A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Girlboss, a Netflix vira-se para a moda

Por Miguel Branco
Publicidade

A vida de Sophia Amoruso, fundadora da marca de roupa Nasty Gal, serve de mote para a série que se estreia dia 21 de Abril na Netflix

Se há coisa que nunca sai de moda é a própria. Quem? A moda, pois claro. Que o diga a Netflix, que sexta-feira dia 21 de Abril estreia Girlboss, nova série criada por Kay Cannon (Rockefeller 30) que se apropria da história de Sophia Amoruso, fundadora da marca Nasty Gal, para criar um universo que navega entre a comédia e o drama.

O ponto de partida foi o livro #Girlboss, bestseller do New York Times, que mais não é do que a história de Sophia Amoruso, uma jovem com ambição suficiente para passar de vendedora de roupas vintage no eBay para dona de um império multimilionário na indústria da moda. Como se pode perceber no trailer, todos os grandes empresários já passaram maus bocados. Só a insistência e a confiança podem deter a má fama que se obtém no eBay, por exemplo.

Britt Robertson foi a actriz escolhida para interpretar Amoruso, numa primeira temporada com 13 episódios de trinta minutos e que ainda tem como protagonistas Ellie Reed, Alphonso McAuley, Johnny Simmons e Dean Norris. A produção executiva é de Kay Cannon, com Charlize Theron, Laverne McKinnon e Beth Kono.

Se tem a sua marca e não sabe como fazê-la explodir em vendas e mediatismo, talvez esta série seja um bom exercício. Se não tem qualquer marca, não se encolha. Nem toda a produção televisiva tem que imitar a sua vida, ou vice-versa.

+ 13 razões porque não pode perder "Por 13 razões", a nova série sensação da Netflix.

Últimas notícias

    Publicidade