A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Mercado do Bom Sucesso
©Luís FerrazMercado do Bom Sucesso

Prove, escute e olhe. Três boas razões para visitar o renovado Mercado do Bom Sucesso

Inaugurado em 1952, o Mercado do Bom Sucesso foi recentemente remodelado. Ficou com uma decoração mais leve e airosa e inspirou-se no passado para olhar para o futuro. Aqui tem três boas razões para o visitar.

Escrito por
Mariana Morais Pinheiro
Publicidade

Há edifícios que contam a história do tempo e das cidades onde habitam. São necessários ao seu progresso, urgentes para o seu bom funcionamento. O Mercado do Bom Sucesso foi e é um desses casos. Projectado em 1949, a sua construção inicia-se em 1951 e, no ano seguinte, abrem-se, pela primeira vez, as suas portas, invadidas por uma multidão de curiosos. Em quatro anos, o Porto acolhia assim um edifício de arquitectura moderna, com uma estrutura em betão armado e com uma abobadada envidraçada que permitia que a luz do sol iluminasse todo o espaço. Uma maravilha à época, e ainda hoje. Em 2021, quase 70 anos depois, a Mercado Prime, de Luísa Amorim, e a Sonae Sierra uniram-se para dar uma nova vida a este espaço. Se está curioso, aqui tem três boas razões para visitar o renovado Mercado do Bom Sucesso.

Recomendado: Os melhores mercados no Porto

Prove, escute e olhe. Três boas razões para visitar o renovado Mercado do Bom Sucesso

O que comer
©Luís Ferraz

O que comer

Junto à rotunda da Boavista e à emblemática Casa da Música, o Mercado do Bom Sucesso é o local ideal para uma pausa para repor energias. A oferta gastronómica é rica e variada. Ao todo há 40 lojas e restaurantes, no interior e no exterior do edifício. Por aqui vai encontrar os hambúrgueres do Munchie, os risotos da Ris8tto, as foccacias da Reitoria, os variadíssimos croquetes d’Os Croquetes, as sandes de leitão do Forno do Leitão do Zé, entre muitas outras opções. Se estiver mais interessado em experimentar um doce, por aqui também os há e com fartura. Dos gelados da Neveiros aos éclairs da Leitaria da Quinta do Paço, dos chocolates da Arcádia aos maravilhosos doces típicos de Amarante da Com Chá.

O que ver
©Luís Ferraz

O que ver

Agora que já está de barriga cheia, sente-se (há 299 lugares interiores e 238 lugares exteriores) a apreciar o que o rodeia. A remodelação do mercado esteve a cargo da Reify., empresa de arquitectura, engenharia, planeamento e gestão de projectos que integra o portefólio da Sonae Sierra, que teve um grande cuidado na preservação da arquitectura da época e da identidade do lugar. Com a renovação de 26 bancas, introduziu novos elementos que nos transportam para o atendimento personalizado de um mercado, como o mármore lioz das bancadas e mesas, muito comum, por exemplo, nos mercados de peixe; os azulejos feitos à mão e as madeiras naturais maciças. No topo das novas estruturas metálicas que anunciam o nome das bancas há referências que remetem para esse mesmo imaginário: sacos de serapilheira, leiteiras, balanças, potes de ferro, caixas registadoras ou moinhos de café.

Publicidade
O que ouvir
©Luís Ferraz

O que ouvir

A programação cultural sempre foi uma das maiores bandeiras do Mercado do Bom Sucesso, que, além do Hotel da Música, acolhe também a Fundação Manuel António da Mota. A pensar nisso, aquando da remodelação do espaço foi incluído um pequeno e versátil palco mesmo à entrada. O próximo a pisá-lo será Slimmy, que interpretará originais e versões dos anos 1980 e 90, no dia 18 de Novembro às 20.00. O jazz é levado a cena, às 18.30, por Carlos Araújo & Luís Ruvina Hammond Project dois dias depois; e a 24 de Novembro, às 20.00, é Marina Prado quem apresenta jazz, samba e bossa nova ao Mercado. Os Voice n'Bass no dia 27, às 18.30, e os The Cover Van, com rock dos anos 90, no dia 30, às 20.00, encerram o mês.

Mais para fazer na Boavista

  • Coisas para fazer

O Porto é fervilhante e a prova disso é que impossível morrer de tédio esteja onde estiver. Em cada rua ou esquina da cidade há sempre alguma coisa a acontecer. Passe os olhos por esta lista e fique a saber tudo o que pode fazer na Avenida da Boavista. Nesta artéria com 5,5 quilómetros (que lhe vai levar mais de uma hora a percorrer em ritmo de passeio) vai encontrar lojas de roupa e calçado de marca, bons restaurantes, sítios para relaxar e outros com muitas opções culturais. Boa caminhada.

  • Hotéis

Maiores, mais pequenos, com quatro ou com cinco estrelas, hostels ou guesthouses. Não faltam opções de alojamento nesta zona da cidade. Se quer ficar suficientemente longe da Baixa para fugir da confusão, mas igualmente perto de tudo graças aos transportes, aposte num dos melhores hotéis na Boavista. Para um fim-de-semana relaxado, só tem que escolher um com spa, ou, se quiser, também pode apostar num hotel com um bom restaurante. A parte difícil é escolher. Não se esqueça é de aproveitar o que a cidade tem para lhe oferecer como a Casa da Música e o Mercado do Bom Sucesso

Recomendado: Os melhores hotéis no Porto

Publicidade
Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade