Lisboa icon-chevron-right BoCA - Biennial of Contemporary Arts

BoCA - Biennial of Contemporary Arts

Arte, Arte performativa Teatro Nacional D. Maria II , Santa Maria Maior Sexta-feira 15 Março 2019 - Terça-feira 30 Abril 2019
5 /5 estrelas
(2comentários)
Gabriel Ferrandini
©André Cepeda

À segunda edição volta a estender-se por espaços culturais do Porto, Lisboa e Braga (a cidade convidada) que vão receber projectos em estreia mundial. A programação não está fechada, mas há um grande destaque para Lisboa: o baterista Gabriel Ferrandini (na foto) aventura-se na sua primeira criação de palco com texto e encenação da sua autoria a ocupar o D. Maria II.

Por Editores da Time Out Lisboa

Publicado:

Nome do local Teatro Nacional D. Maria II
Contato
Endereço Praça D. Pedro IV
Lisboa
1100-201
Transporte Metro Rossio/ Restauradores
Website Evento http://www.bocabienal.org
Static map showing venue location
    • Teatro Nacional D. Maria II Entrada gratuita

      BoCA - Biennial of Contemporary Arts

    • Teatro Nacional D. Maria II Entrada gratuita

      BoCA - Biennial of Contemporary Arts

    • Teatro Nacional D. Maria II Entrada gratuita

      BoCA - Biennial of Contemporary Arts

    • Teatro Nacional D. Maria II Entrada gratuita

      BoCA - Biennial of Contemporary Arts

    • Teatro Nacional D. Maria II Entrada gratuita

      BoCA - Biennial of Contemporary Arts

    • Teatro Nacional D. Maria II Entrada gratuita

      BoCA - Biennial of Contemporary Arts

    • Teatro Nacional D. Maria II Entrada gratuita

      BoCA - Biennial of Contemporary Arts

    • Teatro Nacional D. Maria II Entrada gratuita

      BoCA - Biennial of Contemporary Arts

    • Teatro Nacional D. Maria II Entrada gratuita

      BoCA - Biennial of Contemporary Arts

    • Teatro Nacional D. Maria II Entrada gratuita

      BoCA - Biennial of Contemporary Arts

  • Mostrar mais

Average User Rating

4.5 / 5

Rating Breakdown

  • 5 star:1
  • 4 star:1
  • 3 star:0
  • 2 star:0
  • 1 star:0
LiveReviews|2
1 person listening

 Pude assistir a algumas das criações programadas. Foi inovador, diferente, pertinente, inspirador. Que venham mais!

tastemaker

Nesta bienal tive a oportunidade de ver “Nowhere”, um projecto no qual um pianista vive numa casa temporária, construída no anfiteatro da Fundação Calouste Gulbenkian. Ali ele dorme, come, toca piano. E nós somos convidados a entrar e ficar, a qualquer hora, o tempo que quisermos, sempre em silêncio. E ali permanecemos, numa partilha de espaço e de sensações. Foi surpreendente, simples, inspirador, repousante.