A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Água Benta em São Bento, o novo restaurante para relembrar o antigo Gondola

Por Catarina Moura
Publicidade

O título de uma das crónicas de Agosto de Miguel Esteves Cardoso resume o Verão de Júlia Ribeiro. Chamava-se “Salvem a Gondola!” e falava do restaurante com um bom jardim da Avenida de Berna, o primeiro a servir comida italiana em Lisboa, ainda antes do 25 de Abril, que fazia parte do imaginário de muitos lisboetas e coleccionava clientes habituais, fosse para uma refeição em família ou para tratar de negócios. Em Agosto, serviu as suas últimas refeições depois do proprietário do espaço, o Montepio, querer demolir o edifício para ali construir escritórios. Houve notícias de jornal, caixas de comentários indignadas, uma petição pública. Ao fim de 20 anos à frente da Gondola, Júlia Ribeiro deixou a Avenida de Berna para se instalar na rua de São Bento, quase em frente ao Parlamento, com o Água Benta, que abriu há um mês.

Água Benta, bacalhau dourado
O bacalhau dourado do Água Benta vem com batatas e cebolinhas
Fotografia: Arlindo Camacho

Na sala pequena e decorada como se fosse um prolongamento da sua própria casa, há uma prateleira de livros de cozinha – do Pantagruel a um manual de Gordon Ramsay –, bordados na parede e mesas numa disposição aconchegante. “Quero que as pessoas levem daqui memórias e o que eu gosto é de dar colo”, diz para resumir a maneira como recebe nos restaurantes que dirige. “Podemos não conhecer a pessoa de lado nenhum mas vemos como está, se vem bem ou não, e com uma palavra podemos mudar o dia dessa pessoa”. E já agora, com a comida também. 

O que serve aqui – com a equipa que traz do anterior restaurante, e o Pedro Martins a chefiar a cozinha – são “as melhores influências que fui ganhando ao longo de 40 anos” de restauração, diz. Os pratos do dia vão mudando para ter coisas como favas à portuguesa, sardinhas com arroz de feijoca ou migas. Na carta, há uns quantos pratos de arroz, como o de espargos ou o de farinheira com grelos (ambos 12,50€) e outros de bacalhau – à Brás (13€) ou dourado no forno com batatinhas e cebolinhas (15,50€). Conte também com carnes de sustento como entrecôte de vitela grelhado com molho mirandês (15,50€) ou os rins salteados com cogumelos e arroz branco (12€), um dos pratos pedidos pelos clientes que conhecem Júlia do anterior restaurante. O pudim de ovos ou o leite de creme são equipa que ganhava e portanto nisso não se mexeu.

Sao Bento, água benta, restaurantes
O pudim de ovos é o tradicional, receita que vem dos tempos do Gondola
Fotografia: Arlindo Camacho

A carta vai mudar de vez em quando, talvez todos os meses, porque Júlia ainda está a tomar o pulso à zona, às dimensões mais reduzidas do esaço e ao facto de não ter um jardim farto como antes – procurou-o, mas não encontrou nada semelhante. Aqui, pelo menos, ganhou licença para ter umas quantas plantas à porta.

Rua de São Bento, 312. 21 099 5796. Seg-Sáb 11.00-23.45.

Últimas notícias

    Publicidade