A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

O maior jazigo privado da Europa fica em Lisboa

Escrito por
Renata Lima Lobo
Publicidade

Tem capacidade para 200 restos mortais, mas ainda há espaço neste condomínio, onde descansam em paz 140 alminhas. Neste domingo, 29 de Outubro, há uma visita guiada.

Chama-se Palmela, mas fica em Lisboa. Mais precisamente no Cemitério dos Prazeres, onde vai decorrer uma visita guiada gratuita organizada pelo projecto Um Outro Olhar, que trabalha na divulgação e preservação do património cultural, edificado e histórico da cidade. O passeio passa pela jóia da coroa do cemitério, actualmente em vias de classificação no âmbito da protecção do património cultural, o Jazigo Palmela. Trata-se de um mausoléu datado de 1849, onde descansam familiares, amigos e empregados do clã Palmela.

Foi uma encomenda de D. Pedro de Sousa Hostein 1º Duque de Palmela ao arquitecto maçon Giuseppe Cinatti, o que justifica inúmeros símbolos maçónicos ao longo da estrutura, como colunas que evocam o Templo de Salomão ou o número três no livro do Anjo da Morte (ou da Boa Morte) que encima a pirâmide do jazigo, uma obra da autoria do escultor Araújo Cerqueira. E há mais obras de arte a decorar esta eterna morada, como um cenotáfio do arquitecto e escultor italiano Antonio Canova ou um baixo-relevo de Vitor Bastos, o criador do Camões da Praça Luís de Camões.

Cemitério dos Prazeres, Largo de São João Bosco. Dom 10.00-13.00. Ponto de encontro: poeta do cemitério

+ Entre o terror e o fantástico no primeiro Festival Bang!

+ O Cine Society está de volta ao Topo Chiado para um Halloween muito laranja

Últimas notícias

    Publicidade