A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Champô sólido da Mind The Trash
© DRChampô sólido da Mind The Trash à venda na loja Zero Plástico

Lojas para fazer compras sustentáveis online

Enquanto não puder sair para visitar os mercados de rua, explore estas lojas para fazer compras sustentáveis online.

Escrito por
Bárbara Baltarejo
e
Francisca Dias Real
Publicidade

Agora que passamos mais tempo em casa, que tal dar uma oportunidade a hábitos mais amigos do ambiente? Espreitar lojas online dedicadas à venda de produtos sustentáveis pode ser um bom começo, já que não há mercados ecológicos a acontecer nem eventos dedicados à sustentabildade. Se não sabe muito bem por onde começar, pondere trocar o champô habitual por um champô sólido, adquirir sacos de congelamento reutilizáveis para evitar os descartáveis, comprar uma cápsula reutilizável para a máquina de café ou completar a biblioteca de casa com uma secção dedicada à literatura que lhe ensina a ser mais amigo do ambiente.

Recomendado: Sete projectos e movimentos no Porto que ajudam o planeta

Lojas para fazer compras sustentáveis online

Zero Plástico

1. Zero Plástico

Com a loja física entretanto encerrada, a portuense Zero Plástico está 100% focada na plataforma online. Por lá pode comprar pratos descartáveis feitos de cana-de-açúcar, produtos de limpeza ecológicos, sacos de algodão para os legumes e muitas outras coisas.

Pegada Verde
DR

2. Pegada Verde

Nesta fase de epidemia, a Pegada Verde decidiu não cobrar portes de envio em encomendas de bens essenciais (acima de 20€). Por bens essenciais, a loja entende produtos de higiene como champôs sólidos, desodorizantes, detergentes naturais e acessórios de limpeza, e bens alimentares como vinagres, azeites e chás. Aproveite e troque os habituais produtos de supermercado por opções mais amigas do ambiente.

Publicidade
Mind The Trash
DR

3. Mind The Trash

A Mind The Trash é focada no estilo de vida sem desperdício. Além de vender vários livros sobre o tema (aproveite o isolamento para se aventurar em leituras), tem vários tipos de palhinhas reutilizáveis, muitos produtos de higiene e cosméticos e também muitos acessórios para a cozinha.

Zouri
© DR

4. Zouri

Sapatos vegan e 100% artesanais, feitos com plástico recolhido na costa portuguesa, e produzidos em Guimarães. É lá que o plástico é misturado com borracha natural para formar a sola, entrando no processo outros materiais, como o algodão orgânico e o piñatex, feito a partir de fibra de folhas de ananás. Sempre que compra um par de sapatos da Zouri, a marca informa quais os materiais usados, as quantidades e o local onde foi apanhado o plástico.

Publicidade
Alquimia da Pele
© DR

5. Alquimia da Pele

Produzidos em São João da Madeira de forma artesanal e com respeito pela natureza, os sabonetes, champôs e bálsamos da Alquimia da Pele têm sempre como base óleos essenciais ou manteigas vegetais. Os aromas de alecrim, rosa mosqueta ou lavanda, por exemplo, são outro dos pontos-chave. Pode encontrá-los online.

Cuscuz
©DR

6. Cuscuz

Estes óculos da marca de Ana Mendes são feitos de forma consciente e obedecem ao conceito de slow design, com a utilização de materiais naturais, como madeiras vindas dos desperdícios de fábricas de móveis. São completamente personalizáveis – o cliente escolhe a lente, a cor e o formato – e com armações excêntricas, ainda que mantenham uma linha minimalista e sem género.

Publicidade
ISTO
© Duarte Drago

7. ISTO

Uma t-shirt e uma camisa: assim começou a ISTO. Agora tem mais uma série de peças, ainda que a base se mantenha – ser totalmente transparente com o consumidor, o que é bem visível na política de preços que está declarada em cada artigo. A ISTO destaca-se pelos seus básicos e pelo facto de tudo ser feito com algodão 100% orgânico e em produções locais e controladas. Nesta fase, está forte nas encomendas online e tem novas t-shirts para deitar o olho.

Stró
©Arlindo Camacho

8. Stró

As lojas da Stró oferecem cantinhos recheados de produtos sustentáveis. Encha o saco com mantas, cachecóis, cobertores ou chinelos de retalhos – feitos a partir do têxtil excedente das fábricas –, tudo produtos em lã, linho ou algodão que obedecem a uma produção controlada. Saldos e promoções não entram, precisamente porque a marca se rege por princípios de comércio justo. Com os espaços físicos fechados, o site continua activo para poder dar um ar mais sustentável ao seu armário.

Publicidade
Insane in the rain

9. Insane in the rain

Chamam “casacos felizes” a estas capas para a chuva coloridas, feitas com tecido de plástico reciclado – o RPET, que é polietileno tereftalato reciclado (o material usado nas garrafas de plástico). Existem vários modelos de parkas para adultos e crianças e cada uma pode usar entre 17 a 23 garrafas. Na Insane In The Rain, nem o embalamento utiliza plástico.

Organii
© Ricardo Spencer

10. Organii

As manas Cátia e Rita Curica, fundadoras do império Organii, começaram com cosmética numa loja no Chiado, mas saltaram rapidamente para a roupa e decoração sustentáveis. A cosmética continua a ser a grande fatia do negócio, não fossem elas ter até a sua própria marca. A Unii, com laboratório em Pero Pinheiro (Sintra), tem produtos para toda a família e há desde sabonetes artesanais de azeite a champôs sólidos, elixires bucais e fragrâncias. A Organii mantém activo o seu site e blogue, de onde também pode tirar algumas dicas sobre que produtos usar.

Publicidade
Fair Bazaar
© Cowshed

11. Fair Bazaar

A Fair Bazaar é um marketplace que junta marcas sustentáveis de moda, casa e beleza. Aqui encontra desde os produtos vegan de Ben & Anna às escovas de dentes Bam and Boo, das palhinhas da The Humble Co aos sabonetes da Cowshed, das t-shirts da Baseville às peças decorativas da Jinja.

Nae Vegan Shoes

12. Nae Vegan Shoes

O calçado da Nae, marca que nasceu em Lisboa, explora o mundo encantado das alternativas à pele, com sapatos feitos de plástico reciclado, microfibras biodegradáveis, borracha 100% natural, cortiça ou fibras de folha de ananás. Há modelos para mulher e homem, das botas às sandálias, dos cintos às malas.

Publicidade
Näz

13. Näz

Cristiana Costa costura a Näz com linhas 100% portuguesas e grande parte da produção é feita em pequenas confecções familiares. As peças são inspiradas por estéticas minimalistas (para reduzir os custos de produção), como a japonesa e a belga, aplicada aos vestidos, camisolas, calças e casacos – feitos a partir de fibras recicladas do desperdício pré-consumo.

Açaí com granola

14. Açaí com granola

Tem a sustentabilidade como mote e isso nota-se em diferentes aspectos, como a escolha de materiais mais amigos do ambiente: por exemplo, o econyl, desenvolvido a partir de plástico recolhido dos oceanos, como redes de pesca antigas e outros objectos poluentes. Além de uma linha de fitwear e outra de swimwear, a marca portuense tem peças sustentáveis para o dia-a-dia.

Outras ideias para ocupar o tempo em casa

  • Noite

A quarentena despertou o chef que há em cada alfacinha – basta fazer scroll pelas redes sociais para perceber que a cozinha passou a ser uma das divisões preferidas da casa e que há milhares e milhares de receitas, mais ou menos sofisticadas, para experimentar. Mas e os bartenders e mixologistas de trazer por casa? Onde andam? Não acham que as novas receitas culinárias devem escorregar bem melhor ao sabor de um novo cocktail?

Vá à procura do shaker ao fundo do baú e experimente as receitas que alguns bares de Lisboa e do Porto partilharam com a Time Out em tempo de confinamento.  

Recomendado: Kit básico de vinhos para sobreviver à quarentena

  • Saúde e beleza

Estar em casa não é sinónimo de pijama durante todo o dia. Pode, por exemplo, vestir a bata para criar os seus próprios produtos de beleza com a ajuda desta lista, onde partilhamos seis receitas de cosméticos. Garantimos que é uma boa forma de ocupar o tempo livre dentro de portas e até de entreter os mais pequenos. Há ainda outro ponto positivo a destacar desta experiência: quanto mais receitas experimentar, menos itens vai escrever na lista para a próxima ida às compras. Agora aproveite e sinta-se no spa, mesmo sem sair de casa. Recomendado: Lojas para fazer compras sustentáveis online

Publicidade
  • Coisas para fazer
  • Centros culturais

Já começa a sentir saudades de passear pelas ruas da Invicta de câmara fotográfica em riste, armado em turista na própria cidade? Não desespere. Nestes tempos de confinamento, tem sempre a hipótese de viajar por plataformas como a Portugal a 360º, onde encontra inúmeras atracções do Porto, de Lisboa e de outros pontos do país. A Time Out seleccionou oito pontos de visita obrigatórios no Porto, dos quais vale mesmo a pena matar saudades. E o melhor é que os pode visitar sem tirar o pijama. Se ainda assim continuar aborrecido, estenda o tapete de yoga ou vista o avental e aventure-se na cozinha.

Recomendado: Dez obras de arte que nos lembram como é bom estar em casa

 

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade