A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

‘The Keepers’, nova série documental da Netflix

Por Miguel Branco
Publicidade

Os criadores de Making A Murderer regressam ao ecrã, com uma produção que parte do assassinato de uma freira, que alegadamente esconde uma rede de abuso sexual de menores em Baltimore

Making a Murderer foi como um terramoto mediático. Daqueles que nos agitam os demónios interiores, que nos fazem questionar, perguntas que talvez já nos tivessem passado pela cabeça, mas que tendíamos a ignorar. The Keepers, que estreia mundialmente na Netflix a 19 de Maio, parte de uma pergunta com rasteira: “Quem matou a irmã Cathy?”. 

A nova série da Netflix surge quase cinquenta anos depois da morte da freira Cathy Cesnik, assassinada em Novembro de 1969, num caso que a polícia de Baltimore nunca conseguiu resolver. Nos últimos anos, duas alunas da Seton Keough High School, um colégio católico feminino em Baltimore, têm perseguido provas em torno da morte da irmã, que ambas acreditam ser consequência directa da sua intenção em desvendar às autoridades uma rede de prostituição infantil que envolvia muito mais do que o padre e o meio religioso da cidade. 

Segundo estas mulheres, o padre da escola violou-as. Afirmam que foram apenas mais duas, numa lista que deve superar as 100 pessoas.

The Keepers tem sete episódios, disponibilizados de empreitada (como de costume na Netflix), com realização de Ryan White, autor de documentários como The Case Against 8 (2014) ou Good Ol’ Freda (2013). Série para uma camada de nervos, certamente. 

Últimas notícias

    Publicidade