A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Está tudo a pensar nas 11 curiosidades sobre a estátua do Marquês de Pombal

Por Maria Ramos Silva
Publicidade

Sabia que a primeira pedra foi lançada há 100 anos? E que a inauguração foi num 13 de Maio, aniversário do homenageado? Se também acha que isto anda tudo ligado venha daí conhecer o resto da história. É que erguer a estátua do Marquês de Pombal foi um longo campeonato com alguns empates pelo caminho

Ainda não é certo, mas se todos os santos vestidos de encarnado ajudarem, é bem possível que este sábado, 13 de Maio, a rotunda do Marquês de Pombal se converta num santuário para a nação benfiquista. Entretanto, o mínimo que se pede a quem sabe de trás para a frente o nome completo de Anderson Luís da Silva (aka Luisão) é dizer à primeira o nome de Sebastião José de Carvalho e Melo (aka Marquês de Pombal), o cavalheiro mais assediado de Lisboa quando a festa se impõe, e a celebridade distinguida neste monumento. Mas vamos a algumas respostas.

1 - Porquê homenagear o Marquês? Bom, resumindo a história numa espécie de 15 minutos à Benfica é assim: depois do terramoto de 1755 a cidade ficou em cacos. É mais ou menos o equivalente a estar ao níveis dos distritais e ir enfrentar a Juventus ou o Real Madrid a esta altura do campeonato. O excelso Marquês, que governou entre 1750 e 1777, tratou de reabilitação urbana como ninguém, qual timoneiro que reergue a sua formação depois de sofrer uma goleada das antigas. E por isso merece a glória.

2 - Portanto, esta escolha foi óbvia? Nem por isso. Nem com video-árbitro teria sido fácil chegar a consenso antes de 1882. Na verdade, a história do monumento remonta ao terceiro quartel de oitocentos, quando o Parlamento autorizou o Estado a fornecer o bronze necessário para a sua realização. Segundo um artigo de Gabriela Carvalho para o Instituto Camões, sucederam-se as comissões para a angariação de fundos, votadas ao fracasso pelo caminho.

3 - A que se deveu este pára-arranca? Então, caro leitor, já se esqueceu do fim da monarquia? Em 1906 a agitação política intensifica-se e digamos que priorizar a homenagem a uma figura deste regime provocava tantos sentimentos mistos como a estátua de Béla Guttmann que o Benfica mandou erguer no seu estádio. Em 1913, enfim, o projecto voltaria a ganhar corpo, apesar de algumas vozes preferirem uma criação que homenageasse a República.

4 - Quantos foram os projectos para a estátua? Dava para fazer uma equipa e compor um banco com três suplentes. Isso mesmo, acertou: foram 14 os projectos a concurso, apresentados em 1914. 

5 - Quem foi o grande vencedor? O concurso foi ganho por uma equipa constituída pelos arquitectos Adães Bermudes e António do Couto e pelo escultor Francisco dos Santos, que morreria antes da inauguração da obra. A esta liga dos campeões das arte e ofícios juntar-se-iam os escultores Simões de Almeida (sobrinho) e Leopoldo de Almeida. A decisão sobre o projecto vencedor saiu de Luís Monteiro, director da Escola de Belas Artes.

6 - Isto não anda nem desanda. Então e a primeira pedra? As fundações da estátua foram iniciadas há cem anos, corria Agosto de 1917. Depois desta primeira pedra, seguir-se-ia um segundo assento. Quando? Ora foi num 13 de Maio, no ano de 1926. Tudo aconteceu com a presença do presidente da República Bernardino Machado.

©Benoliel, Joshua.1873-1932,/AML

7 - Está-se mesmo a ver que demorou um bocado, não? Imagine que precisa com urgência de um ponto-de-lança competente e não tem dinheiro para o passe. Estes contratempos também acontecem muito no sector da construção. A obra durou oito anos, tendo a sua evolução sido bastante condicionada pela falta de verbas. Em 1962, o reeleito Bernardino Machado volta a este local na tentativa de relançar o projecto, acompanhado por Tomaz de Vilhena, descendente do Marquês.

8 - De onde veio o dinheiro? Digamos que o rendimento dos selos emitidos em Dezembro do ano anterior deu um vigoroso empurrão financeiro à obra. Em 1930, a praça já dava sólidos ares das suas feições finais.

9 - Então o grande dia da inauguração foi em...? Foi a 13 de Maio de 1934, no ano seguinte a ser assente no seu pedestal, numa cerimónia com o Ministro das Obras Públicas, Duarte Pacheco. E antes que gaste mais uma pergunta explicamos que 13 de Maio era o dia de aniversário do Marquês de Pombal, que aqui brilha com quase 10 metros de altura. 

10 - Sabemos que a obra evoca as reformas de D. José I, inclui medalhões de uma série de figuras de relevo, esculturas de Plutão, Minerva e Poseidon, etc, etc. Mas porquê o leão? Porque é um símbolo de poder, força, serenidade, determinação, nobreza e uma série de outros atributos dentro desta linha de pensamento. Como o Marquês merece o melhor, é justo que repouso o braço sobre o rei da selva. Ponto final. Benfiquistas, tende calma: há que manter os amigos perto e os inimigos ainda mais perto.

11 - E informação útil? Aqui vão as coordenadas: Latitude 38.692557 e Longitude -9.315641. Se bem que todos os caminhos lá vão dar. 

Últimas notícias

    Publicidade