Notícias / Comida

A L’Éclair vai abrir uma nova loja no Campo das Cebolas

L'Éclair - Vários Éclair
Fotografia: Manuel Manso Éclairs da L'Éclair

Os clientes de Matthieu Croiger pediram uma pâtisserie come il faut na Baixa e o dono da L’Eclair deu. A casa dos éclaires que abriu na Duque D’Ávila, no Saldanha, em 2014 vai ter uma nova loja no Campo das Cebolas, na Rua dos Bacalhoeiros, em Novembro. Os éclairs mantêm-se os que Lisboa já conhece, com as criações de João Henriques renovadas no Outono-Inverno e na Primavera-Verão; o espaço a abrir em Novembro vai ser mais pequeno e com maior ligação à rua.

“Seja no Saldanha, aqui ou noutra loja, vamos ter sempre tudo igual”, explica Mathieu à Time Out, à entrada da sua futura loja no número 113. Lá dentro o espaço tem uma disposição meio esquisita feita de compartimentos pequenos, ainda tem paredes de tijolo e numa ou outra parede branca uns números de telefone anotados ao jeito de bloco de notas de quem está a fazer a obra. O resultado vai ser luminoso, promete Matthieu.

LÉclair, matthieu

 

Agora rodeado de tijolos, em breve este espaço estará rodeado de éclairs
Fotografia: Arlindo Camacho

 

 

Se a loja da Duque d’Ávila pede para entrar, sentar, pedir éclairs uns atrás dos outros e ficar por ali uma tarde toda, a loja da Baixa convida as pessoas a uma passeio pela cidade: vai ter poucos lugares lá dentro e uma esplanada no exterior, já que o projecto da Câmara Municipal de Lisboa para o Campo das Cebolas prevê que a Rua dos Bacalhoeiros se torne pedonal, embora ainda não haja data para a obra estar concluída.

Aos éclairs vão juntar-se duas peças de pastelaria diferentes a cada mês - “as pessoas têm ideia que nós só fazemos éclairs, mas fazemos todo o tipo de pastelaria e bolos, como os mil-folhas ou os éclairs gigantes, as pirâmides de éclairs, estamos a desenvolver a carta dos salgados”, conta, acrescentando que os gelados feitos pela L’Éclair são um projecto.

A ideia de Matthieu é que a fachada tenha uma boa ligação à rua e que o parque de estacionamento subterrâneo da zona não faça da falta de lugares um problema para entrar, pegar um éclair e seguir.

A expansão da L’Éclair pode não ficar por aqui, mas tudo a seu tempo e o fundador da marca promete que não vai estar em cada esquina. Por agora, acabam de abrir a fábrica em Sete Rios, que a cozinha do Saldanha já não tinha espaço para servir a pastelaria e as encomendas. Agora tudo sai dessa fábrica para a primeira loja, para o balcão do Time Out Market - Mercado da Ribeira e, em Novembro, para a Rua dos Bacalhoeiros. Antes disso sai a carta de Outono-Inverno, em Outubro, mas só João Henriques a conhece, por enquanto.

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments