate

Restaurantes

É a sobremesa caseira mais segura em todas as festas de aniversário e jantares de família ou amigos. Mas fora de casa, a coisa pode complicar-se. Antes de mais nada porque é facilmente comparável com a da avó, da mãe ou da tia, depois porque os níveis de cacau do chocolate variam facilmente e há quem goste dela mais intensa ou mais cremosa e consistente, outros preferem chocolate com menos percentagem de cacau ou com cheirinho. Nestes três restaurantes em Lisboa, a mousse de chocolate é servida como deve ser. Perfeita para um final de refeição guloso. 

Pastelaria Madrid - Húngaros
©Inês Félix

Três sítios para comer húngaros

Restaurantes Confeitarias

Em forma de coração, estrela, personagens do universo Disney ou nas versões mais clássicas redonda ou ligeiramente alongado. Certamente já terá comido uma destas bolachas húngaras em algum destes formatos – até porque são um dos clássicos do sortido de miniaturas das festas de anos. À hora do lanche ou simplesmente para acompanhar o café com um doce, não menospreze os húngaros. Quando estão frescos e no ponto são bolachas macia, como se de um bolinho se tratasse, recheadas ora com marmelada ora com doce de fruta, e com cobertura em chocolate negro.

Publicidade
Boubou's - Pavlova
Fotografia: Manuel Manso

Três sítios para comer pavlova

Restaurantes

Parece um bolo meio desfeito mas é na verdade uma pavlova, um bolo com base de merengue feito pela primeira vez em homenagem à bailarina russa Anna Pavlova. Deve ser o equivalente a um espectáculo de fogo-de-artifício na boca, como diria Remy, o rato do Ratatouille, ou seja, deve ser crocante por fora e macio e suculento por dentro. Depois pode ter vários toppings mas o mais habitual são as frutas frescas, dos morangos às cerejas. Se não tem vagar para seguir a receita à risca em casa, e por mais desleixado que este bolo pareça, não é fácil. Siga as nossas sugestões e peça esta sobremesa num destes três sítios. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade